Hisocel Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Hisocel é indicado para o tratamento e prevenção da hipovolemia (volume anormalmente baixo de sangue circulante através do corpo) e choque de diversas etiologias (ex : choque seguido por hemorragia e trauma, perdas sanguíneas antes, durante ou depois de cirurgias, choque séptico, queimaduras e outros), para prevenção de hipotensão associada com a indução de anestesia epidural ou espinhal, hemodiluição (redução da viscosidade sangüínea, geralmente pela adição de soluções livres de células como Hisocel), e circulação extra-corpórea.

IEntretanto, o médico deve sempre observar o estado clínico do paciente idoso e administrar Hisocel com cautela, pois estes pacientes podem apresentar variações fisiológicas (como aumento do percentual de gordura corporal) e diminuição das funções renal e hepática, que podem alterar o efeito do medicamento.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO Este medicamento é contraindicado em casos de: - Hipersensibilidade conhecida a gelatina; - Hipervolemia; - Hiperidratação; - Insuficiência cardíaca congestiva grave; - Distúrbios graves da coagulação sanguínea; - Hipertensão; - Edema de pulmão; - Anúria renal 4

Hisocel não apresenta contraindicações ou efeitos colaterais indesejáveis quando usado por pacientes com mais de 65 anos de idade, desde que atendidas as

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO A dosagem, a velocidade de infusão e a duração da administração variam de acordo com o estado clínico do paciente e devem ser ajustadas em função dos parâmetros circulatórios (ex : pressão arterial) A solução deve ser administrada exclusivamente por via intravenosa, sob o risco de danos de eficácia terapêutica Posologia Quando utilizado como expansor plasmático a dose média varia de 500 mL a 1000 mL Em situações de urgência, para pacientes adultos ou crianças com mais de 25 kg, dose média de 500 mL em 10 - 15 minutos Em casos de pacientes com distúrbios na coagulação, insuficiência renal e hepatopatias crônicas é recomendado um ajuste da dosagem conforme estado clínico do paciente, considerando os resultados dos testes clínico-químicos O médico deve sempre observar o estado clínico do paciente idoso e administrar Hisocel com cautela, observando também a necessidade de ajuste da posologia Dosagem diária máxima: o limite terapêutico é estabelecido pelo efeito da diluição do sangue A substituição eritrocitária ou a administração de sangue deve ser considerada quando o hematócrito diminuir abaixo de 30% Modo de usar

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO Hisocel deve ser administrado cuidadosamente em casos de desidratação, devendo- se primeiramente corrigir o balanço hídrico Administrar com cautela em pacientes com insuficiência renal devido ao comprometimento da eliminação Hisocel, bem como outros substitutos plasmáticos, pode produzir reações de hipersensibilidade de severidade variável Desta forma deve-se observar o paciente atentamente durante a administração dos primeiros 30 mL da solução Este produto não deve ser utilizado como veículo de medicamentos, pois a mistura de outras substâncias na solução de Hisocel pode gerar incompatibilidades e comprometer a estabilidade da solução Hisocel_BU_04_P – 2ª submissão RDC 47/2009 NOV/2011 Hisocel não contém conservantes e desta forma, qualquer solução remanescente deverá ser descartada Gravidez e Lactação Este medicamento não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica Informe seu médico se você estiver grávida ou amamentando durante o uso deste medicamento Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista Pacientes Idosos

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR A administração de Hisocel pode causar reações alérgicas (anafiláticas ou anafilactóides) de intensidades variáveis, como: reações cutâneas (urticárias), podendo resultar em rubor facial ou da nuca Em casos isolados, pode haver diminuição da pressão arterial, choque ou parada cardíaca ou respiratória

Nos casos de reações adversas deve-se interromper a infusão O tratamento depende da natureza e da gravidade da reação adversa e caso necessário, orienta-se as seguintes medidas terapêuticas: Reações leves: administrar corticóides e anti-histamínicos Reações graves: epinefrina por via intravenosa em infusão lenta Hisocel_BU_04_P – 2ª submissão RDC 47/2009 NOV/2011 Em caso de broncoconstrição grave administrar teofilina por via intravenosa Oferecer aporte de oxigênio e reposição de volume com outro tipo de solução A infusão rápida de gelatina pode estimular diretamente a liberação de histamina e outras substâncias vasoativas Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento 9 O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO

Superdose

A superdose com soluções de substituição do volume plasmático pode ocasionar hipervolemia com consecutivos danos às funções cardíacas e pulmonares.
Se houver manifestação de sintomas de sobrecarga circulatória como: dispnéia, congestão da veia jugular, a infusão deve ser interrompida imediatamente.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Cada 100 mL contém: gelatina 3,500 g (3,5%) cloreto de sódio 0,850 g (0,85%) cloreto de potássio 0,038 g (0,038%) cloreto de cálcio diidratado 0,070 g (0,07%) água para injetáveis q s p 100 mL Excipientes: edetato dissódico, hidróxido de sódio, ácido clorídrico e água para injetáveis Osmolaridade teórica: 300 mOsm/L Conteúdo eletrolítico: Na+ 145 mEq/L K+ 5,1 mEq/L Ca++ 12,6 mEq/L Cl- 163 mEq/L

A superdose com soluções de substituição do volume plasmático pode ocasionar hipervolemia com consecutivos danos às funções cardíacas e pulmonares Se houver manifestação de sintomas de sobrecarga circulatória como: dispnéia, congestão da veia jugular, a infusão deve ser interrompida imediatamente Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações

Deve-se ter especial atenção ao efeito sinérgico que pode ocorrer com o uso concomitante deste medicamento com fármacos glicosídeos digitálicos (digoxina) devido ao cálcio presente na formulação de Gelatina + Associação (substância ativa).

A vancomicina, quando administrada juntamente com Gelatina + Associação (substância ativa), provoca imediata precipitação branca na solução. Este precipitado branco, se administrado ao paciente, pode causar diversas complicações tais como embolismo, reações anafiláticas ou Síndrome de dificuldade respiratória.

Recomenda-se que Gelatina + Associação (substância ativa) não seja utilizado como veículo de outros medicamentos.

Gelatina + Associação (substância ativa) é uma solução para infusão de gelatina desprovida de propriedades antigênicas, para uso intravenoso, de pH 7,0 – 7,4, funcionando como repositor de volume plasmático. Os íons cálcio, potássio, sódio e cloreto presentes na solução possuem função de evitar distúrbios eletrolíticos do líquido extracelular. A eliminação total do Gelatina + Associação (substância ativa) se dá 48 horas após a infusão, sendo seu grau de recuperação proporcional à velocidade de infusão.

O Gelatina + Associação (substância ativa) permanece no organismo tempo suficiente para que ocorra a reposição de volume plasmático necessário e para que o organismo faça a substituição dos elementos naturais do sangue.

Desta forma ocorre eliminação constante e decrescente do produto, sendo que, a velocidade e a quantidade maior de eliminação ocorrem nas primeiras 12 horas após a infusão do produto.

Após 24 horas, a excreção por via urinária é de 60% a 70% da solução administrada.

Após 48 horas de administração a eliminação é completa, com ausência de retenção. O volume infundido de Gelatina + Associação (substância ativa) é eliminado, via de regra, por via urinária, sendo que, somente 3% é metabolizado no organismo.

DIZERES LEGAIS M S 1 0041 0017 Farmacêutica Responsável: Cíntia M P Garcia CRF-SP 34871 Fabricado por: Fresenius Kabi Brasil Ltda Aquiraz - CE Registrado por: Fresenius Kabi Brasil Ltda Av Marginal Projetada, 1652 – Barueri – SP C N P J 49 324 221/0001-04 – Indústria Brasileira SAC 0800 7073855 Uso restrito a hospitais Venda sob prescrição médica “Esta bula foi aprovada pela Anvisa em 29/01/2013”

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.