Síndrome nefrótica Icone para edição

A síndrome nefrótica consiste em um grupo de sintomas que inclui quantidade excessiva de proteínas na urina e, por conseguinte, baixos níveis de proteína no sangue. Além destes, também são verificados altos níveis de colesterol e triglicérides e inchaço abdominal.

Entre as principais proteínas perdidas na síndrome nefrótica estão a albumina, a transferrina, as gamaglobulinas e as microglobulinas.

Entre as principais proteínas perdidas na síndrome nefrótica estão a albumina, a transferrina, as gamaglobulinas e as microglobulinas.

Sintomas:

Os principais sinais e sintomas de síndrome nefrótica incluem:

  • Inchaço abdominal, ao redor dos olhos, nos tornozelos e nos pés
  • Urina de aspecto espumoso, causado pelo excesso de proteína
  • Ganho de peso não intencional devido à retenção de líquidos no organismo
  • Pouco apetite

Diagnóstico:

Exames e demais procedimentos utilizados para diagnosticar a síndrome nefrótica incluem:

  • Exames de urina, que pode revelar grandes quantidades de proteína, por exemplo
  • Exames de sangue, que podem indicar presença de proteína albumina e, muitas vezes, a diminuição nos níveis de proteína do sangue. A perda de albumina é muitas vezes associada a um aumento do colesterol no sangue e de triglicérides no sangue
  • Biópsia do rim, que é feita por meio da remoção de uma amostra de tecido de um dos rins para examinar

Tratamento:

O tratamento para a síndrome nefrótica envolve o tratamento de qualquer condição médica subjacente que pode estar por trás da síndrome nefrótica. Mas o médico também pode recomendar medicamentos que ajudam a controlar os seus sinais e sintomas ou tratar complicações da síndrome nefrótica. Eles podem incluir:

  • Medicamentos para pressão arterial
  • Diuréticos
  • Medicamentos para reduzir o colesterol (estatinas)
  • Anticoagulantes
  • Drogas de imunossupressão

Prognóstico:

Alterações na dieta podem ajudar o paciente a lidar melhor com a síndrome nefrótica. Veja:

  • Escolha fontes de proteína magra
  • Reduza a quantidade de gordura em sua dieta para ajudar a controlar os níveis de colesterol no sangue
  • Reduza também o sal para ajudar a controlar o inchaço

Complicações:

A síndrome nefrótica pode evoluir para algumas complicações de saúde, como:

  • Coágulos sanguíneos
  • Altos níveis de colesterol e triglicérides no sangue
  • Má nutrição, caracterizada pela perda de proteína e pela perda de peso não intencional
  • Hipertensão
  • Insuficiência renal aguda
  • Insuficiência renal crônica
  • Risco maior de infecções

Síndrome nefrótica tem cura?

Os resultados do tratamento para síndrome nefrótica variam de paciente para paciente. Essa condição pode ser aguda e passageira ou crônica e não responder ao tratamento. As complicações que eventualmente venham a ocorrer também podem afetar os resultados do tratamento. Algumas pessoas podem necessitar de diálise e transplante do rim posteriormente.

Prevenção:

A única forma de prevenir a ocorrência de síndrome nefrótica é prevenindo as causas subjacentes a ela.

Marcos Alexandre Vieira, nefrologista da Sociedade Brasileira de Nefrologia e diretor Clínico da Fundação Pró-Rim (CRM/SP 9581)

Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.

National Kidney Foundation – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos, cuja missão é prevenir e tratar doenças renais, promovendo saúde e qualidade de vida para pacientes e familiares afetados por essa condição.

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.