Cloreto de Magnésio PA - Catarinense Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Com o envelhecimento, o conteúdo total de magnésio no organismo tende a diminuir. Na idade adulta, o balanço diário de magnésio é, portanto, dependente da interação entre diversos tecidos, tais como intestino, rins, osso e tecidos moles com o líquido extracelular, por meio dos mecanismos de absorção, excreção, mineralização, desmineralização e transporte, mantendo sempre o magnésio dentro de uma faixa estreita de concentração no sangue. 

As altas ingestões de cálcio, proteína, vitamina D e álcool e o estresse físico ou psicológico podem aumentar as necessidades de magnésio.

Como o Cloreto de Magnésio PA - Catarinense funciona?


O magnésio pode atuar como cofator em mais de 100 reações enzimáticas, incluindo transporte iônico transmembrana de cálcio, sódio, cloretos e potássio, metabolismo da adenosina trifosfato (ATP), utilização de carboidratos e síntese de gorduras, proteínas e ácidos nucleicos.

O Cloreto de Magnésio está presente em alimentos vegetais verde-escuros (o magnésio é constituinte da clorofila), legumes, peixes, oleaginosas, leite e derivados, leguminosas, cereais integrais e cacau.

O uso do cloreto de magnésio é contraindicado em pacientes com insuficiência renal severa.

Deve ser evitado o uso em mulheres grávidas, uma vez que o magnésio ultrapassa a placenta, podendo interferir nos níveis séricos do feto.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Ingestão diária recomendada de 1 a 3 comprimidos.

Suplemento de magnésio em comprimidos.

Contém 100 comprimidos.

Laboratório Catarinense Ltda.
CNPJ: 84.684.620/0001-87
Rua Doutor João Colin, 1053
América - 89204-001
Joinville / SC

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.