Hidraplus Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Prevenção de perdas de água e sais minerais (desidratação) e manutenção da hidratação após a fase de reidratação.

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.
Vigência de íleo-paralítico, obstrução e perfuração intestinal e vômitos incoercíveis.

Deve ser oferecido ao paciente com freqüência.

Pode ser alternado com outros líqüidos (leite, sucos, chás, sopas, água). Adicionalmente, pode-se administrar o produto após cada evacuação líqüida.

Devem-se seguir com atenção as instruções de preparo de produtos para terapia de re-hidratação oral apresentados como soluções concentradas para diluição em água, usando as quantidades recomendadas de água e, sempre que possível, água previamente fervida. A solução não deve ser fervida depois de preparada. Administrar com cautela se a função renal estiver diminuída.

A ocorrência de vômitos após a administração da solução de re-hidratação oral pode ser um indicador de que a solução está sendo administrada muito rapidamente. Caso isto ocorra, deve-se interromper a administração por dez minutos e depois recomeçar com quantidades menores e a intervalos menores.

Este medicamento contêm corantes que podem eventualmente causar reações alérgicas.

Gravidez e lactação:

Categoria D de risco na gravidez - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Informe imediatamente o seu médico em caso de suspeita de gravidez.

Também não deve ser utilizado durante a amamentação, exceto sob orientação médica.

Pacientes pediátricos:

Não existem restrições ou precauções especiais com relação ao uso do produto por crianças.

Pacientes idosos:

Não existem restrições ou precauções especiais com relação ao uso do produto por pacientes idosos.

Atenção: Este medicamento contém açúcar, portanto deve ser usado com cautela em portador de diabetes.

Ainda não se relataram reações adversas com o uso do produto.

Em casos de eventos adversos, notifique o Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em http://www8.anvisa.gov.br/notivisa/frmCadastro.asp, ou a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

Até o momento não se relataram casos de interação medicamentosa com o uso do produto.Glicose + Cloreto de Sódio + Potássio (substância ativa) pode ser usado como tratamento complementar, associado a outros medicamentos, dependendo da etiologia da doença.

Resultados de eficácia

A partir de sua introdução, a terapia de re-hidratação oral (TRO) tornou-se rapidamente fundamental para o controle das doenças diarreicas, reduzindo a taxa de mortalidade devida a diarreia em crianças menores de 5 anos de >5 milhões em 1978 para 1,3 milhões. Em uma revisão sistemática de 14 estudos clínicos controlados e randomizados comparando a TRO e a terapia intravenosa para o controle da desidratação secundária a gastrenterite aguda em crianças verificou-se que não existem diferenças estatisticamente significativas em termos de eficácia e segurança entre a TRO e a terapia intravenosa.

Para cada 25 crianças tratadas com TRO pode ocorrer um insucesso que requeira a terapia intravenosa (IC de 95%: 20-50). Estes resultados confirmam as recomendações práticas existentes para uso da TRO como de primeira escolha de tratamento em crianças com desidratação secundária a gastrenterites. Um estudo multicêntrico, duplo-cego e randomizado conduzido em cinco países com 675 crianças de 1 a 24 meses de idade com diarreia aguda comparou a TRO (334 pacientes) com as soluções de baixa osmolaridade (341 casos) e concluiu que os resultados obtidos em relação à quantidade de fezes em 24 horas e durante o período do estudo, o número de vômitos e a duração da diarreia foram comparáveis, sem diferenças estatisticamente significativas, comprovando a eficácia da TRO nas diarreias agudas de crianças.

Características Farmacológicas

As soluções para terapia de re-hidratação oral (TRO) são misturas de sais e carbo-hidratos, dissolvidos em quantidades adequadas de água, que servem, dependendo da composição eletrolítica, para prevenção da desidratação, para reposição das perdas acumuladas de água e eletrólitos (re-hidratação), ou para manutenção da hidratação (após a fase de rehidratação), em quadros de doença diarreica aguda de qualquer etiologia.

Propriedades farmacodinâmicas

Glicose + Cloreto de Sódio + Potássio (substância ativa) é um medicamento cuja composição permite repor a água corporal e eletrólitos (principalmente sódio, potássio, cloreto, citrato) perdidos durante episódios de diarreia aguda, com ou sem vômitos, em crianças e adultos. Corrigem-se assim os desequilíbrios hidroeletrolítico e ácido-básico.

Propriedades farmacocinéticas

Absorção:

A água e os eletrólitos são absorvidos através das células da mucosa da luz intestinal para os vasos mesentéricos. A maior parte da absorção ocorre no intestino delgado superior (duodeno e jejuno). O principal mecanismo de absorção de sódio é o acoplamento com a glicose, por meio de um sistema ativo de transporte de membrana. O movimento de absorção de sódio e glicose atrai por força osmótica grande quantidade de água.

Distribuição:

Sódio, potássio, cloreto, citrato (ou base equivalente) e outros eletrólitos distribuem-se no plasma sanguíneo, no líquido intersticial e no líquido intracelular, locais onde ocorre espoliação pela doença diarreica aguda.

Ligação às proteínas:

Os eletrólitos e os carbo-hidratos não se ligam às proteínas plasmáticas.

Biotransformação:

Os eletrólitos não sofrem biotransformação. Os carboidratos (glicose) são metabolizados em diversos tecidos, por meio de sistemas enzimáticos, para produção de energia (ATP), para obtenção de metabólitos intermediários em vários processos de biossíntese, ou são armazenados na forma de glicogênio.

Meia-vida:

Não é possível determinar a meia-vida desses eletrólitos e carbo-hidratos, já que fazem parte da constituição normal do organismo.

Tempo até atingir a concentração máxima (Tmax):

A concentração máxima é atingida quando o organismo recupera os níveis fisiológicos de água e eletrólitos. Normalmente, esses níveis fisiológicos são recuperados em um período de até seis horas, que é a duração habitual da fase de re-hidratação. Nas 24 a 48 horas seguintes, durante a fase de manutenção, completa-se a recuperação de qualquer déficit hidroeletrolítico residual.

Concentração terapêutica:

Corresponde aos níveis normais dos diversos sais e eletrólitos no organismo.

Duração da ação:

Os componentes das soluções para TRO são incorporados ao organismo, não se podendo, assim, determinar a duração de sua ação específica.

Eliminação:

Água, sais e eletrólitos são eliminados com todos os líquidos, secreções e excreções em concentrações dependentes do material eliminado e da regulação fisiológica do organismo.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.