Aerolin Injetável Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

Aerolin injetável é indicado para o alívio imediato das crises de asma e para o controle do parto prematuro não complicado, no último trimestre de gravidez.

Como o Aerolin Injetável funciona?


O sulfato de salbutamol, substância ativa de Aerolin injetável, pertence a um grupo de medicamentos chamados broncodilatadores. O salbutamol relaxa a musculatura das paredes dos brônquios, ajudando a abrir as vias aéreas e tornando mais fácil a entrada e saída de ar dos pulmões. Dessa forma alivia o aperto no peito, o chiado e a tosse,permitindo que você respire com mais facilidade.

Aerolin injetável também age relaxando a musculatura do útero, sendo indicado para prevenção do parto prematuro não complicado.

O tempo para início de ação do Aerolin injetável é cerca de 5 minutos. O salbutamol tem duração de ação de 4 a 6 horas, na maioria dos pacientes.

O uso de Aerolin injetável é contraindicado para pacientes que apresentam alergia ao salbutamol ou a qualquer outro componente do medicamento.

Seu uso para controle do parto prematuro é contraindicado nos casos de ameaça de aborto.

Aerolin injetável pode ser administrado por via intravenosa, intramuscular ou subcutânea.

O conteúdo das ampolas de Aerolin injetável não deve ser injetado antes do preparo (ou seja, primeiro tem de ser diluído). Seu médico saberá quais soluções são adequadas para a diluição. Deve-se reduzir a concentração em 50% antes do uso.

Aerolin injetável não deve ser administrado na mesma seringa nem infundido, ou seja, misturado com nenhum outro medicamento.

Aerolin injetável só deve ser utilizado sob supervisão médica.

Qualquer preparação não utilizada de Aerolin injetável deve ser descartada após 24 horas.

Posologia do Aerolin Injetável


Crianças

Até o momento a experiência não é suficiente para recomendar uma posologia de rotina para crianças.

Adultos

No broncoespasmo grave (estado de mal asmático)

Via subcutânea:

500 mcg (8 mcg/kg de peso corporal) repetidos a cada 4 horas se necessário.

Via intramuscular:

500 mcg (8 mcg/kg de peso corporal) repetidos a cada 4 horas se necessário.

Via intravenosa:

250 mcg (4 mcg/kg de peso corporal) injetados lentamente. Se necessário, repetir a dose.

No controle do parto prematuro

O médico ou profissional de saúde deve estar atento à função cardiorrespiratória e ao monitoramento do equilíbrio de fluido. Deve-se monitorar as pulsações da mãe de modo a evitar taquicardia excessiva (mais de 140 batimentos por minuto). Pode ser necessário interromper o tratamento caso sinais de edema pulmonar ou isquemia miocárdica se desenvolvam.

O tratamento deve ser continuado por via oral com Aerolin comprimidos de 4 mg, tomando-se 1 comprimido 3 ou 4 vezes ao dia.

Aerolin injetável pode ser administrado por injeção simples na veia ou no músculo no controle do parto prematuro ou para contrabalançar uma superdosagem acidental de oxitócicos. A dose recomendável de salbutamol é de 100 a 250 mcg e a dose pode ser repetida conforme a resposta da paciente.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Aerolin Injetável?


Aerolin injetável só deve ser utilizado sob supervisão médica.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

Sua resposta ao tratamento da asma deve ser monitorada pelo seu médico através da realização de exames para avaliar a sua função pulmonar.

O aumento da dose ou da frequência de uso de Aerolin injetável com intenção de melhorar os sintomas da asma indica, na verdade, a p iora do controle da doença. Portanto, se a dose recomendada não aliviar seus sintomas, informe seu médico. Ele deverá considerar a necessidade de você tomar corticosteroides. O emprego de Aerolin injetável para tratamento de broncoespasmo grave ou estado de mal asmático não elimina a necessidade de corticosteroides.

Aerolin injetável pode causar redução dos níveis de potássio no sangue e aumento dos níveis de glicose (açúcar). Esse efeito pode aumentar se este medicamento for usado junto com corticosteroides. Se você é diabético, consulte seu médico antes de usar Aerolin injetável.

Se você sofre de hipóxia (diminuição da oxigenação do sangue), fale com seu médico. O uso de oxigenoterapia pode ser necessários nesse caso.

Se você sofre de tireotoxicose (doença causada pela intoxicação por excesso de produção do hormônio da tireoide), informe seu médico, pois os pacientes que têm essa doença devem usar Aerolin injetável com cautela.

Foram muito raros os relatos sobre a associação entre o aumento do nível de ácido láctico (acidose láctica) e altas doses terapêuticas de Aerolin injetável. O aumento dos níveis de ácido láctico pode causar falta de ar. Nessas condições recomenda-se se monitorar os níveis os níveis de ácido láctico.

Se você utiliza xantinas, corticosteroides, diuréticos ou sofre de hipóxia (diminuição da oxigenação do sangue), informe seu médico. Nessas situações recomenda-se monitorar os níveis de potássio.

Para tratamento do pa rto prematuro com Aerolin injetável, caso você tenha algum problema cardíaco avise seu médico, que precisará fazer uma avaliação adequada do seu estado cardiovascular.

Aerolin injetável não deve ser administrado após o rompimento da bolsa amniótica ou quando o colo do útero está dilatado acima de 4 cm.

O médico ou profissional de saúde deve monitorar a frequência cardíaca materna e não deixar que passe de uma taxa sustentada de 120 batimentos por minuto. A pressão sanguínea materna pode cair levemente durante a aplicação.

Seu médico deverá monitorar sua função cardiorrespiratória e o equilíbrio hídrico.

Este produto contém salbutamol, que está incluído na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidoping.

Este medicamento pode causar doping.

As reações adversas estão listadas abaixo de acordo com a frequência.

Reações muito comuns (ocorre em 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Tremor;
  • Aumento da frequência dos batimentos do coração;
  • Palpitações.

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Dor de cabeça;
  • Câimbras musculares.

Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Isquemia miocárdica, que é a falta de oxigenação e irrigação do músculo do coração (esta reação é decorrente do controle do parto prematuro);
  • Edema pulmonar(*), que é o acúmulo de líquido no pulmão.

(*) Em pacientes com predisposição, representada por fatores como múltiplas gestações, sobrecarga de líquidos, infecção materna e pré-eclampsia, o risco de desenvolver edema pulmonar pode ser maior.

Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Diminuição dos níveis de potássio no sangue; arritmia cardíaca (alterações no ritmo normal dos batimentos do coração);
  • Aumento do fluxo sanguíneo em determinadas regiões.

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Hipersensibilidade - reações alérgicas caracterizadas por vermelhidão, coceira, inchaço, falta de ar, podendo ocorrer diminuição da pressão sanguínea e desmaio;
  • Acidose láctica;
  • Hiperatividade;
  • Enjoos e vômitos;
  • Dor leve no local da injeção intramuscular, no caso de uso da solução não diluída

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à através do seu serviço de atendimento.

Crianças

Até o momento, a experiência não é suficiente para recomendar uma posologia de rotina para crianças.

Idosos

Nenhuma observação em especial.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Nenhum efeito sobre essas atividades foi reportado.

Gravidez e lactação

A administração de medicamentos durante a gravidez somente deve ser feita se o benefício para a mãe for maior do que qualquer risco para o feto.

Como o salbutamol é provavelmente secretado no leite materno, não se recomenda o uso de Aerolin injetável em mulheres que estejam amamentado.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Apresentação

Aerolin injetável é uma solução injetável para administração subcutânea, intramuscular ou intravenosa, apresentada em ampolas de 1 mL, acondicionadas em caixas contendo 5 ampolas.

Uso intravenoso, intramuscular ou subcutâneo.

Uso adulto.

Composição

Cada ampola de 1mL de Aerolin injetável contém

Salbutamol

0,5 mg ou 500 mcg*

Veículo isotônico estéril**

1 mL

*Equivalente a 0,6 mg ou 600 mcg de sulfato de salbutamol.
**Cloreto de sódio P.A., ácido sulfúrico P.A., hidróxido de sódio P.A. e água para injetáveis.

Se acidentalmente você usar mais doses do que as recomendadas, perceberá que seu coração bate mais rápido que o normal e poderá sentir tontura ou tremores, além de dor de cabeça.

Foram relatados enjoos, vômitos e aumento dos níveis de glicose (açúcar) no sangue, predominantemente em crianças e quando a superdosagem de Aerolin foi feita por via oral.

Sua respiração poderá ficar mais rápida e curta.

Se a dose usada for muito maior do que a correta, chame seu médico imediatamente ou se dirija ao hospital ou pronto-socorro mais próximo. Leve esta bula ou o medicamento para que saibam o que você usou.

O tratamento deve ser direcionado de acordo com estado clínico do paciente ou conforme indicado pelo centro nacional de intoxicação, quando disponível.

Em alguns casos pode ser necessário o uso de um agente beta-bloqueador cardiosseletivo como antídoto. Seu médico avaliará o seu caso.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Aerolin injetável não deve ser utilizado juntamente com medicamentos beta bloqueadores não seletivos, como o propranolol.

Aerolin injetável não é contraindicado em pacientes em tratamento com inibidores da monoaminoxidase (IMAOS).

Informe seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Resultados de Eficácia


Observam-se melhoras significativas da função pulmonar logo após a inalação de Sulfato de Salbutamol (substância ativa), e a broncodilatação máxima ocorre no período de 5 a 15 minutos, perdurando por até 6 horas.

O Sulfato de Salbutamol (substância ativa) é eficaz no tratamento de crianças asmáticas.

Características Farmacológicas


Propriedades farmacodinâmicas

O Sulfato de Salbutamol (substância ativa) é um agonista seletivo dos receptores beta2-adrenérgicos. Em doses terapêuticas, atua nos receptores beta2-adrenérgicos da musculatura brônquica e tem pouca ou quase nenhuma ação sobre os receptores beta1-adrenérgicos do músculo cardíaco.

O tempo estimado de início de ação do Sulfato de Salbutamol (substância ativa) xarope é até 5 minutos (geralmente ocorre em 3 minutos ou menos).

Propriedades farmacocinéticas

O Sulfato de Salbutamol (substância ativa) administrado por via intravenosa tem meia-vida de 4 a 6 horas e é parcialmente depurado pelos rins e parcialmente metabolizado, transformando-se no composto inativo 4-O-sulfato (sulfato fenólico), excretado principalmente através da urina.

As fezes representam uma via menor de excreção. A maior parte da dose de Sulfato de Salbutamol (substância ativa) administrada por via intravenosa é excretada em 72 horas.

O Sulfato de Salbutamol (substância ativa) está ligado às proteínas plasmáticas na proporção de 10%. Após administração por via inalatória, cerca de 10% a 20% da dose atinge as vias aéreas inferiores. O restante fica retido no dispositivo de liberação ou se deposita na orofaringe, por onde é deglutido. A fração depositada nas vias aéreas é absorvida pelos tecidos pulmonares e pela circulação, não sendo metabolizada pelos pulmões. Ao alcançar a circulação sistêmica, o fármaco se torna vulnerável ao metabolismo hepático e é excretado, principalmente na urina, como droga inalterada e como sulfato fenólico. A porção da dose inalada que é deglutida em seguida é absorvida pelo trato gastrintestinal e sofre metabolização considerável de primeira passagem a sulfato fenólico. Tanto a droga inalterada quanto o conjugado são excretados principalmente na urina.

O produto deve ser mantido em sua embalagem original, em temperatura entre 15ºC e 30°C, e protegido da luz.

Qualquer preparação não utilizada de Aerolin injetável deve ser descartada após 24 horas.

Após preparo, manter por até 24 horas.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Aerolin injetável é uma solução apresentada em ampolas de 1 mL. As ampolas são de vidro neutro incolor e a solução é incolor ou ligeiramente amarelada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Reg. MS: 1.0107.0226

Farm. Resp.:
Edinilson da Silva Oliveira
CRF-RJ Nº 18875

Fabricado por:
GlaxoSmithKline Manufacturing S.p.A.
Strada Provinciale Asolana n.90 (loc. San Pólo), Torrile (PR)
Parma – Itália

Registrado e Importado por:
GlaxoSmithKline Brasil LTDA.
Estrada dos Bandeirantes, 8464
Rio de Janeiro - RJ
CNPJ: 33.247.743/0001-10
Indústria Brasileira

Venda sob prescrição médica.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.