Tumor ósseo Icone para edição

O tumor ósseo maligno é um tipo de câncer que acomete qualquer osso do corpo. Frequentemente afeta os ossos longos dos braços e coxas, coluna e bacia. Pode ser dividido em tumor ósseo primário, que é quando o câncer se desenvolve diretamente no osso previamente normal, e tumor ósseo secundário, quando se origina em qualquer outro órgão e se dissemina para os ossos.

Quando as células se dividem de forma anormal e incontrolável elas podem formar uma massa ou nódulo de tecido. Esse nódulo ou massa é chamado de tumor e, quando ele cresce, acaba por comprometer o tecido previamente saudável e a rigidez do osso.

Os tumores ósseos, em geral, raramente causam a morte. Mas, eles ainda podem ser perigosos e requerem tratamento. Alguns tipos são benignos, o que significa que não são cancerígenos e outros malignos. Mesmo os tumores benignos podem crescer e comprometer a estrutura do osso. Os tumores malignos, cancerígenos, podem se espalhar pelo corpo.

Tipos:

Existem vários tipos de lesões ósseas. Algumas destas lesões, aparecem como manchas nos exames de imagens, porém não são consideradas como tumores verdadeiros, e são conhecidos como pseudotumores. Dentre os tumores ósseos e as lesões pseudotumorais, alguns tipos acometem mais crianças e outros mais adultos. Eles também são divididos entre malignos e benignos, sendo que este último não é cancerígeno e o primeiro, malignos, pode se disseminar pelo corpo.

Dentre os tumores ósseos benignos e lesões pseudotumorais podemos citar:

Dentre os tumores ósseos malignos mais comuns:

Sintomas:

Os sintomas de tumor ósseo podem incluir:

Diagnóstico:

Os exames para diagnosticar os tumores ósseos dependem da avaliação do médico, do quadro clínico do paciente e da evolução da doença. Para avaliar a área afetada ele pode solicitar exames de imagens como raios-x, tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, cintilografia óssea.

Ainda pode ser recomendada a biópsia (retirar uma pequena amostra) do tecido do tumor para exame. A partir desta amostra, pode ser possível dizer qual o tipo de tumor que está presente, e se ele é maligno ou benigno. A biópsia pode ser realizada com uma agulha ou através de uma incisão cirúrgica maior. Essa biópsia deve ser realizada de forma que não interfira na possível cirurgia de remoção do tumor. Por este motivo, deve ser indicada pelo médico que fará o tratamento.

A partir destas informações, o médico poderá determinar em qual estádio em que a doença se encontra e definir o tratamento.

Tratamento:

As opções de tratamento para o tumor ósseo vão depender do tipo, do estádio em que ele se encontra, das condições gerais de saúde do paciente e da preferência dele. O tratamento dos tumores ósseos podem envolver cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou uma combinação delas.

Prognóstico:

Por mais que o diagnóstico de câncer possa ser assustador, é importante conhecer e entender as formas de tratá-lo e de viver com ele. Pesquisar, conversar com vários especialistas e se informar sobre os possíveis tratamentos, as suas indicações, contraindicações, reações adversas e complicações, deixarão o paciente mais seguro nas suas decisões com relação à doença.

Também é importante manter amigos e família por perto, pois eles fornecem o apoio que o paciente precisa para enfrentar estes momentos. Também pode ser interessante encontrar alguém com quem se possa conversar, se não um amigo ou familiar, pode ser importante conversar com um psicólogo sobre o problema. Fatores psíquicos podem interferir nos sintomas clínicos.

O paciente também deve saber que, depois de tratado, fazer exames e avaliações periódicas para verificar o controle da doença fará parte da sua rotina para garantir que, caso algo aconteça, ele seja tratado o mais rápido possível evitando maiores complicações.

Complicações:

As complicações variam de acordo com o tipo de tumor adquirido e a gravidade em que ele estava quando foi descoberto e começou a ser tratado. Como cada paciente reage ao tratamento também influenciará tanto no tempo de recuperação quanto nas complicações. Quando o tumor está restrito ao osso, os casos de morte são raros.

Tumor ósseo tem cura?

O tumor ósseo maligno pode, por vezes, disseminar para outros órgãos, principalmente para os pulmões. Além disso, os tumores em geral também podem retornar depois de um tempo do tratamento. Por este motivo, os pacientes que já se trataram da doença devem retornar ao médico se notarem qualquer alteração durante o período entre consultas.

Prevenção:

Não há formas específicas de prevenir o tumor ósseo. Entretanto, é possível prevenir o agravamento da doença, identificando e tratando o câncer o quanto antes.

Clínica Mayo

Instituto Nacional Americano do Câncer

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.