Lactanon Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Uma alimentação saudável deve ser equilibrada, nutritiva e conter alimentos variados ricos em proteínas, fibras, minerais, vitaminas, carboidratos e uma pequena quantidade de óleo e gorduras. Os carboidratos são essenciais na dieta e variam conforme o tipo de alimento, podendo ser de origem vegetal, como a sacarose ou animal, como a lactose.

A lactose é um tipo de carboidrato muito comum na alimentação, em especial na brasileira e está presente no leite de vaca e seus derivados lácteos.

Para ser absorvida e utilizada pelo organismo, a lactose ingerida durante a alimentação precisa ser hidrolisada e originar outros 2 tipos de carboidratos de estrutura química mais simples que a lactose: a glicose e a galactose. Esta digestão ou “quebra” da lactose em glicose e galactose somente acontece se a lactase estiver presente e atuante no organismo.

Caso a lactose não seja hidrolisada, ela não será absorvida pelo intestino e será fermentada pelas bactérias da flora intestinal, podendo originar gases intestinais e diarreia, o que causa desconforto ao indivíduo.

Esta má digestão da lactose é conhecida como intolerância à lactose, e pode ser causada pela falta da enzima responsável pela digestão da lactose, a lactase. No Brasil, cerca de 35 a 40 milhões de adultos podem ter perturbações digestivas após a ingestão de um copo de leite de vaca ou derivados, como digestão lenta, distensão abdominal, empachamento, diarreias e cólicas devido a formação de gases intestinais. A quantidade de leite necessária para provocar estas perturbações digestivas varia de pessoa para pessoa.

Estes desconfortos intestinais acabam restringindo da alimentação diária a ingestão de minerais, vitaminas e proteínas importantes ao organismo oriundos do leite e seus derivados lácteos.

Para evitar os desconfortos gastrointestinais que podem ser ocasionados devido à má absorção da lactose pelo intestino, recomenda-se diminuir, fracionar ou não ingerir leite de vaca e seus derivados, ou usar a enzima digestiva lactase no preparo dos alimentos lácteos, para que esta enzima faça aquilo que o intestino não conseguiu fazer de modo eficiente: digerir a lactose.

Pacientes com hipersensibilidade aos componentes da formulação.

4 gotas para 200ml de leite 24 horas antes de usar, deixando-o sob refrigeração.

Para um litro de leite, adicione 15 gotas, deixando-o sob refrigeração por 24 horas.

Posologia Cápsulas

A dose usual na forma de cápsulas varia entre 1750 e 9000 unidades FCC (ou ALU) administrados 15 minutos antes da ingestão de leite ou derivados.

A atividade in vivo tem sido demonstrada com a administração da Lactase no momento do consumo de alimentos lácteos. A administração da Lactase em um período muito anterior à ingestão do alimento compromete sua eficácia. Deve-se iniciar com a menor dosagem recomendada e aumentar a dose de maneira a obter o alívio dos sintomas.

Posologia Gotas

A Lactase na forma de gotas deve ser adicionada ao leite antes da sua administração, para promover a digestão prévia da lactose presente neste alimento.

Quinze gotas hidrolisam toda lactose de 1 litro de leite, sob refrigeração, em 24 horas.

Um litro de leite contém aproximadamente 50 g de lactose.

Lactase enzima* ---------------- 10.000 FCC ALU**

Excipiente q.s.p -------------- 1 tablete * Origem: Aspergillus oryzae.

** FCC ALU (Acid Lactase Unit) é a unidade de medida usada para determinar a atividade de uma enzima conforme o órgão regulamentador Food Chemical Codex (FCC).

Não há relatos de interações medicamentosas com a Lactase.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.