A Curitybina Icone para ediçãoIcone de Enomear Icone de Excluir

Para que serve

A Curitybina facilita a descamação da pele, removendo verrugas comuns e calos.

A Curitybina é contraindicado a pacientes com hipersensibilidade a qualquer componente da sua fórmula.

Evite que o produto entre em contato com os olhos e mucosas, caso ocorra lavar imediatamente com água corrente por 15 minutos.

Lave as mãos imediatamente após a aplicação do produto, a não ser que estas estejam sendo tratadas.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Gravidez e lactação

Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando.

Pacientes idosos

Não foram realizados, até o momento, estudos apropriados sobre os efeitos do ácido salicílico na população geriátrica. Entretanto, como doenças vasculares periféricas podem estar presentes em pacientes idosos, existe uma maior probabilidade do desenvolvimento de inflamações agudas ou ulcerações nas extremidades, quando estes são tratados com medicamentos à base de ácido salicílico.

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, como:

Irritação, ulceração ou erosão da pele e sensação de picada na pele.

Pasta

Cada g contém:

280 mg de ácido salicílico.

Excipientes: Negro de fumo, parafina sólida, petrolato, metilparabeno, propilparabeno.

Solução Tópica

Cada ml contém:

100 mg de ácido salicílico.

Veículo: Álcool etílico, óleo de rícino, essência de terebentina, colódio flexivel, éter etílico, ácido acético glacial.

A ingestão acidental do produto pode produzir efeitos sistêmicos tais como

Zumbido ou perda de audição, confusão, diarréia contínua ou severa, dor estomacal e/ou de cabeça, tontura, sonolência, aumento ou diminuição na freqüencia respiratória, náusea e/ou vômito, movimentos descontrolados das mãos, sede aumentada, especialmente em pacientes idosos, problemas de visão, sangue na urina, convulsões, alucinações, nervosismo ou excitação, febre inexplicável.

Pode provocar erupções cutâneas em indivíduos sensíveis.

As medidas mais imediatas visam livrar o organismo rapidamente do ácido salicílico.

A administração intravenosa de bicarbonato de sódio é rápida e eficaz, caso se possa induzir diurese alcalina forçada e aumentar a excreção de salicilato.

O paciente deve ser prontamente hospitalizado e o médico responsável notificado.

Topicamente, a superdosagem pode ocorrer devido à aplicação do produto em grandes áreas da pele afetadas por alguma dermatose ou pelo uso contínuo e indiscriminado, não controlado pelo médico. Nestes casos, deve-se interromper o uso do produto.

Não há relatos de interações medicamentosas com o medicamento.

Não há relatos de interações alimentícias com o medicamento.

Resultados da eficácia

Ácido Salicílico tem sido utilizada por vários grupos de médicos na assistência aos pacientes com caspa e dermatite seborréica, por conter duas medicações eficazes no controle dessas afecções.

Assim, o coaltar e o ácido salicílico, com suas ações queratolíticas, anti- pruriginosas, anti-proliferativas, antiinflamatórias e anti-sépticas, associam-se de forma sinérgica para o tratamento das dermatites descamativas do couro cabeludo.

Características Farmacológicas

O ácido salicílico tem ação queratolítica, auxiliando a remoção das escamas superficiais e fragmentos, de maneira a permitir que o xampu entre em contato mais íntimo com a superfície do couro cabeludo.

O nome químico do ácido salicílico é ácido 2-hidroxibenzóico, sua fórmula molecular é C7H6O3 e possuiu peso molecular de 138,12. Apresenta-se como cristais aciculares brancos ou incolores ou como pó cristalino branco. Sua forma sintética é branca e sem odor e sua preparação natural proveniente do metilsalicilato pode ser discretamente amarelada ou rósea, com odor leve de menta.

O tempo para atingir o pico de concentração do ácido salicílico em aplicações tópicas é de 5 horas, atingindo concentrações entre 0,3 a 0,9 mg/l após o uso de 2 a 6 mg/l de metilsalicilato. A área sob a curva dos níveis séricos varia entre 15,3 ± 6,6 mg/h/l a 35,8 ± 11,8 mg/h/l. Em óleos contendo 5% e 10% de ácido salicílico, observou- se absorção sistêmica, com o uso tópico em pele, de 9,3% a 25,1%, cujo aumento foi notado após múltiplas aplicações.

Após a absorção, 50% a 80% do ácido salicílico se ligam a proteínas plasmáticas, mais precisamente à albumina sérica, com maior afinidade pela albumina fetal. Os metabólitos do ácido salicílico são os glucuronatos de salicilato e o ácido salicilúrico.

A excreção do ácido salicílico é 95% realizada pelos rins. O ácido salicílico facilita a descamação, solubilizando o cimento intercelular que une as camadas do estrato córneo, levando à perda da queratina. Além de suas ações queratolíticas, indicadas no tratamento das condições hiperqueratóticas da pele, o ácido salicílico possui ação fungicida e é usado topicamente no tratamento da infecção cutânea por dermatófitos.

Tal ação é efeito da remoção da camada córnea da pele, o que suprime o crescimento fúngico. O ácido salicílico também possui ação levemente anti-séptica.

Solução tópica

A Curitybina solução tópica é altamente inflamável e deve ser mantida longe do fogo ou de chamas. Manter o frasco bem fechado quando não estiver em uso. Conserve o produto na embalagem original, protegido do calor excessivo (temperatura acima de 40°C).

Prazo de validade

24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho).

Não use medicamentos com o prazo de validade vencido.

Registro MS – 1.0497.0089

Pasta

Farm. Resp.:
Ishii Massayuki
CRF-SP n° 4863.

União Química Farmacêutica Nacional S/A.
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu – SP
CEP: 06900-000
CNPJ: 60.665.981/0001-18
Indústria Brasileira.

Solução Tópica

Farm. Resp.:
Tiago César da Silva Andrade
CRF-MG no 1793

União Química Farmacêutica Nacional S/A.
Pouso Alegre – MG
CEP 37550-000
CNPJ 60.665.981/0005-41
Indústria Brasileira.

Siga corretamente o mode de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.

*Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.
*As informações aqui divulgadas não deverão ser utilizadas como substituto de prescrição médica para o tratamento de qualquer doença.