Coumadin Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Indicação

Para que serve?

Coumadin é indicado: na prevenção e/ou tratamento da trombose venosa e sua extensão, e na embolia pulmonar; na prevenção e/ou tratamento das complicações tromboembólicas associadas à fibrilação atrial e/ou substituição de válvula cardíaca e na redução do risco de morte, recidiva de infarto do miocárdio e eventos tromboembólicos, tais como derrame ou embolização sistêmica após o infarto do miocárdio.

Uso adulto - Uso oral

Mecanismo de Ação

Como funciona?

Coumadin é um anticoagulante que age na inibição dos fatores de coagulação dependentes da vitamina K.

O objetivo da terapia com anticoagulante é reduzir a capacidade de coagulação do sangue, de modo a evitar trombose e ao mesmo tempo evitar ocorrência de sangramento espontâneo.

Coumadin é absorvido por completo após a administração oral, sendo que o medicamento chega à circulação sanguínea nas primeiras 4 horas.

Posologia

Como usar?

O seu médico indicará a dose ideal para você, assim como a dieta alimentar a ser seguida.

A dosagem de Coumadin para cada paciente deve ser determinada através de monitoramento constante da resposta de RNI (relação normatizada internacional) e consideração da indicação a ser tratada. O uso rotineiro de altas doses de ataque não é recomendado, pois poder aumentar a incidência de complicações hemorrágicas e de outras complicações e não oferece uma proteção mais rápida contra a formação de trombos.

Os pacientes com risco aumentado de hemorragia (como por exemplo, idosos ou pacientes debilitados, pacientes com insuficiência hepática ou falência cardíaca congestiva, pacientes em tratamento concomitante com outras medicações conhecidas por aumentarem a sensibilidade a varfarina, pacientes de grupos étnicos específicos, e pacientes com risco aumentado de complicações hemorrágicas devido a outros fatores) devem receber menores doses inicias e de manutenção. (vide Advertência e Precaução).

É recomendado que a terapia com Coumadin seja iniciada com uma dose de 2 a 5 mg ao dia com ajustes posológicos baseados nos resultados das determinações do RNI.

Na maioria dos pacientes é satisfatoriamente mantida com uma dose de 2 a 10 mg ao dia. A flexibilidade da dosagem é obtida partindo-se os comprimidos vincados ao meio. A dose individual e os intervalos devem ser ajustados de acordo com a resposta de protrombina do paciente. A duração da terapia para cada paciente deve ser individualizada. De modo geral, a terapia com anticoagulante deve ser continuada até que o risco de trombose e embolia seja eliminado.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Se a terapia for interrompida, os efeitos anticoagulantes de Coumadin podem persistir por aproximadamente 2 a 5 dias.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Informe a seu médico o aparecimento dos efeitos colaterais como diarreia, infecção, febre, reações de hipersensibilidade / alérgicas, micro embolização sistêmica do colesterol (micro obstrução de um vaso), inflamação do fígado, lesão no fígado, elevação das enzimas hepáticas,
vasculite (inflamação nos vasos), erupção cutânea, dermatite, incluindo erupções com bolhas, urticária, dor abdominal, gases/timpanismo, náusea, vômito, diarreia, alteração do paladar, coceira, queda de cabelo, calcificação traqueal ou traqueobrônquica e calafrios.

Informar imediatamente o médico se ocorrer algum sangramento ou sintoma não usual. Os sinais e sintomas de sangramento incluem: dor, inchaço ou desconforto, sangramento prolongado devido a cortes, aumento do fluxo menstrual, sangramento vaginal que não coincide com o ciclo menstrual, sangramentos no nariz, presença de sangue no catarro, vômito de sangue, sangramento das gengivas ao escovar os dentes, sangramento ou surgimento não usual de hematomas, urina com coloração vermelha ou marrom escuro, fezes vermelhas ou escurecidas, dor de cabeça, tontura ou fraqueza.

Os seguintes efeitos colaterais graves para Coumadin são discutidas em maiores detalhes em outras seções desta bula: Hemorragia (vide Advertências e Superdosagem) e necrose da pele e de outros tecidos. (vide Advertências).

Contraindicações

Quando não devo usar?

Coumadin na gravidez e lactação: você não deve utilizar este medicamento se estiver grávida, exceto se você possuir válvula cardíaca mecânica com alto risco de trombose.

Informe seu médico a ocorrência de gravidez, na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe a seu médico se estiver amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento.

Se você for alérgico a qualquer componente da formulação, não deve utilizar Coumadin.

O tratamento com medicamentos desta classe não deve ser utilizado em qualquer condição física localizada ou geral ou em circunstâncias pessoais nas quais o risco de hemorragia é maior que os benefícios clínicos do tratamento, tais como:

  • Tendências à hemorragia ou alterações sanguíneas;
  • Cirurgia recente ou possibilidade de cirurgia relacionada à: sistema nervoso central; olhos; cirurgia traumática que resulta em grandes superfícies abertas;
  • Pacientes com tendências a sangramento associado à ulceração ativa dos sistemas gastrointestinal, genital, urinário ou respiratório; hemorragia vascular cerebral; aneurismas cerebrais, dissecção da aorta; pericardite e efusões pericárdicas; endocardite bacteriana;
  • Ameaça de aborto, eclampsia (espasmos musculares com ou sem perda dos sentidos) e pré-eclampsia;
  • Pacientes inadequadamente controlados, com RNI (relação normatizada internacional) acima da faixa terapêutica, e/ou com alto risco de não adesão correta ao tratamento;
  • Punção vertebral e outros procedimentos diagnósticos ou terapêuticos com potencial de sangramento não controlável;
  • Anestesia regional de grande porte, anestesia de bloqueio lombar, hipertensão maligna e hipersensibilidade conhecida à varfarina ou a qualquer um dos componentes deste produto (por exemplo: anafilaxia).

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Os riscos mais sérios associados à terapia de anti coagulação utilizando a varfarina sódica são hemorragia em qualquer tecido ou órgão e, com menor frequência, necrose e/ou gangrena da pele e outros tecidos.

O risco de hemorragia está relacionado ao nível de intensidade e à duração da terapia com medicamentos desta classe. Em alguns casos, foi relatado que a hemorragia e a necrose resultaram em morte ou em incapacidade permanente. A necrose parece estar associada à trombose local e, de modo geral, ocorre alguns dias após o início da terapia com anticoagulante.

Pacientes que apresentam casos graves de necrose poderão necessitar de tratamento por debridamento ou amputação do tecido afetado, membro, mama ou pênis. Um diagnóstico cuidadoso é necessário para determinar se a necrose é provocada por uma doença de base. A terapia deve ser interrompida quando houver suspeita de que a varfarina é a causa do desenvolvimento da necrose; nesse caso, a terapia utilizando heparina pode ser considerada como forma de anti coagulação.

O tratamento com Coumadin pode ser influenciado por fatores, tais como, outros medicamentos, ingestão de vitamina K na dieta, estado nutricional e resistência hereditária a varfarina. A dosagem deve ser controlada por exames laboratoriais periódicos para determinar o RNI (relação normatizada internacional) ou outros testes adequados de coagulação.

Você deve ter cautela quando Coumadin for administrado na presença de qualquer condição de predisposição em que houver risco de hemorragia, necrose e/ou gangrena ou em qualquer outra situação.

A terapia de anti coagulação com Coumadin pode aumentar a liberação de coágulos de placa ateromatosa, aumentando assim o risco de complicações, incluindo a síndrome dos dedos roxos. Caso você observe esses fenômenos, a terapia com Coumadin deve ser interrompida.

Você deverá estar atento também para as seguintes pré-disposições e condições de riscos associados à terapia com anticoagulantes: trombocitopenia induzida por heparina, gravidez, lactação, insuficiência hepática grave a moderada, doenças infecciosas ou distúrbios intestinais, cateter vesical de longa duração, aumento da pressão arterial grave a moderada, deficiência da resposta anticoagulante mediada pela proteína C, cirurgia ocular, aumento do número de hemácias, vasculite e diabetes.

Você deve evitar qualquer atividade ou prática esportiva que possa resultar em lesão traumática, alterações drásticas nos hábitos alimentares, por exemplo, grandes variações na ingestão de vegetais verdes.

Fatores isolados ou em combinação, incluindo viagens, mudanças na alimentação, ambiente, estado físico e medicamentos, inclusive produtos fitoterápicos, podem influenciar a resposta do paciente aos anticoagulantes.

Mulheres em idade fértil e que sejam candidatas a receber terapia com medicamentos desta classe, devem ser cuidadosamente avaliadas e as indicações criteriosamente revistas com o médico. Se a paciente engravidar enquanto estiver fazendo uso da droga, os riscos em potencial ao feto devem ser avaliados e, dependendo do potencial desses riscos, a possibilidade de interrupção da gravidez deve ser discutida.

A segurança e eficácia em pacientes pediátricos não foram estabelecidas em estudos clínicos adequados e bem controlados. O uso pediátrico de Coumadin é baseado nos dados e recomendações para adultos, e dados pediátricos limitados disponíveis de estudos observacionais e registro de pacientes. Em pacientes pediátricos poderá ser difícil de atingir e manter faixas terapêuticas de RNI. Determinações de RNI mais frequentes são recomendadas devido às possíveis necessidades de alteração da varfarina.

Nenhuma diferença geral na eficácia ou segurança foi observada entre estes pacientes idosos e mais jovens em estudos clínicos controlados, mas uma maior sensibilidade de alguns indivíduos mais velhos não pode ser descartada. Pacientes a partir de 60 anos de idade parecem apresentar uma resposta de RNI maior que a esperada para os efeitos anticoagulantes da varfarina.

Coumadin é contraindicado a qualquer paciente idoso que não esteja recebendo acompanhamento médico.

Pacientes idosos que estejam tomando Coumadin devem ter cuidado em qualquer situação ou condição física em que houver risco adicional de hemorragia.

Os pacientes de origem asiática poderão necessitar menores doses iniciais e de manutenção de varfarina. A idade foi o fator determinante mais importante para justificar a necessidade de varfarina dos pacientes chineses, sendo essa necessidade progressivamente menor com o avanço da idade.

Não é necessário ajuste de dose em casos de disfunção renal.

A alteração funcional do fígado pode potencializar a resposta à varfarina. Deve-se ter cuidado ao utilizar Coumadin nestes pacientes.

Interações Medicamentosas

Fatores endógenos que afetam a resposta anticoagulante:

Os fatores a seguir são responsáveis por aumentar a resposta da RNI: diarreia, desordens hepáticas, estado nutricional pobre, esteatorreia, ou deficiência de vitamina K.

Os fatores a seguir são responsáveis por diminuir a resposta da RNI: aumento na ingestão de vitamina K ou resistência hereditária a varfarina.

Alguns medicamentos ou hábitos podem aumentar ou diminuir o efeito da varfarina conforme os exemplos a seguir:

Aumentam o efeito da varfarina: fluconazol, fluvastatina, metronidazol, miconazol, cimetidina, ciprofloxacino, norfloxacino, contraceptivos orais, propranolol, alprazolam, anlodipino, atorvastatina, itraconazol, cetoconazol, lopinavir / ritonavir, quinidina, propafenona, amiodarona, metildopa, atenolol, prasugrel, ticlopidina, abciximabe, tirofibana, heparina, estreptoquinase, alteplase, pentoxifilina, bezafibrato, clofibrato, ciprofibrato, fenofibrato, genfibrozila, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina, ezetimiba, ranitidina, esomeprazol, lansoprazol, omeprazol, pantoprazol, rabeprazol, alopurinol, ácido valproico, valproato, fosfenitoína, fenitoína, ginkgo biloba, memantina, hidrato de cloral, glutetimida, noscapina, oxolamina, dexametasona, metilprednisolona, prednisona, exenatida, clorpropamida, tolbutamida, amoxicilina, benzilpenicilina, penicilina G, piperacilina, ticarcilina, cefaclor, cefamandol, cefazolina, cefixime, cefotetana, cefonicida, cefotiam, cefoxitina, ceftriaxana, cefuroxima, doxiciclina, tetraciclina, tigeciclina, azitromicina, claritromicina, eritromicina, roxitromicina, telitromicina, neomicina, levofloxacino, ácido nalidíxico, moxifloxacino, pefloxacino, ofloxacino, sulfadoxina, sulfafurazol, sulfametizol, sulfametoxazol/ trimetoprima, sulfisoxazol, ácido aminossalicílico, isoniazida, cloranfenicol, vancomicina, econazol, voriconazol, proguanil, nimorazol, tinidazol, quinina, delavirdina, efavirenz, etravirina, nevirapina, atazanavir, acetaminofem (paracetamol), aspirina (ácido acetilsalicílico), diflunisal, propoxifeno, tramadol, diclofenaco, indometacina, cetorolaco, sulindaco, fenoprofeno, ibuprofeno, cetoprofeno, naproxeno, oxaprozina, celecoxibe, etoricoxibe, lumiracoxibe, rofecoxibe, ácido mefenâmico, ácido meclofenâmico, lornoxicam, piroxicam, glucosamina e paclitaxel. - diminuem o efeito da varfarina: carbamazepina, fenobarbital, rifampicina, fenitoína, omeprazol, tabagismo, efavirenz, prednisona, espirolactona, clortalidona, colestiramina, colesevelam, atorvastatina, pravastatina, ranitidina, sucralfato, aprepitanto, fosaprepitanto, ubiquinona (ubidecarenona), primidona, haloperidol, clozapina, clordiazepóxido, meprobamato, hidrato de cloral, butobarbital, pentobarbital, secobarbital, cortisona, dicloxacilina, nafcilina, rifapentina, griseofulvina, ribavirina, efavirenz, nevirapina, darunavir, ritonavir, glucosamina, ciclofosfamida, vitamina C, vitamina K e álcool, etretinato, isotretinoína.

Recomenda-se entrar em contato com o médico antes de iniciar, interromper ou alterar a dosagem de qualquer medicamento utilizado ou prescrito durante a terapia com Coumadin.

Drogas que aumentam o risco de sangramento: algumas classes de fármacos, como anticoagulantes (argatrobana, dabigatrana, bivalirudina, desirudina, heparina, lepirudina, rivaroxabana, apixabana), agentes plaquetários (aspirina, cilostazol, clopidogrel, dipiridamol, prasugrel, ticlopidina), agentes anti-inflamatórios não esteroidais (celecoxibe, diclofenaco, diflunisal, fenoprofeno, ibuprofeno, indometacina, cetoprofeon, cetorolaco, ácido mefenâmico, naproxeno, oxaprozina, piroxicam, sulindaco), inibidores da recaptação de serotonina (citalopram, desvenlafaxina, duloxetina, escitalopram, fluoxetina, fluvoxamina, milnaciprano, paroxetina, sertralina, venlafaxina, vilazodone) e trombolíticos são conhecidos por aumentar o risco de sangramento. É recomendável um monitoramento cuidadoso dos pacientes em tratamento com Coumadin e qualquer outro medicamento ao mesmo tempo.

Os antibióticos ou antifúngicos podem alterar a resposta anticoagulante. Portanto, os pacientes em tratamento com varfarina devem ser monitorados quanto ao RNI, quando iniciarem ou interromperem a administração de antibióticos ou antifúngicos.

Você deve ter cautela ao administrar medicamentos fitoterápicos (terapia que utiliza plantas ou substâncias vegetais) concomitantemente com Coumadin. Devido à ausência de padronização na fabricação das preparações fitoterápicas, a quantidade de princípios ativos pode variar e isto pode comprometer ainda mais a capacidade de avaliar as interações e efeitos em potencial sobre a anti coagulação.

Alguns fitoterápicos podem causar episódios de sangramento quando administrados isoladamente (por exemplo, alho e Ginkgo biloba) e podem diminuir a coagulação. Espera-se que esses efeitos sejam aditivos aos efeitos anticoagulantes de Coumadin. Em contrapartida, outros fitoterápicos podem reduzir os efeitos de Coumadin (por exemplo: coenzima Q10, erva de São João e ginseng).

Alguns fitoterápicos e alimentos podem interagir com Coumadin através de interações com enzimas metabólicas (por exemplo: echinacea, suco de grapefruit, ginkgo, goldenseal, erva de São João). Monitorar a resposta do paciente com determinações adicionais da RNI quando iniciar ou interromper a administração de quaisquer fitoterápicos.

Alguns fitoterápicos que podem afetar a coagulação incluem: agrimônia, aipo, alcaçuz, alface selvagem, alfafa, alho, álamo, aloe gel, agrimônia, angélica (Dong Quai), arnica, aspen, assafétida, black haw, bromelaínas, bodelha (Fucus vesiculosus), bogbean, boldo, buchu, camomila (dos Alemães e Romana), cápsico, castanha-da-índia, cássia, cebola, cenoura selvagem, cimicífuga, danshen (Salvia miltiorrhiza), dente-de-leão, fava-de-cheiro, feno-grego, feno-decheiro, feverfew, flor de maracujá, gualtéria, gengibre, ginkgo biloba, ginseng (Panax), goldenseal hidraste, milefólio, nicotinato de inositol, pau d’arco, prickly ash (do Norte), policosanol, quássia,rábano-rústico, salsa, salsaparrilha Alemã, salgueiro, semente de anis, sênega, tamarindo, trevo, trevo vermelho, trevo-de-cheiro, ulmária, urtiga, visco.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Se uma pessoa inesperadamente tomar uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez deve procurar socorro médico imediato, pois essa pode ser uma situação de grave risco à vida.

O principal sintoma de intoxicação por Coumadin é sangramento; como por exemplo, surgimento de sangue nas fezes ou na urina, sangramento menstrual excessivo, petéquia (manchas na pele), hematomas excessivos ou exsudação persistente de lesões superficiais e queda sem explicação na concentração de hemoglobina.

Composição

Coumadin 1 mg, Coumadin 2,5 mg e Coumadin 5 mg

Cada comprimido de Coumadin 1 mg, 2,5 mg e 5 mg contêm 1 mg, 2,5 mg e 5 mg de varfarina sódica, respectivamente e os seguintes excipientes: lactose, amido e estearato de magnésio.

Coumadin 1 mg contém ainda o corante D&C vermelho nº 6 bário laca.

Coumadin 2,5 mg os corantes D&C amarelo nº 10 alumínio laca e FD&C azul nº 1 alumínio laca.

Coumadin 5 mg o corante FD&C amarelo nº 6 alumínio laca.

Apresentação: Coumadin 1 mg, 2,5 mg e 5 mg é apresentado em embalagem contendo 30 comprimidos.

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar?

Conservar em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC), protegido da luz e da umidade.

Aspecto físico:

  • Coumadin 1 mg – comprimido de cor rosa, redondo, com depressões dos dois lados (biconvexo), com gravação do nome Coumadin e da concentração 1 mg em um dos lados e o outro lado plano. ​
  • Coumadin 2,5 mg – comprimido de cor verde, redondo, com depressões dos dois lados (biconvexo), com gravação do nome Coumadin e da concentração 2,5 mg em um dos lados e o outro plano.
  • Coumadin 5 mg – comprimido de cor pêssego, redondo, com depressões dos dois lados (biconvexo), com gravação do nome Coumadin e da concentração 5 mg em um dos lados e o outro plano.

Laboratório

Bristol-Myers Squibb Pharma EEIG

- SAC: 0800 727 6160

Dizeres Legais

MS – 1.0180.0280
Responsável Técnico: Dra. Elizabeth M. Oliveira CRF-SP nº 12.529

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.