Calciferrin Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Usado como suplemento de cálcio em crianças, adolescentes, gestantes, idosos, pacientes com insuficiência renal crônica, mulheres pós-menopausa, raquitismo, osteoporose, tetania do recém-nascido, hipoparatireoidismo e lactação.

- Pacientes com cálculo renal de cálcio, hipercalcemia podem ter aumento do cálcio no sangue.
- O fosfato de cálcio não deve ser usado em: Insuficiência renal. Pode haver aumento dos fosfatos no sangue.
- Pode haver aumento de cálcio na urina com hipercalciúria.
- O cálcio não deve ser usado em via injetável na intoxicação digitálica, pois pode aumentar o risco de arritmias.

Uso oral
Crianças
Hipocalcemia
Recém-nascidos até 3 anos: 400 até 800 mg/dia (dividindo em 3 ou 4 doses). Ingerir após a refeição com 1 copo de água.

4 até 10 anos de idade: 800mg/dia (dividindo em 3 ou 4 doses). Ingerir após a refeição com 1 copo de água.

Adultos
Hipocalcemia: 800 até 1200 mg/dia. Dividindo em 3 ou 4 doses. Ingerir após a refeição com 1 copo de água.
Gestantes ou lactantes: 1200 mg/dia. Dividindo em 3 ou 4 doses. Ingerir após a refeição com 1 copo de água.

Uso injetável
Sal de cálcio Conteúdo de cálcio por grama (g) do sal
Gliceptato de cálcio = 82mg (4,1mEq)/g
Gliconato de cálcio = 90mg (4,5 mEq)/g
Lactato de cálcio= 130mg (6,5 mEq)/g
Glicerosfafato de cálcio= 191mg (9,6mEq)/g
Citrato de cálcio= 211mg (10,6mEq)/g
Fostato dibásico de cálcio (bi-hidratado) = 230mg (11,5mEq)/g
Acetato de cálcio = 253 mg (12,7 mEq)/g
Cloreto de cálcio= 270mg (13,5 mEq)/g
Fosfato dibásico de cálcio (anidro) = 290 mg (14,5 mEq)/g
Carbonato de cálcio = 400 mg (20 mEq)/g
Fosfato tribásico de cálcio = 400 mg (20 mEq)/g

Realizar determinações sanguíneas periódicas de cálcio.

Constipação intestinal.

- Desidratação, problemas crônicos da função renal.
- Merecem cuidados especiais os sais de cálcio de via injetável na ressuscitação cardíaca por fibrilação ventricular e em insuficiências cardíacas.

- A absorção de tetraciclina oral pode ser diminuída.
- É capaz de neutralizar os efeitos de sulfato de magnésio injetável.
- Pode impedir a absorção de etidronato.
- É capaz de antagonizar os efeitos de nitrato de gálio.
- Pode aumentar o risco de arritmias com digitálico.
- É capaz de proporcionar aumento de cálcio no sangue com digitálico, alimento ou preparação contendo cálcio.
- É capaz de diminuir a ação e também ter sua ação diminuída por fenitoína.
- A ação de celulose fosfato de sódio pode ser diminuída.

CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

O cálcio é um eletrólito essencial para a integridade funcional dos sistemas nervoso muscular e esquelético. O esqueleto contém 99% do total de cálcio corporal. O cálcio do esqueleto está em constante troca com o cálcio plasmático. Uma vez que as funções metabólicas do cálcio são essências para a vida, quando existe algum distúrbio no balanço de cálcio, devido à deficiência na dieta ou de outras causas, podem ser utilizadas as reservas de cálcio presentes nos ossos para atender as necessidades mais vitais do organismo. Portanto, a mineralização normal dos ossos depende da quantidade total de cálcio no organismo. As perturbações do metabolismo do cálcio estão intimamente ligadas às alterações do tecido ósseo.

Assim, pode-se distinguir: raquitismo primário, osteomalácia nutricional (raquitismo), mal absorção intestinal, diarréia grave intratável, osteoporose e hipoparatiroidismo. Em cada uma dessas condições observam-se alterações dos níveis plasmático de cálcio, da estrutura e do metabolismo ósseo, bem como repercussões funcionais de vários sistemas.

Aproximadamente 1/5 a 1/3 da dose de cálcio administrada por via oral é absorvida no intestino, dependendo da presença de, por exemplo, fatores dietéticos, pH e presença de vitamina D. A absorção de cálcio está aumentada na presença da deficiência de cálcio ou quando o paciente está sob dieta de baixo conteúdo de cálcio. A excreção ocorre principalmente nas fezes e, em menor grau, na urina. O cálcio atravessa a placenta e também é excretado no leite materno.

A vitamina D auxilia na absorção de cálcio pelos ossos. Se não há uma exposição regular ao sol ou se a alimentação é deficitária em vitamina D, poderá não ocorrer uma absorção regular de cálcio. Portanto, nestes casos, é recomendável a suplementação alimentar com Vitamina D. A Vitamina D é hidroxilada no corpo humano obtendo-se o 1,25 – dihidroxicolecalciferol, ou calcitriol, a forma mais ativa da Vitamina D. O calcitriol, que é importante na regulação da absorção de cálcio no intestino, é produzido nos rins e, durante a gravidez, na unidade fetoplacentária.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.