Kologlan Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

KOLOGLAN é indicado como auxiliar no tratamento das cólicas no fígado, rins, intestino, congestão hepática e no combate às dores que se irradiam dos ureteres até a bexiga.

Berberis vulgaris - Atua como auxiliar no tratamento das cólicas hepáticas, biliares, renais, cálculos biliares, dores na região do fígado e nas dores que se irradiam dos ureteres até a bexiga.

Chelidonium majus - Atua como auxiliar no tratamento das cólicas hepáticas c biliares. Indicado para problemas hepáticos, gástricos e abdominais.

Colocynthis - Atua como auxiliar no tratamento das cólicas abdominais, nefréticas, intestinais, dores abdominais c na dor de estômago (gastralgia).

Nux vomica - Atua como auxiliar no tratamento das cólicas abdominais, hepáticas, renais e flatulentas, congestão hepática e na

dorde estômago (gastralgia).

A indicação deste medicamento somente poderá ser alterada a critério do prescritor.

Como este medicamento funciona?

KOLOGLAN é um medicamento homeopático composto de substâncias referenciadas na matéria médica homeopática, que auxilia e estimula o organismo a combater as cólicas no fígado, rins, intestino, congestão hepática e no combate às dores que se irradiam dos ureteres até a bexiga.

O mecanismo de ação deste medicamento baseia-se no princípio da “cura do semelhante pelo semelhante”, descrito na Matéria Médica (GUERMONPREZ, M.; PINKAS, M. e TORCK, M. - Matiere Medicale Homeopathique, S.�ed., França: Édition Boiron, 1989).

Este medicamento é contraindicado para menores de 3 (três) anos.

Até o momento, são desconhecidas informações sobre as contraindicações do medicamento KOLOGLAN .

Devido ao fato de conter álcool na composição, convém evitar o uso em pessoas sob tratamento, ou com medicação incompatível com o álcool. ou em recuperação do alcoolismo.

Pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula devem fazer uso do medicamento KOLOGLAN sob orientação médica.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica, ou do cirurgião-dentista (categoria “C”).

Administração Via Oral

As orientações e recomendações previstas na bula estão relacionadas à via de administração indicada. O uso por outras vias pode envolver risco e deve estar sob a responsabilidade do prescritor.

Posologia Sugerida:

Adultos acima de 12 (doze) anos

Diluir KOLOGLAN com 15 mL de água (três colheres de chá) e tomar de 8 em 8 horas, ou conforme orientação médica. Crianças acima de 3 (três) anos

Diluir 5 gotas de KOLOGLAN* em 15 mLde água (três colheres de chá) e tomar de 8 em 8 horas, ou conforme orientação médica.

Mantenha sempre a dose e a frequência i ndicadas pelo prescritor, ou o modo de tomar sugerido nesta bula até remissão total dos sintomas.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista o aparecimento de sintomas novos, agravação de sintomas atuais ou retorno de 
sintomas antigos.

O uso inadequado do medicamento pode mascarar ou agravar sintomas.

Consulte um clínico regularmente. Ele avaliará corretamente a evolução do tratamento. Siga corretamente suas orientações.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Caso você esqueça de usar o medicamento, não duplique a quantidade de medicamento na próxima tomada.

Evite gotejar sob a língua, por produzir ardência causada pela presença de álcool.

Evite as tomadas próximas às refeições. Tomar o medicamento, no mínimo, 15 minutos antes ou após as refeições.

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.

Informe ao médico se está amamentando.

Informe ao prescritor o aparecimento de reações indesejáveis.

Ate o momento, são desconheeidas informações sohrc as reações adversas do medicamento KOLOGLAN

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo usodo medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Em caso de sintomas que causem mal-estar durante o tratamento, procure seu médico ou farmacêutico.

KOLOGLAN possui, em sua formulação, insumos ativos homeopáticos que podem apresentar incompatibilidade específica com outros insumos ativos homeopáticos, conforme descrito abaixo.

Em caso de ingestão acidental e/ou acima da dose sugerida/prescrita pelo clínico, ou em caso dc sintomas que causem mal-estar durante o tratamento,procure o clínico ou o farmacêutico.

Na eventualidade de superdosagem acidental, poderá ser aplicada terapia sintomática (sintomas apresentados) com auxílio médico, levando ern consideração de que não há evidências descritas de intoxicações agudas com medicamentos homeopáticos.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Não são conhecidas interações medicamentosas.

Não são conhecidas interações com outros medicamentos e alimentos.

Características Farmacológicas


O medicamento Berberis Vulgaris D2 + Associação (substância ativa) é preparado segundo a farmacotécnica homeopática, cujos métodos de diluição e de dinamização estão descritos na Farmacopéia Homeopática Alemã. Sua aplicação atende aos princípios da Homotoxicologia. Esta terapêutica considera as enfermidades como a expressão de uma resposta defensiva do organismo contra as homotoxinas endógenas e as exógenas, ou o resultado de danos tóxicos que o organismo tenta compensar, com a finalidade de restabelecer dentro do possível a homeostase.

A Homotoxicologia está baseada nos princípios da Homeopatia aplicados ao conhecimento da cibernética e da imunologia e integrados ao conceito médico da patologia humoral de Hipócrates, da patologia solidária de Giorgio Baglivi, (os responsáveis pelas enfermidades devem ser os elementos integrantes do organismo como portadores de vida que são, ou como causas, e não uma mescla confusa de humores; sangue, fleuma, bilis amarela e negra), os conceitos da patologia celular de Rudolf Virchow (1858) e os da patologia molecular ligada aos nomes de H. Schade e P. Grawitz (1946).

Este complexo foi elaborado de acordo com o Principio do Efeito Inverso descrito por Arndt-Schultz, também denominado Lei Biológica Básica, que estabelece que “estímulos fracos provocam a atividade vital; estímulos médios aumentam a atividade vital; estímulos fortes detêm a atividade vital e estímulos muito fortes destroem a atividade vital”, e o Princípio de Bürgi que estabelece que “Duas substâncias que provocam a mesma alteração funcional, respectivamente e que eliminam o mesmo sintoma da doença, somam-se em suas atuações quando possuem os mesmos pontos de atuação e se potencializam quanto estes são distintos”. Portanto as substâncias que compõem este complexo foram selecionadas tendo por base a patogenesia descrita nas Matérias Médicas e sua indicação está embasada nas atividades dos componentes homeopáticos individuais, descritos em matérias médicas homeopáticas.

Registro no Ministério da Saúde: M.S. n." 1.0247.0030.001-2 Farmacêutica Responsável: Dr.“ Giselle da Costa Mateus CRF-PR16959

Empresa Titular do Registro:

Homeopatia Waldemiro Pereira - Laboratório Industrial

Farmacêutico Ltda.

Rua AnneFrank, 3246-B - Curitiba -PR
CEP 81650-020 CNPJ: 76.440.528/0001-43 Indústria Brasileira

SAC: Fone: (41) 3013-6464

sac@wphomeopatia.com.br

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.