Prolapso retal Icone para edição

O que é Prolapso retal?

Prolapso retal é o extravasamento de parte do intestino para fora do organismo, pelo ânus. Nesses casos, parte do reto fica para fora.

Tipos

Há dois tipos de prolapso retal. Eles se dividem em:

  • Prolapso Total: no primeiro há o prolapso de todas as camadas do reto. Já no segundo, há o prolapso apenas da camada mais interna do reto, ou seja, a mucosa
  • Prolapso Parcial: também chamado de prolapso mucoso, o comprometimento pode ser circunferencial ou de apenas uma parte da mucosa retal.

O diagnóstico é feito durante o exame físico, solicitando ao paciente que realize um esforço evacuatório em posição ideal para este exame.

Causas

A causa do prolapso retal não é completamente compreendida, sendo que fatores congênitos e adquiridos parecem estar envolvidos no desenvolvimento desta entidade. Na criança a doença é incomum, sendo mais frequente em lactentes com fibrose cística. Na infância pode estar associada à diarreia, mais comumente nas verminoses, constipação, tosse crônica ou desnutrição.

Fatores de risco

Os fatores de risco conhecidos para prolapso retal se diferenciam entre adultos e crianças

No adulto:

  • Sexo feminino
  • Constipação
  • Doenças neurológicas
  • Nuliparidade (ausência de gestação)
  • Redundância do intestino grosso
  • Ânus dilatado (fraqueza muscular anal)
  • Cirurgias anais e intestinais
  • Alterações anatômicas.

Na criança:

  • Diarreia
  • Constipação
  • Esforço para Urinar (fimose)
  • Tosse
  • Vômitos
  • Desnutrição
  • Fibrose Cística
  • Mielomeningocele
  • Espinha bífida.

Sintomas de Prolapso retal

Os sintomas mais comuns do prolapso retal são:

  • A principal queixa é referente ao prolapso por si próprio
  • Constipação intestinal
  • Incontinência fecal
  • Sangramento
  • Corrimento/muco.

Buscando ajuda médica

A presença de qualquer estrutura que se exteriorize através do ânus implica na necessidade de se procurar um médico especialista. O sangramento é um sinal de alerta.

Diagnóstico de Prolapso retal

O diagnóstico do prolapso retal é clínico, através do exame físico. Os exames que podem ser feitos para acompanhamento de prolapso retal são:

  • Retossigmoidoscopia
  • Colonoscopia
  • Defecografia
  • Cinedefecografia por Ressonância Magnética

Tratamento de Prolapso retal

Os medicamentos usados no tratamento do prolapso retal têm fins paliativos e adjuvantes ao tratamento, como aqueles que auxiliam no tratamento da constipação e da incontinência.

O tratamento cirúrgico é a principal modalidade de tratamento do prolapso retal. Há diversas técnicas possíveis de se aplicar. São elas:

  • Estreitamento do orifício anal: mais indicada para pacientes muito idosos, de elevado risco cirúrgico
  • Obliteração do Fundo-de-Saco Peritoneal de Douglas: esta técnica está praticamente em desuso
  • Restauração do assoalho pélvico: consiste na plicatura dos músculos elevadores do ânus, podendo ser pela via transabdominal ou perineal. Há elevado índice de recidivas
  • Ressecção Intestinal, que pode ser de duas formas: retossigmoidectomia abdominal com ou sem fixação do reto junto ao osso sacro (bastante efetiva, mas de grande porte e com risco potenciais de morbidades) e ressecção perineal do reto prolapsado (apesar de apresentar recidivas em número relativamente elevado, é um método mais simples e utilizado em pacientes sem condições de tolerar uma cirurgia abdominal)
  • Suspensão ou fixação do reto: consiste em suturar o reto junto ao periósteo do osso sacro, sustentando-o com pontos e suturas e /ou telas de material inerte. Normalmente aborda-se pela via videolaparoscópica. Costuma não haver grande número de recidivas
  • Combinações de dois ou mais dos métodos anteriores
  • Técnica do PPH. Grampeamento do reto por via anal. Adequado para o prolapso mucoso (parcial).

Quando o prolapso é parcial (prolapso mucoso), uma técnica de grande valia é a Ligadura Elástica. Além disso, pode-se tentar exercícios de fortalecimento perineal.

Convivendo/ Prognóstico

Nos casos de prolapso retal que não podem ser submetidos a tratamentos intervencionistas, uma dieta rica em fibras e liquido para facilitar a evacuação e exercícios para fortalecer a musculatura do períneo são medidas auxiliares. A redução manual do prolapso pode ser tentada sempre que possível.

Complicações possíveis

Pode haver aumento progressivo do prolapso, sangramento e até mesmo encarceramento e gangrena do segmento prolapsado.

Prolapso retal tem cura?

Os melhores índices de curabilidade se dão com as técnicas abdominais, com recidivas em torno de 2 a 10%. Nas crianças quase sempre há resolução espontânea do problema.

Prevenção

O prolapso retal pode ser prevenido. Porém, mesmo com medidas dietéticas (fibras) e evitar grandes esforços evacuatórios, não há garantias de que o indivíduo predisposto não vá evoluir para o prolapso do reto.

João Ricardo Duda, proctologista da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e especialista Minha Vida (CRM-PR: 22961)

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.