Pneumonia Icone para edição

O que é Pneumonia?

Pneumonia é uma infecção que se instala nos pulmões (órgão duplo localizado um de cada lado da caixa torácica). Pode acometer a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, os interstícios (espaço entre um alvéolo e outro). (6)

Basicamente, pneumonias são provocadas pela penetração de um agente infeccioso ou irritante (bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.

Diferentes do vírus da gripe, que é uma doença altamente infectante, os agentes infecciosos da pneumonia não costumam ser transmitidos facilmente.

De modo geral a pneumonia não é contagiosa e nem transmissível. Mesmo se alguém tossir na nossa frente, só é possível pegar a pneumonia caso os mecanismos de defesa do corpo falhe, como em casos de câncer, desnutrição, doença pulmonar prévia ou de outro órgão, alteração do sono, e até estresse. (1)

Tipos

Existem diversos tipos de pneumonia. Entre eles estão:

Pneumonia viral é uma infecção que se instala nos pulmões causada por um vírus. Pode acometer a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, os interstícios (espaço entre um alvéolo e outro). (4)

Basicamente, pneumonias virais são provocadas pela penetração de um vírus no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.

Diferentes do vírus da gripe, que é uma doença altamente infectante, os agentes infecciosos da pneumonia não costumam ser transmitidos facilmente.

A pneumonia bacteriana é a mais comum, adquirida na comunidade, pela população geral. Algumas bactérias estão presentes em nosso nariz, boca, garganta, pele e sistema digestivo, podendo causar a pneumonia quando nossa imunidade cai. (5)

Diferente das pneumonias mais conhecidas, a pneumonia química, melhor chamada de pneumonite química, não é causada por vírus ou bactérias, mas sim pela inalação de substâncias agressivas ao pulmão, como a fumaça, agrotóxicos ou outros produtos químicos. Quando aspiradas, essas substâncias vão para os pulmões e inflamam a via aérea os alvéolos - estruturas que fazem o transporte do oxigênio para o sangue. Essa inflamação pulmonar facilita o aparecimento de bactérias, podendo evoluir para uma pneumonia bacteriana. (5)

A pneumonia causada por fungos é o tipo mais rara e também o mais agressivo. É comum ver esse tipo de pneumonia em pessoas com doenças crônicas e imunodeprimidas, como pacientes soropositivos ou paciente oncológicos.

Causas

Muitos germes podem causar pneumonia, as mais comuns são bactérias e vírus presentes no ar que respiramos. O corpo geralmente evita que esses germes infectem seus pulmões, porém às vezes esses germes podem dominar seu sistema imunológico, mesmo que sua saúde seja geralmente boa.

A pneumonia é classificada de acordo com os tipos de germes que a causam e onde você obteve a infecção. (3)

A pneumonia adquirida na comunidade é o tipo mais comum de pneumonia. Ela ocorre fora dos hospitais ou outros estabelecimentos de saúde. Pode ser causada por:

  • Bactérias: A causa mais comum de pneumonia bacteriana é streptococcus pneumoniae. Este tipo de pneumonia pode ocorrer por conta própria ou depois de ter resfriado ou gripe. Pode afetar uma parte do pulmão, sendo assim chamada pneumonia lobar
  • Organismos semelhantes a bactérias: Mycoplasma pneumoniae, também pode causar pneumonia. Geralmente, produz sintomas mais leves do que outros tipos de pneumonia. A pneumonia ambulante é um nome informal dado a este tipo de pneumonia, que tipicamente não é suficientemente grave para requerer descanso em cama
  • Fungos: Este tipo de pneumonia é mais comum em pessoas com problemas de saúde crônicos ou sistema imunológico enfraquecido e em pessoas que inalaram grandes doses dos organismos. Os fungos que o causam podem ser encontrados em excrementos de solo ou pássaros e variam dependendo da localização geográfica
  • Vírus: Alguns dos vírus que causam resfriados e gripe podem causar pneumonia. Os vírus são a causa mais comum de pneumonia em crianças menores de 5 anos. A pneumonia viral geralmente é leve. Mas, em alguns casos, pode tornar-se muito grave.

Algumas pessoas pegam pneumonia durante uma internação hospitalar para outra doença. A pneumonia adquirida no hospital pode ser séria porque as bactérias que a causam podem ser mais resistentes aos antibióticos e porque as pessoas que a conseguem já estão doentes. As pessoas que estão em máquinas de respiração (ventiladores), muitas vezes usadas em unidades de terapia intensiva, estão em maior risco de este tipo de pneumonia.

A pneumonia de aspiração ocorre quando você inala comida, bebida, vômito ou saliva nos pulmões. A aspiração é mais provável se algo perturbe seu reflexo normal de mordaça, como uma lesão cerebral ou problema de deglutição, ou uso excessivo de álcool ou drogas.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco da pneumonia são:

  • Fumo: provoca reação inflamatória que facilita a penetração de agentes infecciosos
  • Álcool: interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório
  • Ar-condicionado: deixa o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias
  • Resfriados mal cuidados
  • Mudanças bruscas de temperatura.

Sintomas de Pneumonia

Entre os principais sintomas de pneumonia estão:

  • Febre alta (Acima de 37,5° C)
  • Tosse seca ou com catarro de cor amarelada ou esverdeada
  • Falta de ar e dificuldade de respirar
  • Dor no peito ou tórax
  • Mal-estar generalizado
  • Prostração (fraqueza)
  • Suores intensos, principalmente a noite
  • Náuseas e vômito.

No entanto, esses sintomas, apesar de clássicos em adultos, podem mudar em crianças e idosos. Veja mais abaixo:

Crianças com pneumonia bacteriana podem também apresentar sintomas, como :

  • Respiração acelerada
  • Respiração ruidosa
  • Perda de apetite e recusa alimentar
  • Dor abdominal.

Muitas vezes, no entanto, a criança pode apresentar os sintomas isoladamente, como apenas febre e tosse ou apenas dificuldade e aceleração da respiração.

Já a pneumonia viral normalmente surge após uma cripe comum, com sintomas como:

  • Dor de garganta
  • Coriza
  • Dor de ouvido
  • Espirros
  • Dores no corpo
  • Dor de cabeça.

A criança com pneumonia viral pode apresentar sintomas de pneumonia bacteriana também. O quadro costuma durar poucos dias (entre 3 e 5) e se resolver sozinho.

Idosos saudáveis costumam a apresentar os sintomas clássicos da pneumonia em adultos. No entanto, a associação com outros problemas de saúde pode fazer com que os sintomas variem um pouco.

Em idosos, é comum o desenvolvimento de sintomas comportamentais como:

  • Confusão mental
  • Perda de memória
  • Desorientação em relação a tempo e espaço.

A tosse nesta população costuma também ser mais seca.

Por tudo isso, a pneumonia pode demorar a ser diagnosticada nesta população.

Buscando ajuda médica

Caso a febre persista por mais 48 a 72 horas e o paciente tenha desconforto respiratório com tosse é essencial procurar um médico. Ficar atento aos diferentes sintomas é essencial também.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar são:

  • Clínico geral
  • Pneumologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando você começou a ter os sintomas pela primeira vez?
  • Você já teve pneumonia? Em caso afirmativo, em que pulmão?
  • Os seus sintomas foram contínuos ou ocasionais? Quão graves são eles?
  • O que, se alguma coisa, parece melhorar ou piorar seus sintomas?
  • Você viajou ou foi exposto a produtos químicos ou substâncias tóxicas?
  • Você esteve exposto a pessoas doentes em casa, escola ou trabalho?
  • Você fuma? Ou você já fumou?
  • Quanto álcool você consome em uma semana?
  • Você já teve vacinas contra a gripe ou a pneumonia?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para gordura no fígado, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual a causa dos meus sintomas?
  • Que tipos de testes eu preciso fazer?
  • Qual o tratamento que você recomenda?
  • Preciso ser hospitalizado?
  • Eu tenho outras condições de saúde. Como a pneumonia os afetará?
  • Existem restrições que eu preciso seguir?

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Pneumonia

O médico começará perguntando sobre seu histórico médico e fazendo um exame físico, como ouvir seus pulmões com um estetoscópio para verificar se há sons que sugerem pneumonia.

Exames

Se suspeita de pneumonia, o seu médico pode recomendar os seguintes testes:

  • Exames de sangue: Os exames de sangue são usados ??para confirmar uma infecção e para tentar identificar o tipo de organismo que causa a infecção. No entanto, a identificação precisa nem sempre é possível
  • Raio-x do tórax: Isso ajuda seu médico a diagnosticar pneumonia e determinar a extensão e localização da infecção. No entanto, não pode informar o seu médico sobre o tipo de germe que causa a pneumonia
  • Oximetria de pulso: Isso mede o nível de oxigênio em seu sangue. A pneumonia pode evitar que seus pulmões movam oxigênio suficiente para a corrente sanguínea
  • Teste de escarro: Uma amostra de fluido de seus pulmões (escarro) é tomada após tosse profunda e analisada para ajudar a identificar a causa da infecção.

O seu médico pode solicitar testes adicionais se tiver mais de 65 anos, estiver no hospital ou apresentar sintomas graves ou condições de saúde. Estes podem incluir:

  • Tomografia computadorizada: Se a sua pneumonia não estiver limpando o mais rápido possível, seu médico pode recomendar uma tomografia computadorizada de tórax para obter uma imagem mais detalhada dos pulmões
  • Cultura de fluido pleural: Uma amostra de fluido é tomada colocando uma agulha entre as costelas da área pleural e analisada para ajudar a determinar o tipo de infecção.

Tratamento de Pneumonia

O tratamento da pneumonia requer o uso de antibióticos, e a melhora costuma ocorrer em três ou quatro dias. A internação hospitalar para pneumonia pode fazer-se necessária quando a pessoa é idosa, tem febre alta ou apresenta alterações clínicas decorrentes da própria pneumonia, tais como: comprometimento da função dos rins e da pressão arterial, dificuldade respiratória caracterizada pela baixa oxigenação do sangue porque o alvéolo está cheio de secreção e não funciona para a troca de gases.

Talvez seja necessário hospitalizar se:

  • Você tem mais de 65 anos
  • Você está confuso sobre o tempo, pessoas ou lugares
  • Sua função renal diminui
  • Sua pressão arterial sistólica é inferior a 90 milímetros de mercúrio (mm Hg) ou sua pressão arterial diastólica é de 60 mm Hg ou abaixo
  • Sua respiração é rápida (30 respirações ou mais por minuto)
  • Você precisa de assistência respiratória
  • Sua temperatura está abaixo do normal
  • Sua freqüência cardíaca é inferior a 50 ou superior a 100

As crianças podem ser hospitalizadas se:

  • Eles são menores de 2 meses
  • Eles são letárgicos ou com excesso de sono
  • Eles têm dificuldade para respirar
  • Eles têm baixos níveis de oxigênio no sangue
  • Parecem desidratados

Medicamentos para Pneumonia

Os medicamentos mais usados para o tratamento de pneumonia são:

  • Acetilcisteina
  • Acetilcisteína
  • Aires
  • Amoxicilina + Clavulanato de Potássio
  • Ampicilina Sódica
  • Astro
  • Avalox
  • Azitromicina
  • Bactrim
  • Bacteracin e Bacteracin-F
  • Bepeben
  • Bisolvon
  • Bromexina
  • Brondilat
  • Ceclor
  • Cefaclor
  • Cefalotina
  • Ceftriaxona Dissódica
  • Ceftriaxona Sódica
  • Citrofloxacino
  • Clavulin
  • Clindamicina
  • Cilodex
  • Claritromicina
  • Clindamin-C
  • Clocef
  • Clordox
  • Doxiciclina
  • Eritromicina
  • Fluimucil
  • Fluimucil (xarope)
  • Fluitoss
  • Hincomox
  • Leucogen
  • Levofloxacino
  • Mucosolvan
  • Novamox 2x

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Pneumonia tem cura?

A pneumonia possui cura e quando o tratamento é feito da forma correta algumas complicações podem ser evitadas. No entanto, o tempo de recuperação para pneumonia varia conforme o estado de saúde da pessoa antes de ser diagnosticada. Uma pessoa jovem e saudável geralmente responde melhor ao tratamento, voltando às atividades normais em uma semana.

Pessoas na meia idade ou mais velhas e que tem doenças concomitantes podem levar muitas semanas para se recuperar, podendo ser necessária inclusive a hospitalização.

Complicações possíveis

Mesmo com o tratamento, algumas pessoas com pneumonia, especialmente aquelas em grupos de alto risco, podem sofrer complicações, incluindo:

As bactérias que entram na corrente sanguínea de seus pulmões podem espalhar a infecção para outros órgãos, potencialmente causando insuficiência orgânica.

Se sua pneumonia é grave ou você tem doenças pulmonares subjacentes crônicas, você pode ter problemas para respirar com oxigênio suficiente. Talvez seja necessário hospitalizar e usar uma máquina respiratória (ventilador) enquanto o pulmão cura.

A pneumonia pode fazer com que o líquido se acumule no espaço fino entre as camadas de tecido que alinham os pulmões e a cavidade torácica (pleura). Se o fluido se infectar, você precisará drená-lo através de um tubo de tórax ou removido com cirurgia.

Um abscesso ocorre se pus se forma em uma cavidade no pulmão. Um abscesso geralmente é tratado com antibióticos. Às vezes, a cirurgia ou drenagem com uma agulha longa ou tubo colocado no abscesso é necessária para remover o pus.

Convivendo/ Prognóstico

Se você tem pneumonia, é preciso tomar algumas medidas para se recuperar da infecção e prevenir complicações: (2)

  • Descanse bastante
  • Siga o seu plano de tratamento conforme o seu médico aconselha
  • Pegue todos os medicamentos conforme o seu médico prescreve. Se você estiver usando antibióticos, continue a tomar o medicamento até que tudo desapareça. Você pode começar a se sentir melhor antes de terminar o medicamento, mas você deve continuar a levá-lo. Se você parar muito cedo, a infecção bacteriana e sua pneumonia podem voltar
  • Pergunte ao seu médico quando deve agendar cuidados de acompanhamento. Seu médico pode recomendar uma radiografia de tórax para se certificar de que a infecção desapareceu.

Pode levar tempo para se recuperar da pneumonia. Algumas pessoas se sentem melhor e podem retornar às suas rotinas normais dentro de uma semana. Para outras pessoas, pode levar um mês ou mais. A maioria das pessoas continua a sentir-se cansada por cerca de um mês. Converse com seu médico sobre quando você pode voltar à sua rotina normal.

Prevenção

Lave as mãos com frequência, principalmente após:

  • Assoar o nariz
  • Ir ao banheiro
  • Trocar fraldas.

Também lave suas mãos antes de comer ou preparar alimentos. Não fume. O fumo prejudica a capacidade dos pulmões de evitar a infecção.

As vacinas podem ajudar a prevenir a pneumonia em crianças, idosos ou pessoas com diabetes, asma, enfisema, HIV, câncer ou outras condições com efeitos a longo prazo:

  • Uma droga chamada Synagis (palivizumab) é ministrada a algumas crianças com menos de 24 meses para prevenir a pneumonia causada por vírus sincicial respiratório
  • A vacina contra gripe previne pneumonia e outros problemas causados pelo vírus influenza. Ela deve ser aplicada anualmente para proteger contra novos ataques de vírus
  • A vacina HIB previne a pneumonia em crianças de Haemophilus influenzae tipo B
  • A vacina pneumocócica (Pneumovax, Prevnar) reduz suas chances de contrair pneumonia de Streptococcus pneumoniae.

Se você tiver câncer ou HIV, fale com seu médico sobre as maneiras de prevenir a pneumonia e outras infecções.

(1) Dra. Ana Clara Toschi, pneumologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

(2) National Heart, lung and Blood Institute (NIH)

(3) Mayo Clinic

(4) American Lung Association

(5) Franco Martins, pneumologista - CRM 138476/SP

(6) Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Pneumonia e Tisiologia

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.