Angin Heel Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Angin-Heel é auxiliar no tratamento das manifestações clínicas das amigdalites.

A indicação deste medicamento somente poderá ser alterada a critério do prescritor.

Como este medicamento funciona?

A aplicação do medicamento antihomotóxico atende aos princípios da Homotoxicologia.

Esta terapêutica considera as enfermidades como a expressão de uma resposta defensiva do organismo contra as toxinas produzidas pelo organismo, ou ingeridas, ou inaladas, ou o resultado de danos tóxicos que o organismo tenta compensar, com a finalidade de restabelecer dentro do possível o equilíbrio biológico.

Este novo conceito de tratamento nasceu na terapêutica homeopática a qual está embasada no princípio da similitude, na lei de cura e na patogenia das substâncias medicamentosas descritas nas Matérias Médicas Homeopáticas, bem como, nos conceitos da imunologia.

Este medicamento é contra-indicado aos pacientes com alergia à lactose e não deverá ser utilizado caso apresente hipersensibilidade em relação à família de flores Asteraceae e a aos outros componentes da fórmula.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica, ou do cirurgião-dentista.

Durante a lactação não use este medicamento sem orientação do seu médico.

Este medicamento é de uso oral. Você deve colocar o comprimido embaixo da língua até a completa dissolução. Mantenha o frasco sempre fechado.

Para o uso correto do medicamento, siga corretamente a orientação abaixo, ou a prescrição do seu médico.

Adultos:

Em geral, 1 comprimido sublingual, 1 a 3 vezes ao dia, até a completa dissolução. Em infecções agudas, 1 comprimido a cada 30-60 minutos, até no máximo 12 comprimidos por dia ou de acordo com a orientação do médico.

Crianças:

A dosagem pediátrica deve seguir a tabela abaixo

Grupo etário

Dose normal

Dose aguda

Lactentes 0 – 12 meses

Triturar 1⁄2 comprimido e dissolver em água. Administrar duas vezes ao dia.

Triturar 1⁄2 comprimido e dissolver em água. Administrar a cada 1 a 2 horas, não mais que 8 vezes ao dia.

Crianças de 1 – 5 anos

Dissolver lentamente 1⁄2 comprimido na boca, 3 vezes ao dia.

Dissolver lentamente 1⁄2 comprimido na boca, a cada 1 – 2 horas, não mais que 12 vezes ao dia.

Crianças de 6 – 11 anos

Dissolver lentamente 1 comprimido na boca, 2 vezes ao dia.

Dissolver lentamente 1 comprimido na boca,a cada 1–2 horas, não mais que 8 vezes ao dia.

Adolescentes acima de 12 anos

Dosagem de adulto

Dosagem de adulto

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico.

Não desaparecendo os sintomas, procure orientação do seu médico, ou do cirurgião dentista.

Informe ao seu médico, ou cirurgião dentista o aparecimento de sintomas novos, agravação de sintomas atuais ou retorno de sintomas antigos, pois pode significar uma reação ao medicamento, que pode requerer uma nova orientação do prescritor.

O uso inadequado do medicamento pode mascarar ou agravar sintomas.

Consulte um clínico regularmente. Ele avaliará corretamente a evolução do tratamento. Siga corretamente suas orientações.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso você esqueça-se de tomar o medicamento, não duplique a quantidade de medicamento na próxima tomada.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Este medicamento contém Lactose. Se você tem intolerância a lactose suspenda o uso do medicamento e entre em contato com o seu médico. A intolerância a lactose pode provocar problemas gastrintestinais, ou ainda, um efeito laxante.

Em casos raros pode ocorrer um aumento no fluxo de saliva depois da ingestão deste medicamento. Se isto ocorrer, suspender o tratamento e consultar o médico.

Informe seu médico ou cirurgião-dentista sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Se você for intolerante à lactose poderão surgir problemas gastrintestinais, ou ainda um efeito laxante. Caso isto aconteça suspenda o uso do medicamento e entre em contato com o seu médico ou o farmacêutico.

Em caso de sintomas que causem mal estar durante o tratamento, procure seu médico, ou farmacêutico. Informe a empresa sobre o aparecimento de reações indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC).

1 comprimido contém:

Mercurius cyanatus D8 trit.

30 mg

Phytolacca americana D4 trit

30 mg

Apis mellifica D4 trit.

30 mg

Arnica montana D4 trit.

30 mg

Hepar sulfuris D6 trit.

60 mg

Atropa belladonna D4 trit.

60 mg

Excipientes: estearato de magnésio e lactose.

Quando alguém ingerir acidentalmente os comprimidos de Angin-Heel acima da dose sugerida nesta bula, ou prescrita pelo médico, deverá observar o surgimento de alguma manifestação clínica, tais como: tontura, enjôo, náuseas e dor de cabeça e, caso isto aconteça, suspenda o uso do medicamento e procure o seu médico, ou o farmacêutico.

Contribua com o tratamento: relate ao médico todos os tratamentos que você já fez ou está fazendo. Atenda às sugestões do médico, para que seu tratamento seja eficaz.

Não observando o resultado esperado, consulte o prescritor ou farmacêutico.

Não se automedique, pode ser prejudicial à sua saúde e dificultar o diagnóstico correto do médico.

Não são conhecidas interações medicamentosas com outros medicamentos.

Não são conhecidas interações medicamentosas com outros alimentos.

Características Farmacológicas 


O medicamento Mercurius Cyanatus D8 + Associação (substância ativa) é preparado segundo os métodos de diluição e de dinamização que estão descritos na Farmacopéia Homeopática Alemã. Sua aplicação atende aos princípios da Homotoxicologia. Esta terapêutica considera as enfermidades como a expressão de uma resposta defensiva do organismo contra as homotoxinas endógenas e as exógenas, ou o resultado de danos tóxicos que o organismo tenta compensar, com a finalidade de restabelecer dentro do possível a homeostase.

A Homotoxicologia está baseada nos princípios da Homeopatia aplicados ao conhecimento da cibernética e da imunologia e integrados ao conceito médico da patologia humoral de Hipócrates, da patologia solidária de Giorgio Baglivi, (os responsáveis pelas enfermidades devem ser os elementos integrantes do organismo como portadores de vida que são, ou como causas, e não uma mescla confusa de humores: sangue, fleuma, bilis amarela e negra), os conceitos da patologia celular de Rudolf Virchow (1858) e os da patologia molecular ligada aos nomes de H. Schade e P. Grawitz (1946).

Este complexo foi elaborado de acordo com o Principio do Efeito Inverso descrito por Arndt-Schultz, também denominado Lei Biológica Básica, que estabelece que “estímulos fracos provocam a atividade vital; estímulos médios aumentam a atividade vital, estímulos fortes detêm a atividade vital e estímulos muito fortes destroem a atividade vital”, e o Princípio de Bürgi que estabelece que “Duas substâncias que provocam a mesma alteração funcional, respectivamente e que eliminam o mesmo sintoma da doença, somam-se em suas atuações quando possuem os mesmos pontos de atuação e se potencializam quanto estes são distintos”.

Portanto, as substâncias que compõem este complexo foram selecionadas tendo por base a patogenesia descrita nas Matérias Médicas e sua indicação está embasada nas atividades dos componentes homeopáticos individuais, descritos em matérias médicas homeopáticas.

Mercurius cyanatus atua na amigdalite, fase de reação com supurações superficiais da mucosa.

Phytolacca americana atua na inflamação do anel linfático faríngeo, rubro, infecção focal, nevralgia ciática e reumatismo muscular.

Apis mellifica atua na inflamação com edema, amigdalite do lado direito, ardência, sensibilidade para contato e comprometimento renal.

Arnica montana atua na inflamação, agitação com uma constante necessidade de mudar sua posição, cansaço acompanhado por dores, halitose.

Hepar sulfuris atua na supuração, abscesso amigdaliano com otalgia, hipersensibilidade ao frio e corrente de ar. Melhora com calor úmido (compressas quentes).

Atropa belladonna atua na amigdalite, dores latejantes (dor, calor, rubor, edema), cefaléia e suores quentes.

Os componentes da formulação são potencializados em conjunto nas duas últimas etapas como triturações.

Considerando estes conceitos, o medicamento antihomotóxico Mercurius Cyanatus D8 + Associação (substância ativa) é auxiliar no tratamento das manifestações clínicas das amigdalites. É recomendado para o uso pediátrico e adulto.

Você deve guardar este medicamento, sempre na embalagem original, em local seco e à temperatura ambiente (entre 15 e 30°C), longe de qualquer tipo de fonte de calor e, ou umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Para sua segurança, mantenha o medicamento na embalagem original até seu uso total.

Proteger da luz solar e de fontes de radiação eletromagnética, como por exemplo: forno de microondas, aparelho celular, televisão, etc.

Apresentação

O comprimido de Angin-Heel é branco, redondo, de superfícies planas, inodoro e levemente adocicado.

Antes de usar observe o aspecto do medicamento. Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se você poderá utilizá-lo.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

MS: 1619800160015

Farmacêutico responsável: Wilton Adão
CRF-SP n° 46.806

Produzido por:
Biologische Heilmittel Heel GmbH
Dr. Reckeweg-Str. 2-4, 76532 – Baden-Baden, Alemanha.

Importado e distribuído por:
Heel do Brasil Biomédica Ltda.
Alameda Tocantins, 630 – G8 – Alphaville
CEP: 06455-020 – Barueri – SP
CNPJ: 05.994.539/0001-27

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.