Síndrome de Cushing Icone para edição

A Síndrome de Cushing é uma doença provocada pela alta concentração no corpo de hormônio cortisol, conhecido também como o hormônio do estresse. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 50 mil pessoas vivem com essa doença atualmente.

O cortisol é produzido pela glândula suprarrenal em situações limite e de estresse. Ele é constantemente relacionado ao armazenamento de gordura e à perda de massa muscular. Por isso, ele é visto como um hormônio “do mal”. No entanto, como acontece com todos os hormônios, o cortisol tem uma função importantíssima para o organismo, sendo que sua ausência ou acúmulo podem causar complicações graves à saúde.

A verdade é que o cortisol promove tanto o armazenamento quanto a liberação de gordura, pois aumenta a atividade das enzimas responsáveis por cada uma dessas funções. A alta concentração de cortisol no corpo, por exemplo, leva à queima de gorduras. No entanto, quando essa elevação perdura por longos períodos de tempo, ela pode provocar alguns problemas típicos da Síndrome de Cushing.

Sinônimos

Hipercortisolismo

Sintomas:

Os sinais e sintomas da síndrome de Cushing costumam variar de pessoa para pessoa. Os mais comuns envolvem obesidade e alterações cutâneas progressivas, como:

Os sintomas da síndrome de Cushing também variam de acordo com o sexo da pessoa. No sexo feminino, sintomas comuns são:

Já no sexo masculino, esses sintomas aparecem com mais frequência:

Outros sinais e sintomas incluem:

Diagnóstico:

Nenhum exame laboratorial é capaz de indicar com 100% de certeza se uma pessoa tem síndrome de Cushing ou não. Por isso, mais de um teste pode ser necessário. Os três exames mais utilizados por médicos para realizar o diagnóstico são:

A síndrome de Cushing pode ser difícil de diagnosticar, já que seus sintomas são muito parecidos aos de outras doenças, como hipotireoidismo e hipertensão.

Tratamento:

O principal objetivo do tratamento da síndrome de Cushing é diminuir e estabilizar os níveis de cortisol no organismo. Se a causa da doença for o uso de medicamentos à base de corticosteroide, o médico suspenderá gradualmente seu uso até encontrar outra forma de tratar a doença que necessitava do medicamento.

Se a doença for causada por um tumor na glândula suprarrenal, a cirurgia de retirada pode resolver definitivamente o problema. A radioterapia pode ser necessária mesmo depois da cirurgia, mas somente em alguns casos específicos.

Caso o tumor não possa ser retirado, o tratamento visará a diminuição dos sintomas e o controle dos níveis de cortisol.

Prognóstico:

O tempo que um paciente com síndrome de Cushing demora para se recuperar depende da gravidade da doença e da causa específica. Esse tempo pode ser maior do que o desejado em muitos casos. Por isso, algumas medidas podem ser tomadas para se aprender a conviver melhor com a doença. Veja:

Procure voltar aos poucos com o exercício físico. No início do tratamento, os músculos ainda estão muito enfraquecidos e podem necessitar de um tempo maior para se adaptar à nova rotina de exercícios.

Uma boa alimentação serve como um combustível para o organismo, ajudando-o a se recuperar mais rapidamente e, de quebra, ajudando a perder os quilos extras que você ganhou por causa da síndrome de Cushing. Certifique-se de que sua dieta é rica em cálcio e vitamina D. Juntos, esses dois nutrientes ajudam a fortalecer os ossos, reparando a perda óssea que pode ter ocorrido por causa da doença.

A depressão pode ser um efeito secundário da síndrome de Cushing, mas também pode persistir ou desenvolver-se mesmo após o início do tratamento. Se notar sintomas de depressão, procure a ajuda de um médico.

Banhos quentes, massagens e exercícios de baixo impacto, como hidroginástica, podem ajudar no alívio da dor muscular e articular, características da síndrome de Cushing.

Se você está se recuperando de quaisquer dificuldades cognitivas resultantes da síndrome de Cushing, exercícios como problemas de matemática, quebra-cabeças e palavras cruzadas podem melhorar sua função cerebral e ajudar na recuperação.

Complicações:

Sem o tratamento adequado, a síndrome de Cushing pode trazer sérios problemas de saúde. Veja:

Síndrome de Cushing tem cura?

Se a síndrome de Cushing for causada por um tumor, a sua remoção pode levar à recuperação total. No entanto, há chance de reincidência. A síndrome de Cushing não tratada pode levar o paciente à morte.

Prevenção:

Não há formas conhecidas de prevenção da síndrome de Cushing. O único modo eficaz que se tem conhecimento é não tomar medicamentos à base de corticoides – isto é, caso a doença tenha causa medicamentosa.

Serviço Nacional de Informação para Doenças Endócrinas e Metabólicas dos Estados Unidos - serviço de divulgação de informações do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais dos Estados Unidos.

Fundação de Suporte e Pesquisa da Síndrome de Cushing – organização que fornece informação e suporte para pacientes com Síndrome de Cushing e seus familiares. Associada com a Organização Nacional de Doenças Raras dos Estados Unidos.

Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.