Decnazol Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Este medicamento é destinado ao tratamento de:

  • Giardíase (doença causada pelo protozoário Giardia lamblia);
  • Amebíase intestinal sob todas as formas (doença causada pela presença de amebas no intestino);
  • Amebíase hepática (doença causada pela presença de amebas no fígado);
  • Tricomoníase (doença sexualmente transmissível, causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis).

Como Decnazol funciona?

O secnidazol, princípio ativo do Decnazol, é um medicamento parasiticida (que elimina parasitas), utilizado no tratamento de giardíase, amebíase intestinal sob todas as formas, amebíase no fígado e tricomoníase.

Decnazol não deve ser utilizado nos seguintes casos:

  • Alergia aos derivados imidazólicos ou a qualquer componente do produto;
  • Suspeita de gravidez;
  • Nos três primeiros meses de gravidez;
  • Durante a amamentação.

Não há contraindicação relativa a faixas etárias.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas (1° trimestre gestacional) sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Informe imediatamente seu médico ou cirurgião-dentista em caso de suspeita de gravidez.

Decnazol deve ser administrado com líquido, por via oral, em uma das refeições, preferencialmente à noite, após o jantar.

IndicaçõesAdultos
TricomoníaseDose única de 2 comprimidos de 1000 mg (2000mg); a
mesma dose é recomendada para o cônjuge
Amebíase intestinal e giardíase2 comprimidos de 1000 mg (2000 mg), em dose única
Amebíase hepática1,5 g/dia a 2,0 g/dia durante 5 a 7 dias

Não há estudos dos efeitos de Decnazol administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para garantir a eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por via oral, conforme recomendado pelo médico.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar Decnazol?

Caso esqueça de administrar uma dose, administre-a assim que possível. No entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte, espere por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pela posologia.

Nunca devem ser administradas duas doses ao mesmo tempo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

As parasitoses intestinais são amplamente difundidas em crianças e adultos de todas as classes sociais.

Para evitá-las deve-se:

  • Lavar as mãos antes de comer e após defecar;
  • Comer de preferência alimentos cozidos;
  • Beber água filtrada ou esfriada após fervura;
  • Manter as unhas cortadas;
  • Conservar os alimentos longe de insetos;
  • Comer de preferência verduras frescas e lavadas em água corrente;
  • Evitar andar descalço e não pisar nem nadar em águas paradas.

Observando estas recomendações, pode-se evitar que as parasitoses intestinais atinjam a sua família.

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com Decnazol e até, 4 dias após o seu término.

Gravidez e amamentação

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez durante ou após o tratamento com Decnazol.

Informe ao seu médico se estiver amamentado.

Decnazol não deve ser utilizado em caso de suspeita de gravidez, nos três primeiros meses desta e durante a amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas (2º e 3º trimestre gestacional) sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Populações especiais

Pacientes idosos

Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento em pacientes idosos.

Outros grupos

Recomenda-se evitar a administração de Decnazol aos pacientes com antecedentes de discrasia sanguínea (alteração envolvendo os elementos celulares do sangue, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) e distúrbios neurológicos.

Interações medicamentosas

Medicamento-medicamento

Associações desaconselháveis:

Dissulfiram: risco de surto delirante, estado confusional.

Evitar a ingestão de medicamentos contendo álcool durante o tratamento com secnidazol.

Associações que necessitam precaução de uso:

Anticoagulantes orais (descrito com a varfarina): aumento do efeito anticoagulante (que impede a coagulação do sangue) e do risco de sangramento por diminuição do metabolismo do fígado.

Recomenda-se controles frequentes da taxa de protrombina (substância presente no sangue que participa da coagulação) e o médico deve adaptar a dose dos anticoagulantes orais durante o tratamento com secnidazol e até 8 dias após o seu término.

Medicamento-substância química, com destaque para o álcool

Associações desaconselháveis:

Álcool: Calor, vermelhidão, vômito, taquicardia.

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com DECNAZOL e, por até 4 dias após o seu término.

Medicamento-exame laboratorial

Discrasias sanguíneas, caracterizadas por anormalidades no sangue podem ser identificas com o uso de secnidazol.

Secnidazol pode acarretar a elevação de ureias nitrogenadas (produto do metabolismo das proteínas).

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

  • Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reações de hipersensibilidade:

Febre, eritema (vermelhidão), urticária (erupção na pele, geralmente de origem alérgica, que causa coceira), angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas, geralmente de origem alérgica) e reação anafilática (alérgica).

Podem ocorrer raramente reações desagradáveis como:

Distúrbios digestivos:

  • Náuseas, gastralgia (dor no estômago), alteração do paladar (gosto metálico), glossites (inflamação da língua) e estomatites (inflamação da mucosa da boca);
  • Erupções na pele (lesão da pele com vermelhidão e saliência);
  • Leucopenia moderada (diminuição do número de glóbulos brancos no sangue), reversível com a suspensão do tratamento.

Mais raramente:

Fenômenos neurológicos como vertigens (tontura), fenômenos de incoordenação (ataxia- irregularidade de coordenação dos movimentos), parestesias (sensação anormal como ardor, formigamento e coceira, percebidos na pele e sem motivo aparente), polineurites sensitivo-motoras (inflamação de um nervo periférico ou craniano).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

Cada comprimido contém:

1000 mg de secnidazol.

Excipientes: dióxido de silício, celulose microcristalina, croscarmelose sódica e estearato de magnésio.

Neste caso, será realizada lavagem gástrica o mais precocemente possível e tratamento sintomático de acordo com o necessário.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Medicamento - Medicamento

Associações desaconselháveis

Dissulfiram

Risco de surto delirante, estado confusional.

Evitar a ingestão de medicamentos contendo álcool durante o tratamento com Secnidazol (substância ativa).

Associações que necessitam precaução de uso

Anticoagulantes orais (descrito com a varfarina)

Aumento do efeito anticoagulante e do risco de sangramento por diminuição do metabolismo do fígado.

Recomendam-se controles frequentes da taxa de protrombina e adaptação posológica dos anticoagulantes orais durante o tratamento com Secnidazol (substância ativa) e até 8 dias após o seu término.

Medicamento - Substância química, com destaque para o álcool

Associações desaconselháveis

Álcool
  • Calor.
  • Vermelhidão.
  • Vômito.
  • Taquicardia.

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com Secnidazol (substância ativa) e por até 4 dias após o seu término.

Medicamento - Exame laboratorial e não laboratorial

Discrasias sanguíneas caracterizadas por anormalidades hematológicas podem ser identificas com o uso de Secnidazol (substância ativa), Secnidazol (substância ativa) pode acarretar a elevação de ureias nitrogenadas.

Resultados de Eficácia


A eficácia de Secnidazol (substância ativa) pode ser confirmada na revisão bibliográfica que Gillis e Wiseman publicaram, mostrando que os índices de cura clínica e laboratorial de pacientes com amebíase e giardíase, com dose única de Secnidazol (substância ativa), se apresentou entre 80% e 100%.Os pacientes portadores de amebíase hepática responderam muito bem ao tratamento com Secnidazol (substância ativa) por 5 a 7 dias. Pacientes com Trichomoníase urogenital, após tratamento com dose única de Secnidazol (substância ativa), erradicaram-na.

Di Prisco et al. em seu estudo com 70 crianças entre 2 e 11 anos de idade, portadoras de giardíase, mostrou que a cura clínica com dose única de Secnidazol (substância ativa) foi de 95% com uma importante diminuição de sintomas gastrintestinais e a cura laboratorial foi de 98%, com as observações de que uma única dose de Secnidazol (substância ativa) se mostrou segura, eficaz e bem tolerada.

Simoes M. et al. comprovou a eficácia de Secnidazol (substância ativa) em 53 crianças com quadro assintomático de giardíase e/ou amebíase. A eficácia de Secnidazol (substância ativa) contra a giardíase foi de 100% e 95,45% contra amebíase.

Outro artigo que comprova a eficácia é o de Navarro P. et al. (3) em seu estudo de vigilância clínica e epidemiológica, envolvendo 46 pacientes portadores de giardíase e amebíase que foram tratados com Secnidazol (substância ativa), consequentemente todos se apresentaram tratados eficazmente.

Videau D. et al. em seu estudo envolvendo 140 pacientes portadoras de tricomoníase urogenital e tratadas com Secnidazol (substância ativa), comprovou que após tratamento com Secnidazol (substância ativa), 97% das pacientes se curaram e a droga foi muito bem tolerada.

Características Farmacológicas


Propriedades farmacodinâmicas

O Secnidazol (substância ativa), princípio ativo de Secnidazol (substância ativa), é um derivado sintético da série dos nitro-imidazóis, dotado de atividade parasiticida.

Propriedades farmacocinéticas

As concentrações plasmáticas máximas são alcançadas na 3ª hora após a administração em dose única de 2 g de Secnidazol (substância ativa), na forma de 4 comprimidos de 500 mg, ou de 2 comprimidos de 1000 mg. A meia vida plasmática é em torno de 25 horas. A eliminação, essencialmente urinária, é lenta (cerca de 50% da dose administrada é excretada em 120 horas). O Secnidazol (substância ativa) atravessa a barreira placentária e é excretado no leite materno.

Decnazol comprimidos deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC), protegido da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características Físicas

Comprimido oblongo, sulcado, ligeiramente amarelado, isento de material estranho.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

M.S. 1.4107.0040

Farm. Resp.:
Domingos J. S. Iannotti - CRF/MG-10645

Pharlab Indústria Farmacêutica S.A.
Rua São Francisco, 1300 - Américo Silva
CEP 35590-000 - Lagoa da Prata - MG
CNPJ 02.501.297/0001-02
Indústria Brasileira

SAC: 0800 0373322

www.pharlab.com.br

Vensa sob prescrição médica.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.