Depura Kids Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Depura Kids é um suplemento de vitamina D em gotas.

Como o Depura Kids funciona?


A vitamina D desempenha um importante papel na formação e manutenção de ossos e dentes, uma vez que favorece a absorção intestinal do cálcio presente na dieta.

Hipersensibilidade ao Colecalciferol (substância ativa), ergocalciferol, ou metabólitos da vitamina D (por exemplo, calcitriol, calcifediol, alfacalcidol, calcipotriol) ou aos componentes da fórmula. Hipervitaminose D, hipercalcemia ou osteodistrofia renal com hiperfosfatemia.

Este medicamento é contraindicado para crianças menores de 4 anos.

Depura Kids deve ser administrado com uma colher. Não é recomendado pingar as gotas diretamente na boca da criança.

Este produto deve ser consumido conforme o Valor Diário de referência (VD) constante na embalagem.

Posologia do Depura Kids


A recomendação de consumo é de uma gota por dia. Doses maiores que uma gota por dia podem ser tomadas somente sob orientação médica.

Este produto não contém glúten.

Reações adversas não são tipicamente relatadas com o uso normal.

A ingestão excessiva de vitamina D leva ao desenvolvimento de hiperfosfatemia ou a hipercalcemia.

Efeitos associados à hipercalcemia incluem a hipercalciúria, calcificação ectópica e danos renal e cardiovascular. Os sintomas da superdose incluem anorexia, cansaço, náuseas e vômitos, constipação ou diarreia, poliúria, noctúria, sudorese, dor de cabeça, sede, sonolência, vertigem, arritmias cardíacas, convulsões e distúrbios do sistema nervoso central.

A tolerância interindividual para a vitamina D varia consideravelmente, bebês e crianças são geralmente mais sensíveis aos efeitos tóxicos.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Apresentação

Depura Kids pode ser encontrado na apresentação de 10 ml.

Composição

Cada gota de Depura Kids contém

200UI de vitamina D, correspondendo à necessidade diária.

Excipientes: óleo de amendoim, colecalciferol, aromatizante e antioxidante tocoferol.

Antiácidos que contenham magnésio e/ou alumínio, quando usado concomitantemente com vitamina D podem resultar em aumento dos níveis séricos de alumínio e de magnésio, especialmente na presença de insuficiência renal crônica.

O uso concomitante de vitamina D com análogos, especialmente calciferol, não é recomendado devido ao efeito aditivo e aumento do potencial tóxico.

Existe um risco aumentado de hipercalcemia na coadministração de vitamina D com diuréticos tiazídicos, cálcio ou fosfato.

As concentrações de cálcio devem ser monitoradas nestas situações.

Alguns antiepilépticos podem aumentar a necessidade de vitamina D (ex. carbamazepina, fenobarbital, fenitoína e primidona).

A rifampicina e a isoniazida podem reduzir a eficácia da vitamina D.

Os corticosteroides podem neutralizar o efeito da vitamina D.

Não há restrições específicas quanto à ingestão concomitante de alimentos.

Resultados de Eficácia


A deficiência de vitamina D é definida pela maioria dos especialistas como < 20 ng/mL e insuficiência de vitamina D como < 30 ng/mL. E isto é observado tanto em crianças como adultos jovens que evitam exposição solar e que tem a pigmentação da pele aumentada. Pessoas de meia-idade e idosos estão em alto risco também, devido à ingestão pobre de alimentos com vitamina D, inadequada exposição solar e a relação idade-síntese de vitamina D que diminui com o aumento da idade.

Em uma meta análise de 12 estudos duplo-cego, foi descrito a redução de fraturas não vertebrais em 20% e redução de fraturas de quadril em 18% em indivíduos com 65 anos ou mais de idade, que receberam dose superior a 400 UI / d de vitamina D. As análises de subgrupos para a prevenção de fraturas não-vertebrais com a dose mais elevada (dose superior a 400 UI / d de vitamina D) sugeriu possivelmente maior eficácia na redução de fratura com Colecalciferol (substância ativa), enquanto o uso adicional de cálcio não proporcionou melhor eficácia antifratura.

Uma revisão sistemática, demonstrou que um consumo de vitamina D entre 400-700 UI / dia foi eficaz na prevenção da perda óssea em mulheres na pós-menopausa.

Em um estudo duplo cego, placebo controlado, verificou-se entre as mulheres que completaram o estudo, que o número de fraturas de quadril foi de 43 por cento mais baixo (P = 0,043) e o número total de fraturas não-vertebrais foi de 32 por cento mais baixo (P = 0,015) entre as mulheres tratadas com vitamina D3 e cálcio do que entre aqueles que receberam placebo.

Os autores concluíram que a suplementação com vitamina D3 e cálcio reduziu o risco de fraturas de quadril e de outras fraturas não-vertebrais nas mulheres idosas.

Em estudo realizado com uma comunidade de idosos (homens e mulheres), recebendo cálcio e 400 UI de vitamina D3, verificou-se que houve redução de 16% na incidência de fraturas.

Estudo de 3 anos realizado com idosos que receberam suplemento diário de cálcio e vitamina D demonstrou redução de 12% na incidência de quedas graves.

Características Farmacológicas


Propriedades farmacodinâmicas

O Colecalciferol (substância ativa) é a forma natural da vitamina D. É produzido a partir de 7-dehidrocolesterol, um esterol presente na pele de mamíferos pela irradiação ultravioleta.

A vitamina D é essencial para a regulação adequada da homeostasia de cálcio e fosfato, e para mineralização dos ossos.

Propriedades farmacocinéticas

Absorção

A vitamina D3 aparenta ser bem absorvida após dose oral. O Colecalciferol (substância ativa) é absorvido pelo intestino delgado e a bile é essencial no processo de absorção. A absorção é prejudicada na presença de disfunção biliar ou hepática ou síndrome da má-absorção de gordura.

Distribuição

A ligação às proteínas plasmáticas é extensa. O Colecalciferol (substância ativa) se liga à proteína de ligação da vitamina D (uma alfaglobulina).

A distribuição nos tecidos também é extensa. O Colecalciferol (substância ativa) é transportado e armazenado no fígado, tecidos adiposo e muscular.

Ele é libertado lentamente a partir destes locais de armazenamento e da pele, onde é formado na presença da luz solar ou ultravioleta. O Colecalciferol (substância ativa) tem um início de ação lento e uma longa duração.

Metabolismo

O Colecalciferol (substância ativa) fica inativo até a conversão metabólica. É primeiro hidroxilado no fígado; subsequentemente o metabolismo ocorre no rim.

Eliminação

Os compostos da vitamina D e seus metabólitos são excretados principalmente na bile e fezes, aparecendo apenas pequenas quantidades na urina.

Armazenar o produto em sua embalagem original, em local fresco e seco, ao abrigo da luz e umidade.

Validade: 24 meses. Não consumir o produto com o prazo de validade vencido.

Manter o produto fora do alcance de crianças.

Para nº do lote, data de fabricação e prazo de validade: verificar a embalagem ou o rótulo do produto.

Fabricado por:
Sanofi-Aventis Farmacêutica LTDA.
Rua Conde Domingos Papaiz, 413
CEP 08613-010
Suzano – SP
CNPJ 02.685.377/0008-23
Indústria Brasileira

SAC
0800-703-0014
WWW.sanofi-aventis.com.br

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.