Hytos Plus Solução Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Hytos Plus é indicado nas seguintes situações

  • Tosse de qualquer causa, principalmente quando envolve alergia;
  • Tosse causada por gripes e resfriados comuns;
  • Tosse das traqueobronquites (inflamação dos brônquios e traqueia com secreção de muco), laringites (inflamação da laringe) e rinofaringites alérgicas (inflamação por alergia respiratória no nariz);
  • Tosse irritativa decorrente da poluição aérea do meio ambiente;
  • Tosse dos fumantes;
  • Tosse de pós-operatório em geral, particularmente após cirurgias abdominais, torácicas (no tórax) e oftalmo-otorrinolaringológicas (nos olhos, nariz, ouvidos e laringe);
  • Tosse irritativa e espástica (com chiado no peito) causada por exames broncoscópicos (exames de observação através dos brônquios).

Como Hytos Plus Solução funciona?

Hytos Plus é a associação do cloridrato de clobutinol que é um antitussígeno não opiáceo (composto que não é derivado narcótico da família da morfina, ópio), com o succinato de doxilamina que é um antihistamínico (substância que neutraliza reações alérgicas).

A associação de cloridrato de clobutinol + succinato de doxilamina diminui a tosse e possui ação antialérgica.

O clobutinol combate a tosse irritativa sem catarro (tosse seca) e o succinato de doxilamina é um antialérgico que combate o acúmulo anormal de líquido nas paredes das vias respiratórias.

Seu efeito inicia-se entre 15 a 30 minutos após a sua administração, perdurando por 4 a 6 horas, em média.

Você não deve utilizar Hytos Plus se

  • Possuir hipersensibilidade aos componentes da formula;
  • Possuir glaucoma de ângulo fechado (aumento súbito da pressão dentro do olho);
  • Se estiver no primeiro trimestre da gravidez;
  • Possuir uma arritmia rara, conhecida como síndrome congênita do QT longo.

Este medicamento é contraindicado em crianças menores de 2 anos.

Este medicamento é contraindicado durante o primeiro trimestre da gravidez.

O frasco de Hytos Plus vem acompanhado de um moderno tipo de gotejador, de fácil manuseio; basta colocar o frasco em posição vertical e deixar escorrer a quantidade indicada de gotas.

  1. Rompa o lacre da tampa.

  1. Mantenha o frasco na posição vertical. Para começar o gotejamento, bata levemente com o dedo no fundo do frasco.

Posologia

Solução oral (gotas)

1 mL corresponde a aproximadamente 20 gotas.

Adultos e adolescentes acima de 12 anos

20 gotas, 3 vezes ao dia.

Crianças de 3 a 12 anos

10 a 20 gotas, 3 vezes ao dia.

Crianças de 2 a 3 anos

5 a 10 gotas, 3 vezes ao dia.

Em casos especiais, as doses poderão ser aumentadas a critério do seu médico.

Siga corretamente o modo de usar.

Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico.

Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar Hytos Plus Solução?

Caso você se esqueça de usar este medicamento, tome-o assim que lembrar. Se estiver próximo do horário da outra dose, pule a dose esquecida e volte a tomar no horário habitual. Não use o dobro de dosagem para compensar doses esquecidas.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Não tome doses acima da recomendada.

Se você possuir insuficiência renal (doença caracterizada pela incapacidade dos rins de filtrar o sangue) deve ter precaução no uso deste medicamento, pois o organismo elimina o medicamento principalmente através da urina.

Informe ao seu médico se você possuir histórico pessoal ou familiar de

  • Epilepsia (doença caracterizada por crises convulsivas);
  • Asma (doença caracterizada por crises de dificuldade de respiração);
  • Obstrução do colo da bexiga (bloqueio do fluxo da urina) ou obstrução piloro-duodenal (bloqueio na saída do estômago);
  • Bronquite crônica (inflamação dos brônquios);
  • Úlcera péptica estenosante (lesão localizada no estômago e/ou início do intestino);
  • Hipertrofia prostática sintomática (aumento no tamanho da próstata).

Não utilize este medicamento juntamente com álcool ou outros medicamentos depressores do sistema nervoso central (que diminuem a ação do sistema nervoso central).

Interações medicamentosas

Desconhecem-se interações específicas do clobutinol.

Informe ao seu médico se você está utilizando medicamentos que agem no sistema nervoso central, como tranquilizantes e antidepressivos. Estes medicamentos, assim como o álcool, podem aumentar a sonolência causada pela doxilamina.

Informe também ao seu médico se você estiver utilizando medicamentos inibidores da MAO (seu médico saberá identifica-los) ou atropina. A atropina e outras substâncias atropínicas podem intensificar os efeitos adversos do tipo atropínico, como secura da boca, retenção urinária, constipação, etc.

A ingestão concomitante deste medicamento com medicamentos inibidores da MAO pode prolongar a intensificar os efeitos anticolinérgicos (p. ex.: boca seca, constipação, diminuição da urina, suor).

Interações em exames laboratoriais

Se você for fazer um exame de prova cutânea (teste pelo qual se pode determinar presença de alergia) o tratamento com anti-histamínicos deverá ser suspenso aproximadamente quatro dias antes, já que esses fármacos podem impedir ou diminuir as reações que, de outro modo, seriam positivas como indicadores de reatividade celular.

Ingestão concomitante com outras substâncias

Não é recomendado o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com Hytos Plus.

A presença de alimentos no estomago no momento da administração deste medicamento pode interferir na absorção da doxilamina, resultando em atraso no inicio de ação, portanto, você deve tomar este medicamento preferencialmente com estômago vazio.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Foram relatadas as seguintes reações adversas

  • Agitação;
  • Tremores;
  • Exantema pruriginoso (vermelhidão na pele com coceira);
  • Náuseas (enjoo);
  • Vômitos;
  • Tonturas;
  • Cansaço;
  • Sonolência;
  • Queixas gastrintestinais.

Raramente foram observados falta de ar, hipertonia muscular (contração muscular) e convulsões.

Nos raros casos de reações alérgicas, foram relatados

  • Angioedema (inchaço de lábios e garganta);
  • Urticária (reação alérgica na pele, com inchaço e vermelhidão);
  • Alguns casos isolados de anafilaxia (reação alérgica muito grave, que pode levar à morte).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Efeitos na capacidade de dirigir e usar máquinas

A doxilamina pode causar sonolência durante o dia, portanto, você deve evitar atividades que requeiram atenção, como dirigir veículos ou operar máquinas.

Durante o tratamento você não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

Gravidez e Amamentação

Você não deve utilizar Hytos Plus durante o primeiro trimestre de gravidez.

Informe seu médico se você estiver grávida ou se ocorrer gravidez durante o tratamento ou após o seu término.

Pequenas quantidades de doxilamina são excretadas no leite materno. Informe ao seu médico se está amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso em crianças

Não deve ser utilizado em crianças menores de 2 anos de idade.

Uso em pacientes idosos

Não há restrições específicas para o uso em pacientes idosos.

Apresentação

Solução oral 48 mg/mL + 9 mg/mL; embalagem contendo frasco de 15 mL

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 2 anos.

Composição

Cada mL (cerca de 20 gotas) contém

Cloridrato de clobutinol

48,0 mg

Succinato de doxilamina

9,0 mg

Veículo: álcool etílico, sacarina sódica, metilparabeno, propilparabeno, glicerol, aroma de tutti-frutti e água purificada.

Os sintomas principais de uma superdose podem ser

  • Náuseas (enjoo);
  • Obnubilação (entorpecimento mental, o indivíduo sente-se como se estivesse envolvido por nuvens);
  • Excitação;
  • Tremores;
  • Instabilidade na circulação do sangue;
  • Miose (redução do tamanho das pupilas dos olhos);
  • Vômitos;
  • Tonturas;
  • Instabilidade de pressão arterial;
  • Reflexos exagerados;
  • Ansiedade;
  • Confusão;
  • Convulsões.

Ocasionalmente pode ocorrer sonolência, sedação e coma (alteração do estado de consciência do indivíduo).

Tratamento

Se você ingerir uma quantidade maior que a indicada deste medicamento busque socorro médico imediatamente.

Após ingestão recente de doses elevadas, deve-se efetuar lavagem gástrica.

Em casos de convulsões, administrar diazepam por via EV. De um modo geral, recomendam-se as medidas médico-terapêuticas gerais de suporte.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Desconhecem-se interações específicas do clobutinol; contudo, medicamentos e outras substâncias que também agem no sistema nervoso central, como, por exemplo, tranquilizantes, antidepressivos e o álcool podem apresentar interações entre si.

A atropina e outras substâncias atropínicas podem intensificar os efeitos adversos do tipo atropínico, como secura da boca, retenção urinária, constipação, etc.

A ingestão concomitante deste medicamento com medicamentos inibidores da MAO pode prolongar a intensificar os efeitos anticolinérgicos (p. ex.: boca seca, constipação, diminuição da urina, suor).

Interações em exames laboratoriais

O tratamento com anti-histamínicos deverá ser suspenso aproximadamente quatro dias antes de se efetuar qualquer tipo de prova cutânea, já que esses fármacos podem impedir ou diminuir as reações que, de outro modo, seriam positivas como indicadores de reatividade celular.

O uso concomitante de álcool, assim como tranquilizantes e depressores do sistema nervoso central, pode aumentar o efeito sedativo da doxilamina. Não é recomendado o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com este medicamento.

A presença de alimentos no estômago no momento da administração deste medicamento pode interferir na absorção da doxilamina, resultando em atraso no inicio de ação.

Resultados de eficácia

Em um estudo duplo-cego randomizado 60 pacientes com tosse irritativa causada por doenças respiratórias sazonais ou com tosse crônica de qualquer etiologia foram tratados com butamirato ou com clobutinol por um período de 5 dias. A eficácia foi medida baseada na redução da severidade e da frequência das tosses. Ambos os grupos apresentaram melhoras significativas nos parâmetros de severidade e frequência (p < 0.001), demonstrando, dessa forma, a eficácia de ambos os tratamentos.

Uma resposta favorável de 74% foi demonstrada para o uso de clobutinol no tratamento de doenças do trato respiratório em crianças.

A doxilamina é um anti-histamínico utilizado para o alívio dos sintomas da rinite alérgica, incluindo coriza, espirros, irritação no nariz e na garganta. É usado também para o alívio da cefaleia ou dores menores associada com resfriados. 

Um estudo duplo-cego randomizado foi realizado em pacientes com resfriado. Mil e um voluntários com sintomas de resfriado comum foram selecionados em quatro centros (Inglaterra, Dinamarca, Bélgica e Alemanha) e 688 atenderam os critérios para o estudo. Os voluntários foram randomizados para receberem succinato de doxilamina 7,5 mg via oral quatro vezes ao dia até um total de 9 doses (n =345) ou placebo (n = 343). Os parâmetros principais foram avaliados prospectivamente e definidos como coriza e quantidade de espirros. A comparação demonstrou que os voluntários tratados com doxilamina tiveram benefícios significativamente maior na redução da coriza (p < 0.01) e espirros (p < 0.001), do que os voluntários no grupo placebo. A terapia com doxilamina foi bem tolerada; a incidência de efeitos adversos foi comparável com o grupo placebo.

Características farmacológicas

Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina (substância ativa) é a associação de um antitussígeno não opiáceo (cloridrato de clobutinol) com um anti-histamínico (succinato de doxilamina).

O clobutinol exerce ação seletiva no centro da tosse, sem determinar ação sedativa central ou depressão respiratória, e sem alterar a motilidade intestinal e os parâmetros cardiocirculatórios.

A doxilamina, por sua vez, combate eficazmente reações edematosas das paredes da árvore respiratória. Deste modo o medicamento é de grande utilidade no combate dos fenômenos tussígeno, inclusive os de natureza alérgica.

Farmacocinética

Absorção

O clobutinol é rapidamente e quase completamente absorvido. Devido ao seu alto metabolismo de primeira passagem a sua biodisponibilidade é de aproximadamente 25%.

A doxilamina é um bloqueador H1 e é bem absorvida pelo trato gastrintestinal.

Metabolismo

O clobutinol é quase completamente metabolizado no fígado e passa por um extenso metabolismo de primeira passagem.

O local principal de metabolismo da doxilamina é o fígado.

Excreção

O clobutinol é excretado primariamente através dos rins; 1 a 2% da dose é eliminada na urina nas primeiras horas e, 80 a 90% da dose é eliminada na urina nas primeiras 96 horas após a administração.

A doxilamina é excretada pela urina.

Farmacodinâmica

Mecanismo de Ação

O clobutinol é uma fenilaquilamina e agente antitussígeno com alguma semelhança estrutural à metadona; não é um derivado da morfina. O clobutinol interrompe o reflexo da tosse localizado no centro da tosse na medula oblongata suprimindo, dessa forma, tosses de todas as etiologias.

A doxilamina age como antagonista de diversos efeitos endógenos da histamina ao bloquear os receptores H1. O efeito depressor está provavelmente relacionado a sua alta afinidade pelos receptores H1 no cérebro. Muitos antagonistas H1 tendem a inibir as respostas da acetilcolina que é mediada por receptores muscarínicos.

Manter o produto em sua embalagem original e conservar em temperatura ambiente (entre 15° e 30°C); proteger da luz.

O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Solução límpida, incolor.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Registro MS – 1.0497.0226

Farm. Resp.:
Florentino de Jesus Krencas
CRF-SP: 49136

União química farmacêutica nacional S/A
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu – SP – CEP: 06900-000
CNPJ: 60.665.981/0001-18
Indústria Brasileira

Fabricado na unidade fabril:
Trecho 1, Conjunto 11,Lotes 6/12
Polo de Desenvolvimento JK
Brasília – DF – CEP: 72549-555
CNPJ: 60.665.981/0007-03
Indústria Brasileira

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.