Bio-C + Zinco Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Bio-C + Zinco é indicado como suplemento vitamínico e mineral

  • Auxiliar do sistema imunológico;
  • Antioxidante;
  • Pós-cirúrgico e cicatrizante;
  • Doenças crônicas e convalescença;
  • Dietas restritivas e inadequadas.

Como Bio-C + Zinco funciona?

Bio-C + Zinco combina em sua fórmula a vitamina C (ácido ascórbico) e o zinco, dois micronutrientes essenciais que desempenham importantes papeis em inúmeros processos metabólicos e atuam de modo complementar para o adequado funcionamento do sistema imunológico.

A deficiência de vitamina C e/ou zinco pode comprometer o bom funcionamento das defesas do organismo contra doenças.

A vitamina C e o zinco não são produzidos pelo nosso organismo, portanto, tem que ser obtidos de fontes externas.

Vitamina C

A vitamina C atua no sistema imunológico, sendo necessária para a formação e funcionamento das células responsáveis pelas defesas do organismo.

É fundamental para a produção de colágeno (substância fundamental do tecido conjuntivo). Este promove a cicatrização de feridas e tem importante função de barreira contra a entrada de agentes infecciosos (vírus, bactérias e fungos) no organismo, pois o colágeno é parte integrante da pele e mucosas, além de atuar no combate aos radicais livres.

Esta vitamina é armazenada apenas em pequenas quantidades pelo organismo, portanto recomenda-se a sua ingestão regular.

O ácido ascórbico (vitamina C) também desempenha papel importante na absorção do ferro dos alimentos, transformando-o da forma férrica em ferrosa.

Zinco

O zinco completa a ação da vitamina C no sistema imunológico, pois também participa da produção de anticorpos e da formação e funcionamento das células responsáveis pela defesa no nosso organismo.

O zinco combate os radicais livres e atua na cicatrização de feridas, já que ele é necessário para a formação de colágeno.

Bio-C + Zinco é contraindicado a pacientes com cálculo renal com eliminação de oxalato (cristal de ácido oxálico) pela urina; a pacientes com insuficiência renal grave; e a pacientes que apresentam hipersensibilidade conhecida a qualquer dos seus componentes.

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Para adultos e crianças maiores de 12 anos

1 comprimido efervescente ao dia, ou a critério médico.

Os comprimidos efervescentes devem ser dissolvidos em um copo com água.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar Bio-C + Zinco?

Em caso de esquecimento, a dose deve ser tomada assim que lembrar.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

As doses de Bio-C + Zinco devem ser administradas sob supervisão médica a pacientes com insuficiência renal, a cardíacos, a pacientes com pressão alta ou hipoglicemia (baixa quantidade de glicose no sangue).

O uso crônico de suplementos de zinco com mais de 15 mg por dia pode levar à deficiência de cobre e deve seguir orientação médica.

Gravidez e amamentação

Pacientes grávidas ou amamentando não devem tomar doses altas de vitamina C, pois esta vitamina atravessa a barreira da placenta e é excretada no leite materno.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações com alimentos, bebidas e outros medicamentos

Os alimentos podem diminuir a absorção de zinco, portanto, recomenda-se tomar Bio-C + Zinco nos intervalos entre as refeições.

Evite usar  Bio-C + Zincojuntamente com bebidas alcoólicas.

Alguns medicamentos podem interagir com os componentes de Bio-C + Zinco

  • Anticoncepcionais orais (medicamentos que evitam a gravidez) reduzem os níveis de vitamina C no organismo;
  • Corticosteroides aumentam a oxidação (inativação) e, portanto, reduzem os níveis de vitamina C;
  • A calcitonina aumenta a velocidade de utilização de vitamina C;
  • Salicilatos (anti-inflamatório e analgésico) inibem a absorção no intestino;
  • O ácido acetilsalicílico, os barbitúricos (por ex.: fenobarbital) e a tetraciclina (tipo de antibiótico) aumentam a excreção de vitamina C na urina;
  • O zinco pode prejudicar a absorção de tetraciclinas;
  • Inúmeras drogas com propriedades quelantes (que eliminam metais da circulação) podem diminuir os níveis plasmáticos de zinco, tais como: etambutol, cloroquinas, dissulfiram e penicilamina. As clorotiazidas e o glucagon causam aumento de perda de zinco pela urina.

Interações com exames laboratoriais

Embora não tenha efeito na glicemia, a vitamina C pode interferir nos testes de avaliação de glicose na urina, na dosagem de transaminases, de desidrogenase lática, de bilirrubina e na pesquisa de sangue oculto nas fezes. Portanto, a administração de vitamina C deve ser interrompida alguns dias antes da realização desses exames.

Direção de veículos e operação de máquinas

Não há qualquer restrição para dirigir ou operar máquinas durante o tratamento com Bio-C + Zinco.

Informe o seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

De modo geral, o organismo possui boa tolerabilidade à vitamina C, mas ocasionalmente, altas doses de vitamina C (3 g ou mais) podem ter leve efeito diurético (aumenta a quantidade de urina eliminada) e/ou diarreico (aumenta a quantidade de fezes eliminadas).

Altas doses de vitamina C, administradas por longos períodos em indivíduos que eliminam oxalato na urina, pode aumentar a probabilidade de formação de cálculo renal.

Doses elevadas de zinco (30 mg ou mais) podem causar náuseas e diarreia.

Caso ocorra uma reação alérgica, descontinuar o uso do Bio-C + Zinco.

Informe seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Não use este medicamento em caso de doença grave dos rins.

Cada comprimido efervescente contém:

*Excipientes eliminados durante a fabricação do medicamento.

Excipientes: Bicarbonato de sódio, corante amarelo crepúsculo, carbonato de sódio, macrogol, sucralose, aroma de laranja, ácido cítrico, sorbitol, água purificada* e álcool etílico*.

A ocorrência de superdose com Bio-C + Zinco é muito rara, mas em casos de ingestão acidental ou proposital, de quantidade excessiva, os principais sintomas são: náuseas, vômito e diarreia. Nestes casos, procurar o serviço médico de urgência onde possa ser realizado esvaziamento gástrico (lavagem estomacal) e empregadas as medidas usuais de suporte.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

  • Anticoncepcionais orais reduzem os níveis de vitamina C no organismo.
  • Corticosteróides aumentam a sua oxidação.
  • Calcitonina aumenta a velocidade de utilização da vitamina C.
  • Salicilatos inibem o transporte ativo através da parede intestinal.
  • Ácido acetilsalicílico, barbituratos (ex: fenobarbital) e tetraciclina aumentam a excreção de vitamina C na urina.
  • A tetraciclina inibe a reabsorção de vitamina C dos túbulos renais. Zinco pode prejudicar a absorção de tetraciclinas.

Os alimentos diminuem a absorção de zinco. Inúmeros fármacos com propriedades quelantes podem diminuir os níveis plasmáticos de zinco, tais como: etambutol, cloroquinas, dissulfiram e penicilamina. Clorotiazidas e glucagon causam hiperzincúria.

Nas dietas com restrições de sódio (sal), levar em consideração que 1 comprimido efervescente de Ácido Ascórbico + Gliconato de Zinco (substância ativa) contém 194,81 mg de sódio.

Resultado da Eficácia

A vitamina C atua nos mecanismos de quimiotaxia e fagocitose, favorecendo o aumento da motilidade e atividade bactericida dos neutrófilos. A vitamina C também age como um antioxidante e neutraliza os radicais livres ou agentes oxidantes protegendo a membrana dos neutrófilos.

O zinco atua nos mecanismos de imunidade celular através dos seguintes mecanismos: é fundamental para a formação do hormônio tímico que comanda a transformação das células mãe da medula óssea em linfócitos que, posteriormente, se diferenciarão em linfócitos B e T, estimula a proliferação dos linfócitos T, regula a função dos linfócitos T na periferia e é importante para expressão do receptor para interleucina 2 nos linfócitos T maduros.

Vale também ressaltar que o zinco é essencial para a síntese de imunoglobulinas pelos linfócitos B e para regulação da interação entre linfócitos T e B. O zinco é necessário para a ação de enzimas que estão envolvidas no metabolismo dos nucleotídeos e o envolvimento destas enzimas na síntese dos ácidos nucléicos pode explicar os efeitos do zinco na proliferação dos linfócitos. A atividade de certos mediadores da resposta humoral requer apresentação de zinco.

A ação do zinco na membrana celular pode ser explicada pelo efeito inibitório do zinco na atividade da membrana. A interleucina 2 é uma citocina produzida pelos linfócitos T4 helper, que tem um papel crucial na proliferação dos linfócitos T, geração de linfócitos T citotóxicos e ativação da célula natural killer.

 A deficiência de zinco pode gerar anormalidades imunológicas relacionadas à interleucina.

Características Farmacológicas

O ácido ascórbico (vitamina C) é uma vitamina hidrossolúvel essencial ao ser humano. O organismo não sintetiza vitamina C e tem baixa capacidade de armazenamento da mesma. Para se manter um nível adequado dessa vitamina, toma-se necessária sua ingestão regular, através de uma alimentação adequada.

A vitamina C está envolvida em diversas funções do sistema imunológico como motilidade leucocitária, quimiotaxia, atividade bactericida e transformação linfocítica. Um nível de vitamina C adequado é essencial para a função imunológica normal.

O ácido ascórbico desempenha papel essencial na síntese de colágeno funcionalmente ativo. Portanto, é fundamental para a reparação de tecido conectivo e para a cicatrização de feridas. O ácido ascórbico inativa os radicais livres, que podem destruir as membranas celulares através da peroxidação lipídica. A vitamina C melhora a absorção do ferro dos alimentos, transformando-o da forma férrica em ferrosa, oferecendo assim, proteção contra á anemia ferropriva.

A vitamina C é absorvida primariamente na parte superior do intestino delgado através do transporte ativo sódio-dependente. Ela é metabolizada parcialmente via dehidroascórbico a ácido oxálico e outros metabólitos. Quando administrada menos que 3 g ao dia, a vitamina C é excretada via renal, mas em doses maiores, ela é excretada inalterada pelas fezes.

O zinco é um dos oligoelementos mais importantes para o organismo. Ele é necessário, como componente catalítico, para mais de 200 enzimas e como componente estrutural, para muitas proteínas, hormônios, neuropeptídeos e receptores hormonais.

As necessidades diárias de zinco são de 10 a 100 vezes maiores que a de outros oligoelementos, sendo comparáveis às necessidades diárias de ferro. A deficiência de zinco é mais freqüente em alguns grupos como mulheres, indivíduos que fazem dieta e idosos. Indivíduos com níveis séricos baixos de zinco tendem a apresentar suscetibilidade aumentada a várias doenças infecciosas.

O zinco é importante para a manutenção da resposta imune efetiva particularmente a resposta mediada por células T. Níveis séricos adequados de zinco têm relação com a atividade dos linfócitos T e B, influenciando a produção de anticorpos.

A combinação de vitamina C e zinco auxilia o organismo a utilizar todo o seu potencial de defesa. O zinco contribui para a proliferação adequada e a maturação das células imunocompetentes, enquanto a vitamina C é necessária para o funcionamento adequado das mesmas. Como ocorrem com a vitamina C, níveis baixos de zinco podem afetar, de forma adversa, a velocidade de cicatrização de feridas e úlceras de decúbito.

O zinco é essencial para o funcionamento adequado da colagenase óssea e para a reposição de colágeno. Nível sérico reduzido é um achado relativamente comum em diabéticos. O zinco é um cofator da enzima superóxido-dismutase, uma das enzimas mais importante que funcionam como antioxidantes celulares. O zinco é absorvido ao longo do intestino delgado.

A quantidade de zinco presente na maioria dos tecidos é maior que a quantidade presente no plasma, portanto, pequenas variações de zinco nos tecidos, como o fígado, podem causar efeitos drásticos da concentração plasmática de zinco. Tem-se que uma redução marcante na dieta de zinco é rapidamente seguida por sinais de sua deficiência: A principal via de eliminação de zinco é o trato gastrintestinal com perda pelas fezes.

Manter o produto em sua embalagem original e conservar em temperatura ambiente (entre 15° e 30°C); proteger da luz e da umidade.

O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho).

Após aberto, válido por 10 dias.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Características organolépticas

Comprimido circular, de coloração mesclada de laranja e branco, sabor de laranja.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Registro MS – 1.0497.0021

Farm. Resp.:
Florentino de Jesus Krencas
CRF-SP: 49136

União Química Farmacêutica Nacional S/A
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu – SP CEP: 06.900-000
CNPJ: 60.665.981/0001-18
Indústria Brasileira.

Fabricado na unidade fabril:
Trecho 1, Conjunto 11, Lote 6/12
Polo de Desenvolvimento JK.
Brasília – DF
CEP: 72.549-555
CNPJ 60.665.981/0007-03
Indústria Brasileira.

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.