Varizes esofágicas Icone para edição

Varizes esofágicas são veias de calibre aumentado no esôfago, que por sua vez é um órgão em forma de tubo que liga a garganta ao estômago.Varizes esofágicas são veias de calibre aumentado no esôfago, que por sua vez é um órgão em forma de tubo que liga a garganta ao estômago.

As varizes de esôfago podem ser isoladas ou atingir também o estômago. Além disso, elas podem ser de fino ou grosso calibre – a depender da gravidade.

Sintomas:

As varizes são assintomáticas, só apresentando sintomas quando sangram. Neste caso podem ocorrer:

  • Vômitos com sangue
  • Evacuações com sangue
  • Pele pálida
  • Tontura
  • Perda de consciência

Diagnóstico:

Habitualmente o diagnóstico de varizes no esôfago é feito através da endoscopia digestiva alta com a visualização direta das varizes.

Tratamento:

Todo paciente que apresente varizes de esôfago deve ser acompanhado regularmente por um médico. As opções de tratamento para o sangramento das varizes ou para a prevenção desta complicação incluem:

  • Medicações para reduzir a pressão nas varizes (propranolol, naldolol, terlipressina, octreotide)
  • Procedimentos endoscópicos (colocação de banda elástica, injeção de solução esclerosante
  • Confecção de um shunt porto-sistêmico (pela veia jugular é passado um cateter com um pequeno tubo que é posicionado fazendo uma ligação entre as veias porta e hepática de forma a reduzir a pressão na veia porta)

Complicações:

A principal complicação é a ruptura das varizes levando ao sangramento, tratando-se de uma emergência médica em que o tratamento precoce é fundamental.

Prognóstico:

O prognóstico depende da causa das varizes, do estágio da cirrose e do tipo de varizes, com uma mortalidade anual em torno de 3% ao ano. No caso do sangramento a mortalidade pode chegar a mais de 30% no primeiro ano. É fundamental o acompanhamento médico de pacientes com varizes de esôfago para manter a doença de base sob controle e tomar as ações necessárias para evitar que as varizes sangrem.

Prevenção:

A prevenção é feita evitando as causas de cirrose, entre elas:

  • Alcoolismo
  • Infecções pelos vírus B e C da hepatite
  • Diagnosticar precocemente as doenças crônicas do fígado e tratá-las antes que ocorra evolução para cirrose
  • Ter saneamento adequado e evitar contato com água de lagos e rios contaminados (risco de adquirir esquistossomose)

É fundamental fazer o tratamento das varizes esofágicas para que não haja o aparecimento novas varizes. Além disso, em certos casos podem estar indicados medicamentos para reduzir o risco de sangramento destes vasos ou mesmo a ligadura elástica das varizes visando a sua erradicação.

Varizes esofágicas tem cura?

Com o tratamento adequado (medicamentos e procedimentos endoscópicos em casos selecionados) o risco de sangramento é bastante reduzido - ou seja, o paciente vive sem complicações.

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.