Ancloric Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

HIPERTENSÃO ARTERIAL.
EDEMA DE ORIGEM CARDÍACA
CIRROSE HEPÁTICA COM ASCITE E EDEMA

- HIPERSENSIBILIDADE A QUALQUER COMPONENTE DESTE PRODUTO OU A OUTROS MEDICAMENTOS DERIVADOS DAS SULFONAMIDAS.
- NÍVEIS ELEVADOS DE POTÁSSIO NO SANGUE.
- INSUFICIÊNCIA RENAL.
- NÃO RECOMENDADO EM MULHERES GRÁVIDAS.
- AINDA NÃO FORAM ESTABELECIDAS A SEGURANÇA E A EFICÁCIA EM CRIANÇAS.

HIPERTENSÃO - 1 COMP 50MG/5MG UMA VEZ AO DIA OU EM DOSES FRACIONADAS.

EDEMA DE ORIGEM CARDÍACA - 1 COMP AO DIA DE 50MG/5MG. NÃO DEVE EXCEDER 2 COMP AO DIA.

CIRROSE HEPÁTICA COM ASCITE - 50MG/5MG UMA VEZ AO DIA. NÃO EXCEDER 2 COMP AO DIA.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO Informe ao seu médico sobre quaisquer problemas médicos e alergias que apresente ou tenha apresentado Informe ao seu médico se apresenta níveis elevados de potássio no sangue naturalmente, doença cardíaca ou pulmonar, problemas hepáticos ou renais, gota e lúpus eritematoso, ou se está sendo tratado com outros diuréticos Nesses casos, seu médico pode ter de ajustar a dose de seus medicamentos Além disso, você deve notificar seu médico caso sofra de diabetes, pois o uso de tiazidas pode tornar necessário o ajuste de dose dos medicamentos antidiabéticos, incluindo a insulina Antes de cirurgias ou anestesias (mesmo no consultório odontológico), diga ao médico ou ao dentista que está tomando ANCLORIC ® , pois pode ocorrer queda repentina da pressão arterial associada à anestesia Gravidez e Amamentação: o uso de ANCLORIC ® não é recomendado para mulheres grávidas Se estiver grávida ou pretende engravidar, informe ao seu médico antes de iniciar o tratamento com ANCLORIC ® pois outro tratamento pode ser considerado Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação do médico ou do cirurgião-dentista O componente hidroclorotiazida de ANCLORIC ® aparece no leite materno Se estiver amamentando ou pretender amamentar, consulte seu médico Crianças: ainda não foram estabelecidas a segurança e a eficácia em crianças Dirigir ou Operar Máquinas: quase todos os pacientes podem realizar essas tarefas No entanto, atividades que possam exigir atenção especial (por exemplo, conduzir veículos ou operar máquinas perigosas) devem ser evitadas até que se conheça qual sua tolerância a esse medicamento Este medicamento pode causar doping Este medicamento contém LACTOSE

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR Qualquer medicamento pode apresentar efeitos adversos ou indesejáveis, denominados efeitos colaterais ANCLORIC ® em geral é bem tolerado Os efeitos adversos comuns (entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) incluem cefaleia, fraqueza, náusea/falta ou perda de apetite, erupção cutânea ou tontura Podem ocorrer outros efeitos adversos e alguns deles podem ser graves Solicite ao seu médico mais informações sobre efeitos adversos; ele possui uma lista mais completa das reações que podem ocorrer Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento 9

COMPOSIÇÃO Cada comprimido contém: cloridrato de amilorida 5mg hidroclorotiazida 50mg Excipiente q s p 1 comprimido Excipiente: estearato de magnésio, lactose monoidratada, amido pré-gelatinizado, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, dióxido de silício e corante alumínio laca amarelo crepúsculo FD&C nº6 INFORMAÇÕES AO PACIENTE: 1

• for alérgico a qualquer um de seus ingredientes (veja COMPOSIÇÃO); • for alérgico a qualquer derivado da sulfonamida (pergunte ao seu médico se não tiver certeza de quais fármacos são derivados da sulfonamida); • já apresentar naturalmente níveis elevados de potássio no sangue; • estiver tomando outros fármacos ou suplementos para aumentar a quantidade de potássio no sangue; • apresentar doença renal Entre em contato com seu médico se não tiver certeza se deve iniciar o tratamento com ANCLORIC ® 4

- Item Composição (Publicação Pós-Registro) VP/VPS 50mg/5mg COM CT BL AL PLAS INC X 30 19/09/2014 0982713/14-7 10457 - SIMILAR Inclusão Inicial de Texto de Bula - RDC 60/12 - - - - Atualização de Texto de Bula conforme bula padrão publicada no bulário Submissão eletrônica apenas para disponibilização do texto de bula no Bulário eletrônico da ANVISA VP/VPS 50mg/5mg COM CT BL AL PLAS INC X 30

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO Em caso de superdose, avise seu médico imediatamente para que ele possa agir imediatamente Os sintomas mais prováveis são sensação de delírio ou tontura decorrentes da queda da pressão arterial, sede excessiva, confusão, alteração da quantidade de urina e/ou aceleração da frequência cardíaca Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações

Lítio

Geralmente não deve ser administrado com diuréticos, pois estes reduzem a depuração plasmática do lítio e aumentam o risco de toxicidade. Recomenda-se a leitura das informações para uso das preparações de lítio antes de usá-las.

Anti-inflamatórios não esteroides incluindo inibidores seletivos da ciclooxigenase-2 (COX-2)

Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), incluindo inibidores seletivos da ciclooxigenase-2 (COX-2), podem reduzir o efeito de medicamentos anti-hipertensivos, incluindo diuréticos, natriuréticos e efeitos anti-hipertensivo de diuréticos.

Em alguns pacientes com função renal comprometida (por exemplo, pacientes idosos ou hipovolêmicos, incluindo aqueles sob terapia diurética) que são tratados com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, incluindo inibidores seletivos da ciclooxigenase-2, a coadministração de receptores de antagonistas da angiotensina II ou inibidores ECA pode resultar em deteriorização adicional da função renal, incluindo possível falência renal aguda.

Esses efeitos são normalmente reversíveis. Dessa forma, a combinação deve ser administrada com cautela para pacientes com função renal comprometida.

A administração concomitante de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e agentes conservadores de potássio, incluindo o cloridrato de amilorida, pode causar hipercalemia e insuficiência renal, particularmente em pacientes idosos; portanto, quando o cloridrato de amilorida é usado concomitantemente com AINEs, a função renal e o nível sérico de potássio devem ser monitorados cuidadosamente.

Cloridrato de amilorida

Quando se administra cloridrato de amilorida concomitantemente com um inibidor da enzima conversora de angiotensina, um antagonista receptor da angiotensina II, ciclosporina ou tacrolimo, o risco de hipercalemia pode ser aumentado; portanto, se o uso concomitante desses agentes for indicado por causa da presença de hipocalemia demonstrada, eles devem ser usados mediante monitoração frequente e cautelosa do nível sérico do potássio.

Hidroclorotiazida

Quando usados concomitantemente, os seguintes medicamentos podem causar interações com os diuréticos tiazídicos.

Álcool, barbitúricos e narcóticos

Pode ocorrer potencialização da hipotensão ortostática.

Medicações antidiabéticas (orais e insulina)

Podem ser necessários ajustes posológicos das medicações antidiabéticas.

Outras medicações anti-hipertensivas

Exercem efeito aditivo. Deve-se descontinuar o tratamento diurético por 2-3 dias antes do início do tratamento com um inibidor da ECA para reduzir a possibilidade de hipotensão de primeira dose.

Colestiramina e colestipol

A absorção da hidroclorotiazida é prejudicada na presença de resinas de troca aniônica. Doses únicas de colestiramina ou colestipol ligam-se à hidroclorotiazida e reduzem sua absorção no trato gastrintestinal em até 85% e 43%, respectivamente.

Corticosteroides, ACTH

Depleção eletrolítica intensificada, particularmente hipocalemia.

Aminas vasoativas (por exemplo, norepinefrina)

Possível diminuição da resposta a esses medicamentos, mas não suficiente para contraindicar o uso.

Relaxantes musculares, não despolarizantes (por exemplo, tubocurarina)

Possível resposta exacerbada ao relaxante muscular.

Interações com exames laboratoriais

Em razão dos efeitos no metabolismo do cálcio, os tiazídicos podem interferir com os exames de função da paratireoide.

Resultados de eficácia

Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) é um medicamento diurético/anti-hipertensivo que combina a forte ação natriurética da hidroclorotiazida (HCTZ), com a ação poupadora de potássio pelo cloridrato de amilorida.

Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) é indicado para o tratamento de pacientes com hipertensão arterial, edema de origem cardíaca ou cirrose hepática com ascite e edema nos quais a depleção de potássio pode ser esperada.

Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) minimiza a possibilidade do desenvolvimento da perda excessiva de potássio em pacientes que recebem terapia com tiazídicos por períodos prolongados. Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) é indicado especialmente para condições em que o efeito conservador de potássio é importante.

Hipertensão

Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) 5 mg/50 mg demonstrou atividade anti-hipertensiva, quando utilizado na dose de 1 a 4 comprimidos ao dia. Em um estudo clínico multicêntrico de hipertensão de 12 semanas, 74% dos pacientes que receberam 1 ou 2 comprimidos diários de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) apresentaram resposta na Semana 4 (pressão arterial diastólica na posição supina igual ou menor que 90 mmHg, ou diminuição da pressão arterial diastólica na posição supina " 10 mmHg) e 74% apresentaram resposta na conclusão do estudo.

Reduções semelhantes foram mantidas no primeiro período de extensão duplo-cega. No final da 12a semana os seguintes níveis médios séricos de potássio foram obtidos para os grupos de tratamento de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa).

Potássio Sérico Médio (mEq/L) (Semana 12):

++ Redução significativa em relação ao baseline, p < 0.01.

Um estudo clínico multicêntrico (8 centros) de 12 semanas foi realizado para avaliar os efeitos anti-hipertensivos e conservadores de potássio e ao perfil de segurança da amilorida 5 mg e de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) 5 mg/50 mg e da HCTZ 50 mg em pacientes com hipertensão essencial não complicada leve a moderada. Durante esse estudo, 14 dos 62 pacientes (22,6%) que receberam HCTZ, 1 de 57 pacientes (2%) que receberam Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) e nenhum dos 60 pacientes que receberam amilorida apresentaram uma ou mais reduções clinicamente importantes (abaixo de 3,0 mEq/L) nos níveis séricos de potássio durante o período de tratamento de 12 semanas. Além disso, a hipocalemia, que ocorreu no grupo HCTZ, tendeu a persistir. A ação poupadora de potássio da amilorida quando utilizada com HCTZ na combinação fixa do medicamento Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) geralmente preveniu a ocorrência de hipocalemia clinicamente importante.

Um estudo multi-clínico duplo-cego foi conduzido para comparar os efeitos anti-hipertensivos de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) (2,5 mg/25 mg) com HCTZ 25 mg em 30 pacientes com hipertensão leve a moderada. Após 6 semanas, em cada grupo de tratamento, foram observadas reduções médias significativas da pressão arterial na posição supina tanto diastólica como sistólica [pressão arterial diastólica (PAD) de 10,6 mmHg para Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) e 10,5 mmHg para HCTZ, e para pressão arterial sistólica (PAS) de 19,9 mmHg para Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) e de 18,1 mmHg para HCTZ]. A diferença entre os dois grupos não foi significativa. Uma redução média em relação ao pré-tratamento foi observada na 6a semana com o grupo de HCTZ (-0,34 mmol/l), embora os valores séricos de potássio dentro do grupo que recebeu Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) tenham ficado praticamente inalterados (0,03 mmol/l). Uma diferença estatística foi observada entre os dois grupos.

Edema de Origem Cardíaca

Um estudo clínico aberto, de desenho paralelo, multicêntrico (4 centros) com 7-8 semanas de duração foi conduzido em 69 pacientes ambulatoriais com insuficiência cardíaca congestiva compensada, que estavam recebendo digitálicos. Os efeitos diuréticos e poupadores de potássio de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) 5 mg/50 mg em comparação com triantereno 50 mg/HCTZ 25 mg ou HCTZ mais suplementação de potássio foram avaliados após um período de basal de 1 ou 2 semanas com HCTZ 50 mg.

O tratamento consistiu de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) (1 ou 2 comprimidos 1x/dia), triantereno 50 mg/HCTZ 25 mg (2 ou 4 cápsulas 1x/dia), ou HCTZ (50 ou 100 mg 1x/dia), mais KCl 40 mEq/30 mL (30 ou 60 mL 1x/dia). O grupo que recebeu Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) apresentou reduções estatisticamente significativas no peso corporal em comparação com o período basal de 2 e 4 semanas de tratamento, e aumentos estatisticamente significativos nos níveis séricos de potássio em todas as semanas de tratamento. Nenhum dos outros grupos apresentaram reduções estatisticamente significativas de peso, e apenas o grupo de triantereno 50 mg/HCTZ 25 mg apresentou aumento estatisticamente significativo de potássio sérico (em uma semana de tratamento).

Em um estudo que incluiu 15 pacientes com insuficiência cardíaca congestiva compensada, amilorida 20 mg e HCTZ 200 mg (equivalente a Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) 4 comprimidos por dia) foram administradas concomitantemente durante um período de três semanas de tratamento. Quando HCTZ 200 mg/dia foi administrada isoladamente, o nível sérico médio de potássio no final das 3 primeiras semanas de tratamento foi de 3,6 mEq/L. Com a terapia concomitante com amilorida/HCTZ, o nível sérico médio de potássio foi de 4,3 mEq/L no final do segundo período de três semanas de tratamento.

Cirrose Hepática com Ascite e Edema

Um estudo randômico, duplo-cego, de 12 semanas, avaliou os efeitos diuréticos e conservadores de potássio de Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) 5 mg/50 mg e hidroclorotiazida 50 mg em 21 pacientes ambulatoriais com cirrose hepática. Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) foi utilizado na dose de 1 a 4 comprimidos por dia, e a dose média foi de 2 comprimidos. O peso corporal seco foi mantido por ambos os grupos de tratamento. No entanto, o grupo Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) manteve um padrão eletrolítico sérico mais equilibrado com níveis séricos de potássio mais altos durante a terapia diurética.

No final de 9 e 12 semanas de tratamento, o nível médio de potássio sérico para o grupo Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) foi de 3,9 mEq/L (período basal de 4,2 mEq/L), enquanto o nível de potássio sérico médio para o grupo de HCTZ foi de 3,4 mEq/L (período basal de 4,3 mEq/L). Quatro dos 11 pacientes que receberam Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida (substância ativa) apresentaram um ou mais valores de potássio sérico abaixo de 3,5 mEq/L durante o tratamento (normal = 3,5-5,5 3 de 9 mEq/L), enquanto todos os 10 pacientes que receberam HCTZ apresentaram um ou mais valores de potássio sérico abaixo de 3,5 mEq/L. Nenhum paciente apresentou hipercalemia, potássio sérico superior a 5,5 mEq/L.

Características Farmacológicas

Hidroclortiazida + cloridrato de amilorida é um diurético/anti-hipertensivo que combina a potente ação natriurética da hidroclorotiazida com a propriedade conservadora de potássio do cloridrato de amilorida.

Hidroclortiazida + cloridrato de amilorida proporciona atividade diurética e anti-hipertensiva (principalmente pela hidroclorotiazida), enquanto o componente amilorida age prevenindo a perda excessiva de potássio que pode ocorrer em pacientes que recebem um diurético tiazídico. Por causa da amilorida, a excreção urinária de magnésio é menor com hidroclortiazida + cloridrato de amilorida do que com uma tiazida ou um diurético de alça usado isoladamente.

As ações diurética e anti-hipertensiva leves do cloridrato de amilorida são adicionais às atividades natriurética, diurética e anti-hipertensiva da tiazida e, ao mesmo tempo, minimizam a perda excessiva de potássio e bicarbonato, diminuindo a chance de desequilíbrio ácido-base.

O início da ação diurética de hidroclortiazida + cloridrato de amilorida ocorre em duas horas e pode manter-se por aproximadamente 24 horas.

Hidroclorotiazida

A hidroclorotiazida é um diurético e anti-hipertensivo eficaz por via oral. O início de ação após a administração oral ocorre em duas horas e atinge o efeito máximo em mais ou menos quatro horas, enquanto a atividade diurética persiste por aproximadamente seis a doze horas. A hidroclorotiazida não afeta a pressão arterial normal.

Cloridrato de amilorida

O cloridrato de amilorida é um medicamento poupador de potássio que possui leve atividade natriurética, diurética e anti-hipertensiva. Sua principal função é a conservação do potássio em pacientes que sofrem de perda excessiva de potássio (ou nos quais esse tipo de perda é prevista) e que recebem agentes diuréticos.

O início de ação do cloridrato de amilorida geralmente ocorre até duas horas após a administração oral. Seu efeito sobre a excreção de eletrólitos atinge o máximo entre 6 e 10 horas e dura cerca de 24 horas. Os níveis plasmáticos máximos são obtidos em 3 a 4 horas e a meia-vida plasmática varia de 6 a 9 horas.

Farmacologia clínica

Hidroclortiazida + cloridrato de amilorida normalmente começa a agir até 2 horas após a administração. Os efeitos diuréticos e natriuréticos são máximos em torno da quarta hora e sua atividade é detectável por aproximadamente 24 horas; a ação diurética efetiva do produto, porém, só persiste durante aproximadamente 12 horas. A ação conservadora de potássio do cloridrato de amilorida é observada nas primeiras 2 horas após a administração e alcança o pico de atividade entre a sexta e a décima hora após a administração oral. A ação efetiva do medicamento persiste por pelo menos 12 horas, apesar de existir ação anticaliurética detectável por 24 horas.

Cloridrato de amilorida

É um medicamento poupador de potássio (anticaliurético), com fraca ação natriurética, diurética e anti-hipertensiva em comparação com os diuréticos tiazídicos.

Esses efeitos foram parcialmente aditivos aos efeitos dos diuréticos tiazídicos em alguns estudos clínicos.

Quando administrado com um tiazídico ou um diurético de alça, o cloridrato de amilorida reduziu o aumento da excreção urinária de magnésio que acontece quando um tiazídico ou diurético de alça é usado isoladamente. O cloridrato de amilorida exerce atividade conservadora de potássio em pacientes que recebem agentes diuréticos caliuréticos.

O cloridrato de amilorida interfere com o mecanismo envolvido na troca de sódio por potássio no túbulo contornado distal e no túbulo coletor do néfron, o que diminui o potencial líquido negativo do lúmen tubular e reduz a secreção de potássio e hidrogênio e sua subsequente excreção. Esse mecanismo responde em grande parte pela ação conservadora de potássio da amilorida.

O cloridrato de amilorida não é um antagonista da aldosterona e os efeitos são observados até mesmo na sua ausência, sugerindo assim uma ação tubular direta do medicamento. A excreção de sódio aumenta moderadamente, embora a excreção de cloreto possa permanecer inalterada ou aumentar lentamente com a continuidade do tratamento. Esse efeito pode diminuir o risco de alcalose hipoclorêmica de alguns agentes saluréticos.

A retenção de potássio até o ponto de hipercalemia pode ser evitada mantendo-se a dosagem de cloridrato de amilorida abaixo de 20 mg por dia.

Hidroclorotiazida

É um agente diurético e anti-hipertensivo que afeta o mecanismo tubular renal de reabsorção eletrolítica.

A hidroclorotiazida aumenta a excreção de sódio e cloreto em quantidades aproximadamente equivalentes. A natriurese pode ser acompanhada por alguma perda de potássio, magnésio e bicarbonato e a excreção urinária de cálcio pode ser diminuída.

O início da ação diurética da hidroclorotiazida ocorre em 2 horas e o pico da atividade, em aproximadamente 4 horas. A atividade diurética dura de 6 a 12 horas, aproximadamente.

O mecanismo de ação anti-hipertensiva dos tiazídicos pode ser relacionado à excreção e redistribuição de sódio corporal. A hidroclorotiazida normalmente não causa mudanças clinicamente importantes na pressão sanguínea normal.

Farmacocinética

Cloridrato de amilorida

Normalmente começa a agir até 2 horas após a administração de uma dose oral. O efeito da excreção eletrolítica alcança o pico entre 6 e 10 horas e dura aproximadamente 24 horas. O pico do nível plasmático é obtido em 3 a 4 horas e a meia-vida plasmática varia de 6 a 9 horas. Os efeitos nos eletrólitos aumentam com doses únicas de cloridrato de amilorida de até aproximadamente 15 mg.

O cloridrato de amilorida não é metabolizado pelo fígado, mas é excretado inalterado pelos rins.

Aproximadamente 50% de uma dose de 20 mg de cloridrato de amilorida são excretados na urina e 40%, nas fezes, em 72 horas. O cloridrato de amilorida exerce pouco efeito na taxa de filtração glomerular ou no fluxo sanguíneo renal.

Em função do cloridrato de amilorida não ser metabolizado pelo fígado, não se espera acúmulo do medicamento em pacientes com disfunção hepática, mas pode ocorrer se houver desenvolvimento de síndrome hepatorrenal.

Hidroclorotiazida

A sua meia-vida plasmática é de 5,6-14,8 horas, quando os níveis plasmáticos podem ser observados por pelo menos 24 horas. A hidroclorotiazida não é metabolizada, mas é eliminada rapidamente pelos rins; pelo menos 61% da dose oral é eliminada inalterada em 24 horas. A hidroclorotiazida cruza a placenta, mas não a barreira hematoencefálica, e é excretada no leite materno.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO Conservar em temperatura ambiente, entre (15 e 30 °C), protegido da luz e da umidade Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem Não use medicamento com o prazo de validade vencido Guarde-o em sua embalagem original Aparência ANCLORIC ® 50 mg/5 mg: é um comprimido circular de coloração alaranjada, podendo conter pequenos pontos alaranjados escuros, isento de material estranho Antes de usar, observe o aspecto do medicamento Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo 4 Bula do Paciente Bula_Ancloric_5mg_50mg Vitapan 2015 - XXXXXX - 02/15A Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças 6

DIZERES LEGAIS MS: 1 0392 0135 Farm Resp Dra Giovana Bettoni - CRF-GO n° 4617 VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA Vitapan Ind Farmacêutica Ltda Rua VPR 01 - Qd 2 A - Mód 01 DAIA - Anápolis - GO CNPJ: 30 222 814/0001-31 Indústria Brasileira XXXXXX- 02/15A PA P EL 0800 622929 www vitapan com br 5 Bula do Paciente Bula_Ancloric_5mg_50mg Vitapan 2015 - XXXXXX - 02/15A Anexo B Histórico de Alteração para a Bula Dados da Submissão eletrônica Dados da petição/notificação que altera a bula Dados das alterações de bulas Data do expediente Nº expediente Assunto Data do expediente Nº expediente Assunto Data de aprovação Itens de bulas Versões (VP/VPS )

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.