Poliúria Icone para edição

Poliúria é um sintoma comum caracterizado pela produção de urina acima de 2,5 litros por dia. Deve ser distinguida da frequência urinária, que é a necessidade de urinar muitas vezes durante o dia ou noite, mas com volumes normais.

O equilíbrio da água em nosso corpo (homeostase) é feito, em grande parte, pelos rins que fazem um balanço entre a ingestão de líquidos com a filtração glomerular, reabsorção de solutos e água, a partir dos ductos coletores renais.

Quando se aumenta a ingestão de água, o volume de sangue aumenta causando uma diminuição de osmolaridade do sangue. Essa redução da osmolaridade sanguínea diminui a liberação do hormônio antidiurético (HAD), cuja função no organismo é promover a reabsorção de água nos ductos coletores renais. Com essa redução do HAD, haverá uma menor reabsorção de água após a filtração renal e consequentemente maior produção de urina.

Diagnóstico:

Na investigação do diagnóstico de poliúria deve-se incluir o diário miccional no qual a pessoa deve anotar a quantidade de líquido ingerido, a frequência e o volume urinário. Deve ser pesquisado quando iniciou a poliúria e os fatores clínicos recentes que podem causar poliúria (por exemplo, doenças renais, diabetes mellitus, acidente vascular cerebral, traumatismo craniano, cirurgias, etc).

A história familiar de poliúria e o consumo excessivo de água devem ser observados. Também é importante avaliar o uso de quaisquer drogas associadas com diabetes insípido e agentes, que aumentam a produção de urina (por exemplo, diuréticos, álcool, bebidas com cafeína). Os pacientes devem ser questionados sobre seu grau de sede.

Os exames e testes laboratoriais usados na investigação diagnóstica da poliúria são variáveis e dependem de vários fatores que só após uma boa avaliação médica poderão ser definidos. De uma forma geral, os exames laboratoriais solicitados são hemograma, glicemia, dosagem de íons, exames de urina e testes mais específicos para avaliação da osmolalidade. Exames de imagem como ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância nuclear magnética também poderão ser necessários em alguns casos.

Cuidados

Toda pessoa que apresenta poliúria deverá procurar avaliação médica para investigação diagnóstica. Como a poliúria pode ter causas variáveis, não há uma orientação única que se aplica a todos os casos.

Ailton Fernandes, urologista e mestre e Doutor em Disfunções Miccionais pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) (CRM: 52-72817-9)

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.