Kefozil Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Kefozil é indicado no tratamento de infecções por microrganismos sensíveis à cefotaxima sódica.

Como o Kefozil funciona?


O Kefozil é um antibiótico cefalosporínico de terceira geração, com atividade contra microrganismos Gram-positivos e Gram-negativos.

Kefozil é contra-indicado em casos de alergia a cefalosporinas e às penicilinas. Em caso de dúvida é essencial que o médico esteja presente durante a primeira administração, para tratar qualquer possível reação anafilática. É possível a ocorrência de reação de sensibilidade cruzadaempacientes alérgicos às penicilinas ou a outros antibióticos beta-lactâmicos.

Para formas farmacêuticas contendo lidocaína como diluente

  • Histórico conhecido de alergia a lidocaína ou outros anestésicos locais do tipo amida;
  • Obstrução cardíaca não ritmada;
  • Insuficiência cardíaca grave;
  • Administração por via intravenosa;
  • Crianças comidade abaixo de 30 meses.

Este medicamento é contra-indicado na faixa etária pediátrica abaixo de 30 meses de idade.

Kefozil apresenta-se como pó branco ou levemente amarelado. Pode ser administrado por via intramuscular, intravenosa ou intra-arterial por profissional de saúde devidamente habilitado conforme posologia descrita em “Informações Técnicas aos Profissionais de Saúde”.

A posologia, via de administração e a duração da terapia devem ser determinadas de acordo com a sensibilidade do microrganismo, gravidade da infecção e condições do paciente.

Sempre utilizar Kefozil exatamente como o médico prescrever.

Siga a orientação de seu médico, respeitando semrpe os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Kefozil?


Caso haja esquecimento de administração de uma dose, esta deverá ser feita assim que possível, no entanto, se estiver próximo do horário da aplicação seguinte, deve-se esperar por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pelo médico.

Nunca devem ser administradas duas doses ao mesmo tempo.

Em casos de insuficiência dos rins, a dose deve ser modificada de acordo com o clearance de creatinina calculado, se necessário, com base na creatinina sérica.

O conteúdo de sódio da cefotaxima sódica deve ser levado em consideração (48,2mg/g) em pacientes que necessitam de restrição de sódio.

Nota: O tratamento com este produto deve ser individual e não adaptável a outra pessoa. Ainda que os sintomas apresentados sejam iguais aos seus, ela pode ter um tipo de infecção diferente, logo a medicação não vai ter a ação esperada, podendo causar danos para sua saúde.

Na prescrição de cefalosporinas é necessária uma anamnese preliminar com relação à predisposição à alergia e particularmente com relação à alergia aos antibióticos beta-lactâmicos.

Caso ocorra uma reação alérgica, o tratamento deve ser interrompido.

Como pode ocorrer alergia cruzada entre penicilinas e cefalosporinas em 5 a 10% dos casos, o uso de Kefozil deve ser realizado com extremo cuidado em pacientes sensíveis à penicilina; monitoração cuidadosa é mandatória na primeira administração. Reações alérgicas (anafilaxia) que ocorram com estas duas famílias de antibióticos podem ser sérias ou mesmo fatais.

Diarréia, particularmente grave ou persistente, ocorrendo durante o tratamento ou nas semanas iniciais após o tratamento com vários, mas especialmente com antibióticos de amplo espectro, pode ser sintomática de doença associada ao Clostridium difficile na sua forma mais severa, a colite pseudomembranosa. Este diagnóstico raro, mas de condição possivelmente fatal, é confirmado por endoscopia e/ou histologia. O diagnóstico mais eficaz para a doença associada ao Clostridium difficile é a investigação do patógeno e suas citotoxinas nas fezes.

Na suspeita de diagnóstico de colite pseudomembranosa, a cefotaxima deve ser interrompida imediatamente e a terapia com um antibiótico apropriado e específico deve ser iniciada sem demora (exemplo: vancomicina ou metronidazol). A doença associada ao Clostridium difficile pode ser favorecida pela estase fecal.

Igualmente a outros antibióticos, o uso prolongado de Kefozil pode resultaremcrescimento excessivo de organismos não-susceptíveis. É essencial avaliação repetida da condição do paciente. Se ocorrer superinfecção durante a terapia, medidas apropriadas devem ser tomadas.

Afunção dos rins deve ser monitoradaempacientes tratados concomitantemente com aminoglicosídeos.

Para tratamentos com duração superior a dez dias, deve ser realizada uma monitoração dos elementos sangüíneos; caso ocorra neutropenia, o uso de Kefozil deve ser interrompido.

Verifique sempre o prazo de validade que se encontra na embalagem do produto e confira o nome para não haver enganos. Não utilize Kefozil caso haja sinais de violação ou danificações da embalagem.

Risco de uso por via de administração não recomendada

Não há estudos dos efeitos de Kefozil administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente pela via prescrita pelo médico.

Interações medicamentosas

Administração concomitante ou subseqüente de drogas potencialmente nefrotóxicas (como os aminoglicosídeos) exige uma estreitamonitoração da função dos rins já que se corre o risco do aumento de creatinina, diminuindo assim sua função dos rins.

Kefozil não poderá ser administrado em uma mesma seringa com outros antibióticos ou em mesma solução para infusão; isto se aplica para todos os aminoglicosídeos.

Por inibir a excreção dos rins, a administração simultânea de probenecida aumenta a concentração de cefotaxima sérica e prolonga a sua duração de ação.

Alimentos

Não há dados disponíveis até omomento sobre a interação entre alimentos e cefotaxima sódica.

Testes laboratoriais

Pacientes em uso de Kefozil podem apresentar resultados falso-positivos ao teste de Coombs. O mesmo pode ocorrer comdeterminações não enzimáticas de glicosúria. Portanto a glicosúria (glicose na urina) deverá ser determinada pormétodos enzimáticos durante o tratamento comKefozil.

Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

Inform ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo o uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para sua saúde.

Reações anafiláticas

Podem ocorrer raramente angioedema, broncoespasmo, mal-estar possivelmente culminando emchoque.

Efeitos cutâneos

Podem ocorrer rash, prurido e menos frequentemente urticária. Assim como para outras cefalosporinas, casos isolados de erupções bolhosas (eritemamultiforme, síndrome de Stevens-Johnsons e necrose epidérmica tóxica) foramobservados.

Efeitos sobre o trato gastrintestinal

Sinais de comprometimento gastrintestinal como náuseas, vômitos, dor abdominal ou diarréia, podem ocorrer.

Assim como outros antibióticos de amplo espectro, poderá ocorrer diarréia acompanhada de sangue nas fezes, podendo ser um sintoma de colite. Mesmo que a presença de colite pseudomembranosa seja apenas suspeita (em muitos casos, causada por Clostridium difficile), o tratamento com Kefozil deve ser imediatamente suspenso. Este tipo de colite requer tratamento médico imediato e apropriado.

Drogas que inibamamotilidade intestinal (peristalse) não devemser então administradas.

Efeitos no fígado

Embora raramente, podem ocorrer efeitos sobre a função hepática, como por exemplo, aumentos nos níveis sangüíneos da bilirrubina e/ou das enzimas do fígado AST (TGO), ALT (TGP), gamma GT, fosfatase alcalina e DHL.

Efeitos sobre a crase sangüínea

Assim como para outros antibióticos beta-lactâmicos, pode ocorrer neutropenia e mais raramente agranulocitose durante o tratamento com cefotaxima, particularmente se administrada por longos períodos. Foram relatados alguns casos de eosinofilia e trombocitopenia, rapidamente reversíveis com a interrupção do tratamento. Foram também relatados raros casos de anemia hemolítica.

Efeitos na função dos rins

Pode ocorrer um aumento transitório na creatinina sérica, especialmente quando coadministrado comaminoglicosídeos e raramente pode ocorrer nefrite intersticial.

A administração de altas doses de antibióticos beta-lactâmicos, particularmente em pacientes com insuficiência dos rins, pode resultar emencefalopatia (comprejuízo da consciência,movimentos anormais e convulsão). Em raríssimos casos, após a infusão em bolus poderão ocorrer arritmias.

Reações locais

Irritação inflamatória e dor no local da aplicação.

Como ocorre com outros antibióticos, o uso prolongado de Kefozil pode resultar em crescimento excessivo de organismos não-susceptíveis.

Durante tratamento para infecções causadas por espiroquetas, podem ocorrer reações de Herxheimer, caracterizadas por ocorrência ou piora dos sintomas gerais como: febre, calafrios, dor de cabeça e dores articulares.

A ocorrência de um ou mais dos seguintes sintomas tem sido relatada após várias semanas de tratamento de borreliose erupção cutânea, prurido, febre, leucopenia, aumento das enzimas do fígado, dificuldade em respirar, desconforto articular. Até certo ponto estas manifestações são consistentes com os sintomas da doença principal para o qual o paciente está sendo tratado.

Para administração IM

Quando administrados em solventes contendo lidocaína, podem ocorrer reações sistêmicas especialmente:

  • Em casos de injeções intravenosas inadvertidas;
  • Em casos de injeções aplicadas emlocais altamente vascularizados e;
  • Em caso de overdose.

Visto que alguns destes sintomas (por exemplo: colite pseudomembranosa, anafilaxia e algumas alterações dos elementos sangüíneos) podem, sob certas circunstâncias trazer risco de vida, é essencial que o paciente informe ao médico qualquer reação grave.

Gravidez

Kefozil atravessa a barreira placentária. Embora experimentos em animais não tenham revelado nenhuma mal-formação ou efeito tóxico em fetos, Kefozil não deve ser utilizado durante a gravidez, pois a segurança da cefotaxima não foi estabelecida na gravidez humana.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Amamentação

Como cefotaxima é excretada no leite, mães que estejam amamentando devem interromper o tratamento com Kefozil.

Pacientes idosos

Em pacientes idosos, acima de 80 anos de idade, a meia-vida de cefotaxima aumenta moderadamente a cerca de 2,5 horas. O volume de distribuição é inalterado comparado com voluntários sadios jovens.

Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento por pacientes idosos.

Crianças

Kefozil é contra-indicadoemcrianças com idade abaixo de 30 meses.

Capacidade de dirigir e operar máquinas

Não há evidências de que a cefotaxima diminua a capacidade de dirigir e operar máquinas.

Apresentações

Pó para solução injetável.

Apresentadoemcaixa com 50 frascos-ampola.

Uso adulto e pediátrico acima de 30 meses.

Uso intravenoso e uso intramuscular.

Composição

Cada frasco-ampola contém:

1,048g de cefotaxima sódica equivalente a 1g de cefotaxima base.

Sintomas

Assim como para outros antibióticos beta-lactâmicos, há risco de ocorrência de encefalopatia reversível, em casos de administração de altas doses de Kefozil. Não existe antídoto específico.

Emcaso de superdose acidental, sempre procure o seu médico ou atendimento médico de emergência.

Tratamento

Otratamento é sintomático e deve ser acompanhado das medidas de suporte do estado geral.

Aos primeiros sinais de choque anafilático (transpiração, náusea, cianose) interromper imediatamente a administração, mas deixar a cânula venosa no local ou providenciar uma canulação venosa. Além das medidas usuais de emergência, colocar o paciente na posição horizontal com as pernas elevadas e as vias aéreas desobstruídas.

Aplicar imediatamente epinefrina por via intravenosa (diluir 1mL da apresentação comercial a 1:1000 para 10mL).

No início, injeta-se lentamente 1mL desta solução (equivalente a 0,1 mg) de epinefrina enquanto se monitora o pulso e a pressão sangüínea (observar distúrbios do ritmo cardíaco). A administração pode ser repetida. A seguir, quando necessário, restabelecer o volume circulante com expansores de plasma por via intravenosa, como albumina humana, solução balanceada de eletrólitos, poligelina, etc.

Em seguida, aplicar glicocorticóides por via intravenosa, por exemplo, 250 a 1000mg de metilprednisolona. Esta administração pode ser repetida.

Outras medidas terapêuticas como respiração artificial, inalação de oxigênio, administração de anti-histamínicos podem ser empregadas a critério médico.

As dosagens recomendadas são referentes a um adulto de peso normal. Em crianças, a redução da dose deve ser feita em relação ao peso corporal.

A administração concomitante ou subsequente de drogas potencialmente nefrotóxicas (que causam dano às estruturas dos rins) como furosemida, ou aminoglicosídeos, exige uma estreita monitoração da função renal (dos rins) já que se corre o risco do aumento de creatinina, diminuindo assim sua função renal.

Cefotaxima Sódica (substância ativa) não poderá ser administrada em uma mesma seringa com outros antibióticos ou em mesma solução para infusão; isto se aplica para todos os aminoglicosídeos.

Por inibir a excreção renal (eliminação através da urina), a administração simultânea de probenecida aumenta a concentração de Cefotaxima Sódica (substância ativa) sérica (no sangue) e prolonga a sua duração de ação.

Testes laboratoriais

Pacientes em uso de Cefotaxima Sódica (substância ativa) podem apresentar resultados falso-positivos ao teste de Coombs. O mesmo pode ocorrer com determinações não enzimáticas de glicosúria. Portanto a glicosúria deverá ser determinada por métodos enzimáticos durante o tratamento com Cefotaxima Sódica (substância ativa).

Não há dados disponíveis até o momento sobre a interação entre alimentos e Cefotaxima Sódica (substância ativa).

Resultados de eficácia

A eficácia de Cefotaxima Sódica (substância ativa) está comprovada nos estudos: “A reappraisal of its Antibacterial Activity and pharmacokinetic properties, and a review of its therapeutic efficacy when administered twice daily for the treatment of mild moderate in infections. Drugs”; “Safety profile and efficacy of cefotaxime for the treatment of hospitalized children. Clinical infections diseases.”; ); “Efficacy of a low dose of cefotaxime in serious chest infections. Clinical investigations in critical care.”; ; “Efficacy and safety of cefotaxime in the management of pediatric infections.”

Características farmacológicas

Propriedades farmacodinâmicas

Cefotaxima Sódica (substância ativa) é um antibiótico cefalosporínico 2-aminotiazolil de terceira geração para uso parenteral. A atividade bactericida da Cefotaxima Sódica (substância ativa) resulta da inibição da síntese da parede celular. Cefotaxima Sódica (substância ativa) tem atividade in vitro contra uma grande gama de organismos Gram-positivos e Gram-negativos.

Cefotaxima Sódica (substância ativa) tem um alto grau de estabilidade na presença de beta-lactamases, tanto penicilinases como cefalosporinases, de bactérias Gram-negativas e Gram-positivas. Cefotaxima Sódica (substância ativa) mostrou ser um potente inibidor de beta-lactamases produzidas por algumas bactérias Gram-negativas.

De modo geral, é ativo tanto “in vitro” quanto em infecções clínicas contra os seguintes microrganismos

Cepas normalmente sensíveis

  • Aeromonas hydrophila;
  • Bacillus subtilis;
  • Bordetella pertussis;
  • Borrelia burgdorferi;
  • Moraxella (Branhamella) catarrhalis;
  • Citrobacter diversus*;
  • Citrobacter freundii*;
  • Clostridium perfringens;
  • Corynebacterium diptheriae
  • Escherichia coli;
  • Enterobacter spp*;
  • Erysipelothix insidiosa;
  • Eubacterium;
  • Haemophilus penicillinase produtoras de cepas incluindo Ampi-R.;
  • Klebsiella pneumoniae;
  • Klebsiella oxytoca;
  • Methi-S-Staphylococcus incluindo penicilinases e não-penicilinases produtores de cepas Morganella morganii;
  • Neisseria gonorrhoeae penicillinase e não penicillinase produtoras de cepas Neisseria meningitidis;
  • Propionibacterium;
  • Proteus mirabilis, vulgares;
  • Providencia;
  • Streptococcus pneumoniae;
  • Salmonella;
  • Serratia spp*;
  • Shiguella;
  • Streptococcus spp;
  • Veillonella;
  • Yersinia*.

 Cepas resistentes

  • Acinetobacter baumanii;
  • Bacteroides fragilis;
  • Clostridium difficile;
  • Enterococcus.

 Anaerobios Gram-negativos

  • Listeria monocytogenes;
  • Methi-R staphylococcus;
  • Pseudomonas aeroginosa;
  • Pseudomonas cepacia;
  • Stenotrophomonas maltophilia.

 *A sensibilidade à cefotaxima depende da epidemiologia e dos níveis de resistência encontrados no país.

Cefotaxima Sódica (substância ativa) é usado no tratamento de infecções devido a organismos susceptíveis, inclusive as do trato respiratório, otorrinolaringológicas, renais, do trato urinário, da pele, do tecido mole, ósseas, das articulações, dos órgãos genitais e da região intra-abdominal (incluindo peritonite). Também é indicado nos casos de gonorreia, endocardite, meningite (exceto causada por Listeria) e outras infecções do SNC, septicemia, na profilaxia pré-operatória (cirurgias gastrintestinal, genitourinária, obstétricas e ginecológicas) de infecções pós-cirúrgicas e de infecções em pacientes com baixa resistência.

Após a administração intravenosa de 1g, durante 5 minutos, a concentração plasmática é de 100 µg/mL após 5 minutos. A mesma dose de 1g administrada por via intramuscular fornece a concentração plasmática máxima de 20 a 30 µg/mL após ½ hora.

Propriedades farmacocinéticas

Farmacocinética em adultos

 

Adultos saudáveis

I.V. (5 min.)

Adultos saudáveis

I.M

Dose

1 g1 g

Biodisponibilidade da absorção (%)

10090 - 95

Parâmetros cinéticos

  

Tmáx (h)

 

0,5

Cmáx (ug/mL)

100

20 - 30

Meia-vida terminal

0,9 - 1,1

1,3

(h)

  

Volume de distribuição (L/Kg)

0,30 

Ligação a proteínas

  
- TipoAlbumina 
- %25 - 40 

Metabolismo

  

Hepático

+ 

Renal

  

Outros tecidos

  
%  

Produto

  

Metabólitos

  
M1Desacetil CTX* 
M2Forma lactamina 
M3Forma lactamina 

Excreção

  

Urina

Fezes %

90% 
CTX: 50% 
Desacetil CTX:15-25% 
M2 + M3: 15 – 30% 
10% 

*A meia-vida da desacetilcefotaxima em indivíduos saudáveis é de aproximadamente 2 h. Sua atividade antibacteriana é sinérgica com a da cefotaxima.

A meia-vida de eliminação aparente é de 1 hora (por via IV) a 1 – 1,5 horas (por via IM). O volume de distribuição aparente é 0,3 L/kg. A cefotaxima se liga às proteínas plasmáticas em 25 a 40%, principalmente à albumina. Cerca de 90% da dose administrada é eliminada por via renal, 50% como cefotaxima inalterada e cerca de 20% como desacetilcefotaxima.

Em pacientes idosos, acima de 80 anos de idade, a meia-vida de cefotaxima aumenta moderadamente a cerca de 2,5 horas.

O volume de distribuição é inalterado comparado com voluntários sadios jovens.

Em pacientes adultos com insuficiência renal, o volume de distribuição é virtualmente inalterado, a meia-vida não excede 2,5 horas, mesmo em insuficiência renal em estágio final.

Em crianças, os níveis plasmáticos e volume de distribuição da cefotaxima são similares àqueles observados em adultos recebendo a mesma dose em mg/kg. A meia-vida variou de 0,75 a 1,5 horas.

Em neonatos e prematuros, o volume de distribuição é similar àquele das crianças. A meia-vida média variou de 1,4 a 6,4 horas.

Em experimentos com animais, a toxicidade aguda da cefotaxima é baixa com valores de DL50 de aproximadamente 10 g/kg após administração intravenosa em camundongos e ratos. A toxicidade foi ainda mais baixa, nestas espécies, quando a cefotaxima foi administrada por via intraperitoneal, subcutânea ou intramuscular. Em cães, a DL50 foi maior que 1,5 g/kg.

Os estudos de toxicidade subaguda foram realizados em ratos e cães utilizando doses de até 300 mg/kg/dia subcutâneas em ratos durante 13 semanas e 1500 mg/kg/dia intravenosas em cães. Estudos de toxicidade crônica de 6 meses de duração utilizando doses de até 250 mg/kg/dia subcutânea em ratos e 250 mg/kg/dia intramuscular em cães. A toxicidade observada nestes estudos foi mínima com dilatação do ceco do rato e evidência de leve toxicidade renal com altas doses. Estes resultados delineiam a baixa toxicidade de cefotaxima.

Estudos de toxicidade reprodutiva em camundongos, ratos e coelhos não revelaram efeitos no desenvolvimento ou efeitos teratogênicos. Não foram observadas alterações no desenvolvimento perinatal ou pós-natal.

Kefozil deve ser mantido em sua embalagem original, conservado em local fresco e protegido da luz e umidade.

Número do lote, data da fabricação e data do vencimento: vide cartucho.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Reg. MS nº 1.0063.0135

Farm. Resp.:
Danielle B. Nascimento
CRF-RJ nº 84

Fabricado por:
Instituto BioChimico Ind. Farm. Limitada
Rua Antônio João, nº 218 - Cordovil
Rio de Janeiro - RJ
CNPJ: 33.258.401/0001-03
Indústria Brasileira

Venda sob prescrição médica.

Só pode ser vendido com retenção da receita.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.