Alphanate Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Alphanate pertence ao grupo de medicamentos chamados fatores de coagulação.

Alphanate é usado para o tratamento e prevenção do sangramento em pacientes com hemofilia A (deficiência de fator VIII congênita).

Alphanate é usado para o tratamento e prevenção do sangramento (hemorragia) ou sangramento em cirurgia na doença de von Willebrand (EVW), quando o tratamento somente com desmopressina (DDAVP) é ineficaz ou é contra-indicado.

Este produto pode ser usado no tratamento da deficiência de fator VIII adquirida.


COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

O Fator VIII de coagulação (fator VIII) e fator de von Willebrand (vWF) são constituintes do plasma normal e são necessários para a coagulação do sangue. A administração de Alphanate temporariamente aumenta o nível plasmático de Fator VIII, minimizando assim o risco de hemorragia.

  • Caso seja alérgico (hipersensibilidade) ao fator VIII de coagulação e ao fator de von Willebrand ou a qualquer dos demais componentes de Alphanate.
  • Caso seja necessária informação mais detalhada, consulte seu médico ou farmacêutico.

Reconstituir o produto como descrito nesta bula (ver também os desenhos indicativos no final deste item). O produto deve ser administrado por via intravenosa. A velocidade de administração deve ser de 3 ml/min e nunca superar os 10 ml/min para evitar efeitos secundários não desejados. Injetar Alphanate imediatamente depois de sua reconstituição.

A Quantidade de Alphanate que você deve usar depende de muitos fatores, tais como seu peso, estado clínico, e o tipo e gravidade da hemorragia. Seu médico determinará a dose, a frequência e os intervalos de administração de Alphanate para obter o nível necessário de fator VIII ou fator de von Willebrand em seu sangue.

Seu médico lhe informará da duração do tratamento com Alphanate.

Este medicamento deve ser administrado sempre em ambiente hospitalar por profissionais habilitados para este procedimento.

Instruções de uso/manipulação

Siga estas instruções a menos que seu médico lhe tenha orientado de forma distinta:

  1. Levar à temperatura ambiente tanto o frasco-ampola com a seringa de diluente sem ultrapassar os 30 oC.

  2. Acoplar o êmbolo de plástico à seringa do diluente.

  3. Retirar o lacre do filtro. Separar a tampa do cone da seringa do diluente e acoplar a mesma ao filtro.

  4. Retirar o lacre do adaptador de frasco-ampola e acoplar este ao conjunto filtro-seringa.

  5. Retirar o lacre do frasco-ampola de concentrado, desinfetando a tampa com a toalha desinfetante fornecida.

  6. Colocar o conjunto filtro/seringa/adaptador sobre a parte superior do frasco-ampola de concentrado e perfurar a tampa com a agulha do adaptador.

  7. Transferir toda a água estéril para injeção dentro do frasco-ampola de concentrado fazendo descer o êmbolo da seringa.

  8. Agitar suavemente o frasco-ampola até que todo o concentrado esteja dissolvido.

  9. Separar brevemente o conjunto filtro/seringa do resto para eliminar qualquer possível vácuo.

  10. Inverter o frasco-ampola de concentrado e aspirar a solução para a seringa através do filtro.

  11. Preparar a região de injeção do paciente, separar a seringa do restante. Injetar a solução por via intravenosa usando a agulha borboleta com cânula fornecida ou uma agulha estéril.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.


O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Procure seu médico para que em ambiente hospitalar seja administrada a dose seguinte e que as demais doses continuem em intervalos regulares tal como indicado por seu médico. Não se deve administrar uma dose dobrada para compensar a dose esquecida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico.

  • Em raras ocasiões pode ocorrer uma reação anafilática (reação alérgica repentina grave), também podem ocorrer prurido, opressão torácica, vertigem ou náusea ou tonturas. Caso estes sintomas apareçam, interromper imediatamente a administração do produto e contatar seu médico.
     
  • É possível que seu médico tenha que realizar algumas provas para se assegurar que a dose de Alphanate utilizada seja suficiente para alcançar e manter os níveis adequados de fator VIII.
     
  • Caso sua hemorragia não seja controlada com Alphanate, consulte seu médico imediatamente. É possível que você tenha desenvolvido inibidores de fator VIII, estes são anticorpos que bloqueiam o efeito coagulante do fator VIII. Seu médico efetuará algumas provas para confirmar caso os inibidores estejam presentes em seu sangue.
     
  • Durante o tratamento da doença de von Willebrand, existe a possibilidade de se desenvolverem coágulos sanguíneos, especialmente se você apresentar fatores de risco conhecidos. Neste caso, seu médico pode solicitar de algumas provas para detectar os sinais iniciais de coágulos sanguíneos e recomendar um tratamento caso seja necessário.
     
  • Os pacientes com doença de von Willebrand, especialmente pacientes do tipo 3, podem desenvolver anticorpos (inibidores) ao fator de von Willebrand. É possível que seu médico necessite realizar mais provas no sangue para confirmar a presença de inibidores.

Quando os medicamentos são elaborados a partir de sangue ou plasma humanos, certo número de medidas devem ser tomadas para prevenir uma possível transmissão de infecções aos pacientes. Estas medidas incluem uma seleção cuidadosa dos doadores de sangue e plasma para garantir a exclusão de doadores com risco de padecer por infecções e a análise de cada doação e das misturas de plasma para detectar possíveis vírus ou infecções. Os fabricantes destes medicamentos incluem além de una série de etapas no processamento do sangue ou do plasma que podem inativar ou eliminar os vírus. Apesar destas medidas, quando se administram medicamentos preparados a partir de sangue ou plasma humanos, não se pode excluir totalmente a possibilidade de transmissão de infecções. Isto é aplicável também aos vírus desconhecidos ou emergentes e a outros tipos de infecções.

As medidas adotadas são consideradas eficazes para os vírus encapsulados como o vírus da imunodeficiência humana (HIV), o vírus da hepatite B e o vírus da hepatite C. As medidas tomadas podem ter um valor limitado para vírus não encapsulados tais como o vírus da hepatite A e o parvovírus B19. A infecção por parvovírus B19 pode ser grave para uma mulher grávida

(infecção fetal) e para pessoas cujo sistema imunológico está deprimido ou que padecem de algum tipo de anemia (exemplo com anemia hemolítica).

Seu médico pode lhe recomendar a vacinação contra hepatite A e B caso você receba regularmente produtos de fator VIII derivados de plasma humano.

Cada vez que for administrada uma dose de Alphanate é recomendado deixar registrado o nome e o número de lote do medicamento para manter um registro dos lotes utilizados.

Como todos os medicamentos, Alphanate pode produzir efeitos adversos, ainda que nem todas as pessoas os sofram.

Em raras ocasiões, você poderá notar algum destes efeitos adversos depois da administração de Alphanate. Contate imediatamente com seu médico caso perceba:

  • Prurido, reações no local da injeção (exemplo: sensação de queimação e avermelhamento transitório);
  • Reações alérgicas (exemplo: opressão torácica / sensação geral de mal-estar, tonteira, náusea e ligeira queda da pressão arterial que pode fazer com que você sinta tonturas estando em pé);
  • Febre e
  • Batimentos cardíacos mais rápidos (taquicardia).

Ocasionalmente pode-se produzir um choque anafilático. Caso você perceba qualquer um dos sintomas seguintes durante a injeção, interrompa a injeção e contate imediatamente seu médico:

  • Opressão torácica / sensação geral de mal-estar;
  • Tonturas;
  • Hipotensão leve (ligeira diminuição da pressão arterial com sensação de tontura estando de pé) e
  • Náusea

Não se pode excluir totalmente a possibilidade de reações alérgicas aos componentes do produto. A formação de anticorpos neutralizantes do fator VIII (inibidores) é uma complicação conhecida no tratamento de pacientes com hemofilia A. Os resultados dos estudos indicam que os mais afetados são os usuários pela primeira vez de fator VIII. Você deverá ser cuidadosamente monitorado para o caso de desenvolver inibidores.

Existe um risco de formação de coágulos sanguíneos, particularmente caso você apresente fatores clínicos de risco conhecidos.

Informe ao seu médico ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe a empresa sobre o aparecimento de reações indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC) 0800 709 2444.

Gravidez e amamentação:

Dado que a hemofilia A se dá raramente na mulher, não se dispõe de experiência sobre o uso do Fator VIII de coagulação + Fator de von Willebrand durante a gravidez e na amamentação.

Consulte a seu médico ou farmacêutico antes de utilizar qualquer medicamento.

Condução e uso de máquinas:

Não existe nenhum indício de que Alphanate possa afetar a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.

Formas farmacêuticas e apresentações:

Alphanate é fornecido estéril, liofilizado em frasco-ampola contendo 250, 500, 1000 ou 1500 U.I. de Fator VIII, acompanhado de volume suficiente de diluente (água estéril para injeção, 5 mL para 250 e 500 U.I. e 10 mL para 1000 e 1500 U.I.), de acordo com a potência de Fator VIII. Alphanate é acondicionado com seringa preenchida com diluente (água estéril para injeção) e acessórios para sua administração.

A potência (Fator VIII:C atividade) do Fator VIII de coagulação é expressa em Unidades Internacionais (UI) no rótulo do produto. Adicionalmente, cada frasco-ampola de Alphanate também contém Fator de von Willebrand:Cofator Ristocetin (VWF:RCof) atividade expressa em UI para tratamento de VWD.

Composição:

Princípio Ativo:

Fator VIII de coagulação 250 U.I. 500 U.I. 1000 U.I. 1500 U.I. Fator de von Willebrand > 400 U.I./1000 U.I. Fator VIII de coagulação

Excipientes: Albumina Humana, Arginina e Histidina

Administração:
Endovenosa
USO PEDIATRICO E ADULTO Pó liófilo injetável

Não foram comunicados casos de sobredosificação com Alphanate®. Entretanto, caso você tenha utilizado Alphanate® numa dosagem superior ao indicado, consulte imediatamente seu médico ou farmacêutico.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 709 2444, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

Não há estudo sobre a interação deFator VIII De Coagulação + Fator De Von Willebrand (substância ativa) com outros medicamentos.

Esse medicamento não deve ser misturado com outros medicamentos, diluentes ou solventes, exceto os listados na composição.

Resultados de Eficácia

Fator VIII de coagulação/fator de von Willebrand (substância ativa) é uma terapia de substituição. A eficácia do produto está baseada na adequada reposição da deficiência do fator VIII de coagulação e fator de von Willebrand, levando à normalização da coagulação.

Características Farmacológicas

Propriedades Farmacodinâmicas

Fator de von Willebrand

Fator VIII de coagulação/fator de von Willebrand (substância ativa) comporta-se da mesma maneira que o fator de von Willebrand (FvW) endógeno.

Além de seu papel de proteína de proteção do fator VIII de coagulação (FVIII), o FvW tem ação mediadora na adesão das plaquetas aos sítios de lesão vascular e desempenha um papel principal na agregação plaquetária.

A administração do FwV permite a correção das anormalidades hemostáticas exibidas pelos pacientes que sofrem de deficiência de FvW em dois níveis:

O FvW restabelece a adesão plaquetária ao subendotélio vascular no sítio de lesão vascular (pois se liga tanto ao subendotélio vascular como à membrana da plaqueta), proporcionando hemostasia primária, conforme demonstrado pela diminuição do tempo de sangramento. Esse efeito ocorre imediatamente e é, demasiadamente dependente do alto conteúdo de multímeros de alto peso molecular do FvW.

O FvW produz correção tardia da deficiência de FVIII de coagulação associada. Após a administração por via intravenosa, o FvW liga-se ao FVIII endógeno (o qual é produzido normalmente pelo paciente) e, ao estabilizar esse fator, evita a sua degradação rápida.Com isso, a administração de FvW de coagulação puro (medicamento contendo FvW e baixo nível de FVIII) restabelece o nível de FVIII:C ao normal como um efeito secundário após a primeira infusão, com um ligeiro atraso.

A administração de preparações a base de FvW contendo FVIII:C restaura o nível de FVIII:C ao normal, imediatamente após a primeira infusão.

Fator VIII de coagulação

Fator VIII de coagulação/fator de von Willebrand (substância ativa) comporta-se da mesma maneira que o FVIII endógeno.

O complexo fator VIII de coagulação/fator de von Willebrand é constituído de duas moléculas (fator VIII de coagulação e fator de von Willebrand) com funções fisiológicas diferentes.

Quando administrado a um paciente com hemofilia, o fator VIII de coagulação liga-se ao FvW na circulação.

O fator VIII de coagulação ativado atua como um cofator para o fator IX ativado, acelerando a conversão do fator X para fator X ativado, que converte a protrombina em trombina. Então, a trombina converte o fibrinogênio em fibrina e é possível a formação do coágulo. A hemofilia A é um distúrbio da coagulação sanguínea hereditário, ligado ao sexo, devido a níveis reduzidos de FVIII e resulta em hemorragia profusa nas articulações, músculos ou órgãos internos, espontaneamente ou como resultado de traumatismo acidental ou cirúrgico. Com a terapia de reposição ocorre aumento do nível plasmático de FVIII, permitindo uma correção temporária da deficiência do fator e a correção da tendência de sangramento.

Propriedades Farmacocinéticas

Fator de von Willebrand

A farmacocinética de Fator VIII de coagulação/fator de von Willebrand (substância ativa) foi avaliada em 28 pacientes com doença de von Willebrand (tipo 1: n=10, tipo 2A: n=10, tipo 2M: n=1, tipo 3: n=7) na ausência de sangramento. A mediana da meia-vida terminal de FvW:RCo (modelo de dois compartimentos) foi 9,9 horas (intervalo: 2,8 a 51,1 horas). A mediana da meia-vida inicial foi 1,47 horas (intervalo: 0,28 a 13,86 horas). A mediana da recuperação “in vivo” para a atividade de FvW:RCo foi 1,9 (UI/dL)/(UI/kg) [intervalo: 0,6 a 4,5 (UI/dL)/(UI/kg)]. A mediana da área sob a curva (ASC) foi 1.664 UI/dL*h (intervalo: 142 a 3.846 UI/dL*h), a mediana do tempo médio de residência foi 13,7 horas (intervalo: 3,0 a 44,6 horas) e a mediana da depuração foi 4,81 mL/kg/h (intervalo: 2,08 a 53,0 mL/kg/h).

Os níveis de pico plasmático de FvW ocorrem, em geral, cerca de 50 minutos após a injeção. O nível de pico plasmático de FVIII ocorre entre 1 e 1,5 horas após a injeção.

Fator VIII de coagulação

Após a injeção intravenosa há um aumento rápido da atividade do FVIII no plasma (FVIII:C), seguido por uma diminuição rápida na atividade e uma taxa de diminuição subsequente mais lenta. Os estudos em pacientes com hemofilia A demonstraram uma mediana de meia-vida de 12,6 horas (intervalo: 5,0 a 27,7 horas). Foi obtida uma mediana geral de recuperação “in vivo”

do FVIII de 1,73 UI/dL por UI/kg (intervalo: 0,5 a 4,13). Em um estudo, a mediana do tempo de residência foi de 19,0 horas (intervalo: 14,8 a 40,0 horas), a mediana da área sob a curva (ASC) foi de 36,1 horas (%*horas) / (UI/kg) (intervalo: 14,8 a 72,4 (%*horas) /UI/kg) e a mediana da depuração foi de 2,8 mL/h/kg (intervalo: 1,4 a 6,7 mL/h/kg).

População pediátrica

Não há dados farmacocinéticos disponíveis para crianças menores de 12 anos.

Conservar sob refrigeração (2 °C – 8 °C). Não congelar. Proteger da luz.
Não utilize Alphanate depois da data que aparece na caixa e no frasco-ampola depois da palavra "Val." que é a abreviatura de validade.

Não utilize Alphanate caso se observe que a solução apresente turbidez ou sedimentos. Geralmente a solução é clara ou ligeiramente opalescente.

Uma vez reconstituída, a solução deve ser descartada caso sejam observadas partículas em seu interior ou algum tipo de descoloração.

A solução reconstituída deve ser utilizada num prazo máximo de 3 horas.

Qualquer resíduo de produto não utilizado e o material de descarte devem ser eliminados de acordo com as regulamentações locais.

Os medicamentos não devem ser jogados no esgoto ou no lixo comum. Pergunte a seu farmacêutico como descartar os recipientes e os medicamentos que não necessite. Desta forma ajudará a proteger o meio ambiente.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com prazo de validade vencido.
Para sua segurança, mantenha o medicamento na embalagem original.

Este medicamento é apresentado em frasco-ampola contendo pó liofilizado branco ou amarelo pálido e seringa com água estéril para injeção (diluente).

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Reg. M.S.: 1.3641.0014.004-2 Reg. M.S.: 1.3641.0014.003-4 Reg. M.S.: 1.3641.0014.002-6 Reg. M.S.: 1.3641.0014.001-8

PARTE III – DIZERES LEGAIS

250 U.I. FVIII/5 mL frasco de dose única

500 U.I. FVIII/5 mL frasco de dose única 1000 U.I. FVIII/10 mL frasco de dose única 1500 U.I. FVIII/10 mL frasco de dose única

Responsável técnico: Luiz C. de Almeida – CRF/PR: 012968

Fabricado por:

Grifols Biologicals Inc.

Los Angeles, CA 90032, USA

Uso restrito a hospitais Venda sob prescrição médica

Importado e Distribuído por:

Grifols Brasil, Ltda.

Rua Umuarama, 263 – Vila Perneta 83325-000 – Pinhais - PR
Cond. Portal da Serra
CGC: 02513899/0001-71

SAC: 0800 709 2444

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.