Tendinite Icone para edição

A tendinite é a inflamação do tendão, uma estrutura fibrosa, como uma corda, que une o músculo ao osso. A inflamação se caracteriza pela presença de dor e inchaço do tendão e pode acontecer em qualquer parte do corpo, mas é mais comum no ombro, cotovelo, punho, joelho e tornozelo.

Sintomas:

A tendinite pode ser aguda (história de dor recente – até 45 dias) ou, se não cuidarmos, tornar-se um problema crônico.

Os sintomas mais comuns são:

Presença de dor no local, que pode irradiar para toda musculatura ao redor, que acaba entrando em espasmo de proteção e fadiga com sensação de peso. Dor que piora com o movimento e pode acarretar diminuição da força e, em casos de longa duração, causar atrofia da musculatura. Em muitos casos notamos inchaço local e presença de calor e/ou vermelhidão.

Diagnóstico:

A tendinite é geralmente diagnosticada por meio da história que o paciente conta ao médico e pelo exame físico. O médico buscará por sinais de dor e sensibilidade nos locais indicados pelo paciente. Existem testes físicos específicos para cada tipo de tendão.

Pode ser, no entanto, que o médico solicite algum exame de imagem que julgar apropriado para certificar-se do diagnóstico, avaliar o grau de inflamação e, também, para eliminar outras possíveis causas de dor.

Tratamento:

O tratamento é dividido em:

  • Repouso do tendão afetado (tipoia para o ombro, tala para o punho, etc). O tempo de repouso deve ser determinado pelo médico – períodos de repouso prolongados podem acarretar aderências e atrofia muscular e são prejudiciais.
  • Aplicação cuidadosa de gelo para diminuir a inflamação
  • Eventuais medicamentos anti-inflamatórios prescritos pelo seu médico
  • Acupuntura
  • Fisioterapia para analgesia (ultrassom, laser, massagem miofacial, entre outras).
  • Correções da postura e melhoria da ergonomia no trabalho
  • Alongamento dos músculos envolvidos
  • Fortalecimento muscular
  • Respeitar o aviso da dor
  • Mudanças de hábitos - adotar pausas durante o trabalho.

Em alguns casos selecionados, quando o tratamento conservador falhar, pode ser necessário realizar um procedimento cirúrgico; seja para descomprimir um tendão apertado, liberar aderências e limpar inflamações ao redor do tendão, como ressecar fibrose ou calcificações dentro do tendão ou ter que costurá-lo para corrigir uma lesão.

Prognóstico:

Repouso e imobilização dos tendões afetados são medidas úteis para a recuperação. Pode-se conseguir isso utilizando uma tala ou um suporte removível. A aplicação de calor ou frio na área afetada também pode ajudar.

Procure também sempre manter elevado o local de inflamação para reduzir a vermelhidão e o suor nas áreas afetadas.

Mas atenção: apesar de repouso ser uma das medidas mais recomendadas por médico, passar muito tempo sem exercitar o local de inflamação pode agravar a tendinite. Por isso, é importante manter o repouso no início do tratamento, mas, depois, procure acrescentar alguns exercícios leves à sua rotina para alongar e fortalecer o músculo.

Complicações:

Sem o tratamento adequado, a tendinite pode levar a problemas mais graves, como a ruptura no tendão, que pode exigir uma cirurgia para reparação dos danos. Pode resultar, também, em outras lesões e na recorrência de tendinite.

Prevenção:

As principais medidas capazes de prevenir tendinite consistem em evitar movimentos repetitivos e procurar fazer alongamentos sempre antes e depois de exercícios físicos.

Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Ortopedia

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.