Pele ressecada Icone para edição

A pele ressecada é bastante comum, normalmente não é um problema sério, e é caracterizada por uma quantidade inapropriada de água na epiderme, a camada mais superficial da pele. Homens e mulheres são igualmente afetados pelo sintoma, mas idosos têm uma tendência muito maior de ter pele ressecada. Isso porque a produção de óleos e lubrificantes naturais tende a diminuir com a idade.

Normalmente as áreas em que a pele fica mais ressecada são as mãos, braços e a parte inferior das pernas. Fatores como umidade do ar, uso de água quente nos banhos, e temperaturas elevadas ou muito frias interferem na hidratação natural da pele.

Sintomas:

Apesar da pele seca ser um sintoma ou condição decorrente de outros problemas de saúde ou estilo de vida, ela pode gerar os seguintes sintomas concomitantes:

Tratamento:

A maioria dos casos de pele ressecada é possível ser resolvido com cremes hidratantes que contenham ácido láctico e/ou ureia. Agora no caso de problemas mais sérios, como dermatite, psoríase, entre outros, o dermatologista pode indicar cremes especiais e, às vezes, formulas de manipulação.

Prevenção:

É possível prevenir a pele ressecada na maioria dos casos evitando sabonetes secos, que irritam a pele, e usando bons hidratantes. Esses hidratantes devem ser escolhidos de acordo com o seu tipo de pele, local que será aplicado e estilo de vida. Procure sempre cremes com ureia.

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Academia Americana de Dermatologia

Associação Americana de Pele

Clínica Mayo

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.