Presbiopia Icone para edição

Presbiopia é a piora de visão normal que ocorre com o avançar da idade, quando os olhos lentamente perdem a capacidade de focalizar objetos muito próximos. Também chamada de vista cansada, a presbiopia em geral começa aos 40 anos de idade e acabará acometendo todas as pessoas até os 50 anos em algum grau.

Sintomas:

Entre os sintomas da presbiopia, temos:

  • Dificuldade em enxergar letras e imagens muito pequenas
  • Visão borrada ao ler algo na distância normal
  • Dores de cabeça ou fadiga após tarefas que envolvem a visão de perto
  • Precisar de mais luz ao executar atividades que envolvem a visão de perto
  • Necessidade de afastar algo que se está lendo.

Diagnóstico:

A presbiopia é diagnosticada em um exame ocular completo, que testará a acuidade visual do paciente, poder refrativo (habilidade de adaptar-se a mudanças de foco de visão), as condições dos músculos oculares e da retina.

Tratamento:

A presbiopia não tem cura, mas pode ser corrigida e estabilizada com tratamento adequado. Para tanto, são indicados métodos que compensem a dificuldade em focalizar de perto. Como, por exemplo:

Os óculos são a forma mais simples de resolver os sintomas causados pela presbiopia. As lentes dos óculos cumprem o papel do cristalino, compensando sua menor flexibilidade e fazendo com que a imagem se projete corretamente na retina. O grau correto dos óculos deve ser receitado pelo seu oftalmologista. Em geral, as lentes utilizadas em óculos indicados para a vista cansada são lentes positivas, ou seja, com a adição especial de grau para a presbiopia na lente que o presbita costuma usar. Isso se houver outro problema de visão, além da vista cansada, que necessite do uso de óculos. A lente funciona como uma máquina de zoom, com o objetivo de direcionar a imagem até a retina.

As lentes de contato funcionam da mesma forma que os óculos, mas não são aparentes, o que as torna esteticamente melhores. Converse com seu méduco sobre a possibilidade de usá-las.

Cirurgia refrativa: é usada a mesma técnica, a Lasik, que corrige erros refrativos (miopia, astigmatismo, hipermetropia) mudando o formato da córnea. Porém, à longo prazo, esse tipo de procedimento envolvendo a presbiopia não garante uma segurança com relação ao resultado, pois o que é corrigido é a hipermetropia, onde há alteração cirúrgica na córnea, e não no cristalino;Radiofrequência: técnica que corrige temporariamente os problemas na visão, fazendo a alteração do encurvamento da córnea. No entanto, essa é uma técnica muito utilizada nos Estados Unidos;Cirurgia Facorefrativa: ocorre a substituição do cristalino por uma lente artificial de acrílico (polimetilmetacrialto). Dessa forma, o paciente ficaria com um cristalino artificial, similar ao que ocorre na cirurgia para substituição do cristalino em pessoas com catarata. Porém, nem todos os especialistas concordam com esse método.

Complicações:

Caso a presbiopia não seja tratada, a visão se degradará gradualmente, o que pode atrapalhar o dia a dia e o trabalho, além de aumentar as chances de ter dores de cabeça, entre outros sintomas.

Presbiopia tem cura?

Com o diagnóstico precoce é possível compensar a presbiopia e fazer com que o problema não afete seu estilo de vida. Em geral, é possível que o grau dos óculos precise ser aumentado, mas aos 65 anos o quadro costuma se estabilizar.

Prevenção:

A presbiopia é um problema natural do envelhecimento e não pode ser prevenida, pelo menos após os 40 anos.

Sociedade Brasileira de Oftalmologia

Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.