Humectol D Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Medicação laxativa. Como coadjuvante da evacuação intestinal em pacientes acamados, assim como no pós-operatório e no pós-parto. Na limpeza intestinal prévia a exames radiológicos e no pré-operatório de intervenções anorretais. Para facilitar a defecação em portadores de hemorróidas ou fissuras anais.

Humectol D é contra-indicado na presença de dores abdominais, náuseas, vômitos ou quaisquer sintomas de apendicite, abdômen agudo, impacção fecal, obstrução intestinal, perfuração intestinal e hepatite aguda. Contra indicado a pacientes com hipersensibilidade a algum componente da fórmula.

Adultos:

tomar 1 ou 2 comprimidos revestidos, ao deitar.

Crianças acima de 5 anos:

tomar 1 comprimido revestido, ao deitar.
Os comprimidos devem ser deglutidos inteiros, sem mastigar.

Como ocorre com todos os laxativos, o seu uso frequente e/ou prolongado pode levar à dependência desta medicação e a perda da função intestinal normal, assim como a diarréia com a perda de água e eletrólitos, especialmente potássio. Recomenda-se usar esses medicamentos apenas ocasionalmente, preferencialmente não mais do que durante alguns dias ou 1 semana, salvo prescrição médica diferente. Evitar uso na gravidez, especialmente nos 3 primeiros meses e na lactação.

Durante curtos períodos de tempo, raramente ocorrem reações adversas, que se manifestam como náuseas, vômitos ou cólicas intestinais. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

Pacientes idosos:

Não foram relatadas restrições quanto ao uso do produto em pacientes maiores de 65 anos de idade.

Não use este medicamento em caso de doenças intestinais graves.

cada comprimido revestido contém:
docusato de sódio (DCB 3172)60,0mg
bisacodil (DCB 1287)5,0mg
*excipiente q.s.p1 comprimido revestido
*lactose, celulose microcristalina, álcool etílico, amido, dióxido de silício, gelatina, amidoglicolato de sódio, estearato de magnésio, copolímero metacrilato, talco, dióxido de titânio, corantes CI n° 19.140 e CI n° 15.985, citrato de trietila, polietilenoglicol 6000, álcool isopropílico e água de osmose reversa

 

Na eventual superdosagem acidental, imediatamente suspender a medicação e procurar assistência médica. Recomenda-se tratamento de suporte sintomático.

Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) pode aumentar a perda de potássio causada por outros medicamentos (como por ex. diuréticos, furosemida e hidroclortiazida).

O uso de antibióticos juntamente com o Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) pode reduzir ação laxante do produto.

Não deve ser administrado juntamente com Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa), diuréticos, antiácidos. Estes medicamentos somente devem ser administrados após 1 hora antes ou depois da ingestão de Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa).

Não deve ser administrado juntamente com Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) leite.

Resultados de eficácia

No estudo comparativo entre dois medicamentos consagrados no mercado, utilizados no tratamento da obstipação intestinal, Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) e bisacodil, o número de pacientes avaliados foi de 91. A demografia da população do estudo foi dominantemente homogênea para os dois grupos de medicamentos, apesar de alguns dados como idade apresentarem uma distribuição distinta. Os parâmetros avaliados nos questionários pré e pós-tratamento demonstraram a eficácia individualizada de cada sintoma da obstipação intestinal.

É preciso ressaltar que em todos os aspectos questionados aos pacientes, houve uma melhora média de 80% para os dois tratamentos. Com relação ao esforço na evacuação, nota-se melhora de 93% para os pacientes que tomaram Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) e 92% para os pacientes que tomaram bisacodil. O aspecto dor abdominal apresentou uma distribuição homogênea no pré-tratamento e a melhora foi de 70% para o grupo Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) e 65% para o grupo bisacodil.

A eficácia final foi considerada boa, muito boa e excelente na grande maioria dos casos. As opiniões dos pacientes e investigadores se aproximaram, e estas se associaram para determinar a eficácia final.

Com relação à tolerabilidade, 97,7% dos casos em que os pacientes tomaram Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) foi de boa a excelente e para o bisacodil, 89,6% pois esse último esteve mais envolvido com a presença de eventos adversos que o primeiro.

Verificando os casos de eventos adversos de pacientes que tomaram bisacodil, notamos que a maioria apresentava obstipação muito leve, o que pode ter configurado o tratamento como forte. Esses pacientes, em sua maioria, apresentavam frequência de evacuação de 6 a 7 vezes por semana e fezes normais no geral.

Os casos de cólica intestinal foram os que se destacaram no índice de eventos adversos. Para pacientes tratados com Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa), a porcentagem foi de 69% e para os que se trataram com bisacodil foi de 50%. Na maioria de todos os casos de eventos adversos ocorridos a relação com a droga foi certa. Tanto o Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) quanto o bisacodil são eficazes no tratamento da obstipação intestinal. Os produtos apresentaram boa tolerabilidade em mais de 89 % dos casos. O Bisacodil + Docusato de Sódio (substância ativa) mostrou melhor tolerabilidade que o bisacodil, apresentando mais de 97 % de casos com tolerabilidade boa.

Características Farmacológicas

A ação laxativa do bisacodil processa-se através de estimulação direta do peristaltismo do intestino grosso. Após a administração, o bisacodil é hidrolisado pelas bactérias do cólon, a bis (p-hidroxifenil)-2-piridilmetano, que é responsável pela ação laxativa. Ele é um agente estimulante e irritante que inibe a absorção de água e eletrólitos, além disso, também estimula o plexo nervoso da mucosa do cólon causando contrações.

O docusato de sódio é um surfactante aniônico que permite a incorporação de água e gorduras no bolo fecal, promovendo amolecimento das fezes.

O tempo de ação deste medicamento é de 6 - 8 horas após a ingestão.

O medicamento deve evitar calor excessivo (temperatura superior a 40°C) proteger da luz e da umidade.

Este produto contém o corante amarelho de tartrazina que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetil salicílico.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance de crianças.

Não tome medicamento sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para sua saúde.

Reg. MS 1.7287.0031.001-0
Farm. Resp.: Dr. Carlos Takashi Maki
CRF – SP no 5606

Hypermarcas S.A.
Av. Fernando Cerqueira César Coimbra, 1000 - Barueri - SP
CNPJ n° 02.932.074/0013-25
Indústria Brasileira
Marca Registrada

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.