DESARCOR HCT Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Indicação

Para que serve?

Desarcor está indicado como monoterapia ou em combinação com outras medicações anti-hipertensivas, como diuréticos tiazídicos e os antagonistas do cálcio, para o tratamento de pacientes com hipertensão arterial leve, moderada e grave.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Este medicamento está contra-indicado para o tratamento de pacientes com conhecida hipersensibilidade à candesartana ou qualquer componente da fórmula. É contra-indicado durante a gravidez e lactação.

É também contra-indicado para crianças lactentes.

Não há estudos sobre o efeito de candesartana cilexetila na capacidade de dirigir. Os pacientes devem estar cientes disto antes de dirigir veículos ou operar máquinas.

Não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica. Informe seu médico se ocorrer gravidez ou se iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Posologia

Como usar?

Desarcor deve ser administrado uma vez ao dia com ou sem alimentos.

A dose recomendada é de 4 a 8 mg, uma vez ao dia. A dose de manutenção de Desarcor recomendada é de 8 mg ou 16 mg, uma vez ao dia. O efeito anti-hipertensivo máximo é atingido dentro de 4 semanas após o início do tratamento. Em pacientes cujo tratamento tenha iniciado com 8 mg, a que requeiram maior redução da pressão arterial, recomenda-se um aumento da dose para 16 mg. Uma dose inicial de 16 mg também é bem tolerada. A posologia deve ser ajustada de acordo com a resposta do paciente ao tratamento.

Em pacientes com uma redução da pressão arterial inferior à considerada ótima, recomenda-se associação com diurético tiazídico.

Desarcor deve ser administrado uma vez ao dia, com ou sem alimentos.

Pacientes idosos: a posologia inicial recomendada a pacientes idosos que não apresentem alterações renais ou hepáticas é de 4 mg.

Na presença de disfunção renal ou hepática a dose recomendada é de 2 mg. A posologia deve ser ajustada conforme a resposta do paciente ao tratamento.

Pacientes com insuficiência renal: não é necessário ajuste inicial da dose em pacientes com insuficiência renal leve a moderada (depuração de creatinina ≥ 30ml/min/1,73m2 de área corpórea).

Em pacientes com insuficiência renal grave (depuração de creatinina 30ml/min/1,73m2 de área corpórea), a experiência clínica é limitada, devendo-se considerar uma dose inicial de 2 a 4 mg. A posologia deve ser ajustada conforme a resposta do paciente ao tratamento.

A candesartana cilexetila não é recomendada a pacientes com insuficiência renal grave ou em estágio avançado (depuração de creatinina 15ml/min).

Pacientes com insuficiência hepática:
A dose inicial recomendada a pacientes com insuficiência hepática leve ou moderada é de 2 a 4 mg de candesartana cilexetila. Não existem experiências, até o momento, em pacientes com insuficiência hepática grave, como por exemplo, em pacientes cirróticos.

Terapia concomitante: A candesartana cilexetila pode ser administrada com outros agentes anti-hipertensivos.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.

Antes de usar observe o aspecto do medicamento. A data de fabricação e o prazo de validade estão impressos na embalagem externa do produto.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Informe o seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

Os efeitos desagradáveis ocasionais são: dor de cabeça, infecções respiratórias, dor nas costas e tontura.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Uso na gravidez: Desarcor é contra-indicado durante a gravidez. Embora não existam experiências do uso de candesartana cilexetila em mulheres grávidas, estudos em animais com candesartana cilexetila demonstraram lesão fetal tardia e dano renal em neonatos. Acreditase que o mecanismo seja farmacologicamente mediado por efeitos no sistema renina-angiotensina-aldosterona.

Em humanos a perfusão renal em fetos, que é dependente do desenvolvimento do sistema renina-angiotensina-aldosterona, começa no segundo trimestre de gestação. Portanto o risco para o feto aumenta se candesartana cilexetila for administrada durante segundo ou terceiro trimestres de gestação. Desarcor não deve ser administrado durante a gravidez. Se a gravidez for diagnosticada durante o tratamento, o uso de Desarcor deve ser descontinuado.

Uso na amamentação: não se sabe se a candesartana é excretada no leite humano. Entretanto, candesartana foi encontrada no leite de ratas. Devido aos potenciais eventos adversos aos lactentes, se o uso de Desarcor for considerado essencial, o aleitamento materno deve ser descontinuado.

Estenose de artéria renal: outras medicações que afetam o sistema renina-angiotensina-aldosterona, isto é, inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA), podem aumentar a taxa de uréia no sangue e a creatinina sérica em pacientes com estenose de artéria renal, bilateral ou de um único rim. Enquanto não há confirmação, isto também pode ocorrer potencialmente com antagonistas de receptores da angiotensina II.

Depleção de volume intravascular: a adição de mais de 8 mg de candesartana cilexetila em pacientes pré-tratados com 12,5 mg de hidroclorotiazida foi bem tolerada.

Concomitantemente, a administração de mais de 25 mg de hidrocloritiazida com 16 mg de candesartana cilexetila por 8 semanas também foi bem tolerada. Entretanto, em pacientes com grave depleção de volume intravascular (como aqueles que estão recebendo altas doses de diuréticos) pode ocorrer hipotensão sintomática, semelhante à descrita para outros agentes que atuam no sistema de renina-angiotensina- aldosterona. Portanto, esta condição deve ser corrigida antes da administração de candesartana cilexetila ou deve-se considerar uma dose inicial de 4 mg.

Transplante renal: Não há experiência sobre a administração de candesartana cilexetila em pacientes que tenham realizado transplante renal recentemente.

Estenose de válvula mitral e aórtica (cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva): como acontece com outros vasodilatadores, precauções devem ser tomadas com pacientes que apresentam estenose mitral ou aórtica hemodinamicamente relevante ou cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva.

USO EM IDOSOS, CRIANÇAS E OUTROS GRUPOS DE RISCO
Pacientes idosos (acima de 65 anos) apresentam Cmáx e AUC de candesartana aumentadas quando comparados com pacientes mais jovens.

A posologia inicial recomendada a pacientes idosos que não apresentem alterações renais ou hepáticas é de 4 mg. Na presença de disfunção renal ou hepática a dose recomendada é de 2 mg. A posologia deve ser ajustada conforme a resposta do paciente ao tratamento.

NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Sintomas: embora não haja experiências de superdosagem com a candesartana cilexetila, baseado nas propriedades farmacológicas, a principal manifestação de uma superdosagem, provavelmente, seria a hipotensão e tontura.

Controle: caso ocorra hipotensão sintomática, tratamento sintomático e monitoramento dos sinais vitais devem ser instituídos. O paciente deve ser colocado na posição supina, com pernas elevadas. Se isso não for suficiente, o volume plasmático deve ser aumentado por infusão de, por exemplo, solução salina isotônica. Medicações simpatomiméticaspodem ser administradas se as medidas mencionadas acima não forem suficientes.

Em caso de superdose procure um centro de controle de intoxicação ou socorro médico.

Composição

Cada comprimido de 8 mg contém: candesartana cilexetila 8 mg
excipientes q.s.p. 1 comprimido (lactose monoidratada, óxido de ferro vermelho, dióxido de titânio, amido, povidona, carragenina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio)
Cada comprimido de 16 mg contém: candesartana cilexetila 16 mg
excipientes q.s.p. 1 comprimido (lactose monoidratada, óxido de ferro vermelho, dióxido de titânio, amido, povidona, carragenina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio)

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar?

O medicamento deve ser mantido em sua embalagem original. Conservar em temperatura ambiente (15 - 30°C).

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS

Apresentação

Comprimido 8 mg. Embalagem contendo 7, 20 ou 30 comprimidos.

Comprimido 16 mg. Embalagem contendo 7, 20 ou 30 comprimidos.

Comprimidos cor de rosa.

USO ORAL - USO ADULTO
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Interações Medicamentosas

Não foi identificada qualquer interação medicamentosa de relevância clínica com as substâncias testadas: hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contraceptivos orais (etinilestradiol, levonogestrel), glibenclamida e nifedipina.

Uma pequena fração da candesartana cilexetila é eliminada através de metabolismo hepático (CYP2C9). Estudos disponíveis não revelaram alteração em CYP2C9 e CYP3A4. A partir de informações obtidas em experimentos in vitro, não são esperadas interações in vivo com medicamentos cujos metabolismos estejam relacionados a isoenzimas do citocromo P450: CYP1A2, CYP2A6, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, CYP2E1 ou CYP3A4.

A ação de candesartana cilexetila pode ser potencializada por outros anti-hipertensivos
Diuréticos poupadores de potássio: a administração concomitante de candesartana cilexetila com diuréticos poupadores de potássio, suplementos à base de potássio, substitutos do sal ou outras substâncias (ex.: heparina) pode resultar em aumento dos níveis séricos de potássio. Caso a administração dessas substâncias seja estritamente necessária, precauções devem ser tomadas.

Interações com alimentos: a biodisponibilidade de candesartana não é alterada pela ingestão de alimentos.

Exames laboratoriais: em geral, não foram detectadas influências clinicamente importantes de candesartana cilexetila nas variáveis de rotina de laboratório. Foi relatado um aumento de transaminases como efeito adverso com candesartana cilexetila numa freqüência um pouco maior que a apresentada com placebo (1,3% vs 0,5%) Não é necessário monitoramento de rotina com exames laboratoriais em pacientes recebendo candesartana cilexetila.

Informe ao médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Informações Legais

Lote, data de fabricação e validade: vide cartucho.

Reg. M.S.: 1.0047.0477
Farm. Resp.: Luciana A. Perez Bonilha CRF-PR nº 16.006
SAC: 0800 4009192

Laboratório

Fabricado por:
Lek Pharmaceuticals D.D.

Liubliana - Eslovênia
Importado por:
Sandoz do Brasil Ind. Farmacêutica Ltda.

Rod. Celso Garcia Cid (PR-445), Km 87, Cambe - PR
CNPJ: 61.286.647/0001-16 - Indústria Brasileira

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.