Polidactilia Icone para edição

Polidactilia (do grego polys = "muitos" e daktilus = "dedos") é uma condição em que a pessoa tem mais do que cinco dedos nas mãos e/ou nos pés. A polidactilia varia bastante na apresentação, pode ter a presença de um ou mais dedos extras totalmente desenvolvidos, como pode apresentar apenas uma simples protrusão de pele. O caso mais extraordinário já documentado sobre o problema é de uma criança com 16 dedos nos pés e 15 dedos nas mãos.

Ter dedos extras pode ser um acontecimento isolado, sem nenhum outro sintoma ou doença presente. Americanos de origem africana, mais do que outros grupos étnicos, podem herdar o sexto dedo. Embora também possa haver uma causa genética, a maioria dos casos de polidactilia não acontece por herança familiar.

Diagnóstico:

O diagnóstico da polidactilia pode ser feito durante a gravidez, por meio de uma ultrassonografia do feto. Depois do nascimento, o diagnóstico é feito por inspeção visual e uma radiografia ajuda a fazer a avaliação das estruturas internas do problema.

Tratamento:

A polidactilia não compromete a saúde do portador do problema, mas por se tratar de uma anomalia que chama muito a atenção, é aconselhável fazer a extração cirúrgica dos dedos extras o quanto antes possível.

A cirurgia de remoção dos dedos extranumerários é simples e normalmente não tem complicações pós-cirúrgicas. Se forem dedos rudimentares que não apresentam ossos, podem ser extraídos logo após o nascimento do bebê. A cirurgia mais delicada destina-se aos dedos maiores, completamente formados, e deve ser realizada por um especialista em cirurgia da mão, geralmente a partir dos três anos de idade.

Ciro Martinhago, geneticista diretor do departamento de genética médica do SalomãoZoppi Diagnósticos e diretor da Chromossome Medicina Genômica – (CRM SP 102030)

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.