Miastenia grave Icone para edição

A miastenia grave é um distúrbio crônico neuromuscular caracterizado pela fraqueza muscular e fadiga rápida quando o músculo é exigido.

Tipos:

Há dois tipos possíveis de miastenia grave: adquirida e congênita. A forma adquirida nada mais do que é uma doença autoimune, em que os anticorpos atacam células e tecidos saudáveis do organismo por engano, confundindo-os com agentes invasores, como vírus e bactérias.

Já a forma congênita acontece quando os anticorpos produzidos pela mãe passam para o feto por meio da placenta.

Sintomas:

A fraqueza muscular é o principal sintoma de miastenia grave e piora à medida em que o músculo afetado é usado repetidamente. Como os sinais e sintomas costumam melhorar com o repouso, a fraqueza muscular pode ir e vir. O problema é que os outros sintomas da miastenia grave também tendem a se agravar com o passar do tempo, principalmente se não forem tratados corretamente.

Apesar de miastenia grave poder afetar qualquer um dos músculos do corpo humano, certos grupos musculares são mais comumente afetados do que outros, como:

Em mais da metade das pessoas que desenvolvem miastenia grave, os primeiros sinais e sintomas envolvem problemas oculares, tais como pálpebras caídas e visão dupla.

Fala alterada (nasalada), cabeça caída, dificuldade para engolir, facilidade para engasgar, problemas de mastigação e perda do controle dos músculos faciais ligados às expressões, como sorrir, por exemplo.

Além disso, miastenia grave pode causar fraqueza nos músculos dos braços e das pernas – que geralmente vem acompanhada da fraqueza muscular que atinge outras partes do corpo. Geralmente, a doença afeta mais os braços do que as pernas.

Diagnóstico:

Para diagnosticar a miastenia grave, o médico deverá realizar um exame físico e lhe fazer uma série de perguntas sobre seu histórico clínico. Em seguida, ele pedirá alguns exames específicos, como:

  • Exame neurológico, para avaliar reflexos, força muscular, sentidos do tato e da visão e noções de coordenação e equilíbrio
  • Teste edrofónio
  • Exame de sangue
  • Exame de eletroneuromiografia com estimulação nervosa repetitiva
  • Exames de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética
  • Testes de função pulmonar
  • Testes genéticos
  • Biópsia do tecido muscular.

O uso de uma injeção de prostigmina, substância que ajuda a recuperar a força muscular por algum tempo, pode ser útil para confirmar a suspeita de miastenia grave.

Tratamento:

Existem inúmeras possíveis abordagens terapêuticas para tratar miastenia grave. No entanto, uma combinação desses métodos costuma ser a saída mais eficaz para tratar os sintomas da doença. Veja:

O uso de alguns medicamentos, como imunossupressores, corticosteroides e inibidores de colinesterase, costuma ser combinado a uma terapia chamada de plasmerase, que consiste na remoção do plasma com anticorpos, a fim deste ser substituído por um plasma livre de células de defesa, e, também, a infusões de imunoglobilina intravenosa, que tem como objetivo prover seu corpo com anticorpos capazes de conferir resistência maior ao seu organismo.

Aproximadamente 15% dos casos confirmados de miastenia grave são acompanhados por um tumor no timo – uma glândula que está diretamente envolvida no sistema imunológico. São nesses casos em que a cirurgia para remoção do timo é o método mais indicado para tratar miastenia grave.

Mesmo sem a ocorrência de tumor, a cirurgia pode ser uma boa saída para aliviar os sintomas causados pela doença, livrando o paciente do uso de medicamentos.

Prognóstico:

O tratamento aliado a determinadas abordagens caseiras pode melhorar ainda mais os sinais e sintomas de miastenia grave. Veja algumas dicas:

  • Ajuste a rotina alimentar. Procure fazer suas refeições quando estiver com uma boa força muscular. Além disso, se tiver problemas para mastigar, prefira alimentos macios e procure fazer várias refeições curtas ao longo do dia
  • Se necessário, adapte sua casa com precauções de segurança, como barras de apoio. Cuidado com tapetes escorregadios e outros objetos que possam facilitar a queda.

Complicações:

Se não for devidamente tratada, a miastenia grave pode levar a algumas complicações de saúde. Embora algumas sejam tratáveis, outras podem ser fatais. Veja:

  • Crise miastênica, que ocorre quando os músculos que controlam a respiração estão enfraquecidos demais. Este problema pode representar um risco para a vida do paciente e necessita de atendimento médico emergencial
  • Tumores no timo
  • Outros distúrbios, como disfunções da tireoide (hipertireoidismo, por exemplo)
  • Outras doenças autoimunes, como artrite reumatoide e lúpus.

Miastenia grave tem cura?

Não existe cura para miastenia grave, mas com o tratamento adequado é possível ter uma remissão prolongada dos sintomas. Para isso, pode ser necessário restringir algumas atividades diárias. Além disso, indivíduos que apresentam apenas sintomas oculares podem desenvolver miastenia generalizada com o decorrer do tempo.

Mulheres com miastenia grave podem ficar grávidas, porém devem ser observadas de perto por uma equipe médica especializada. Caso a doença seja transmitida para o bebê por meio da placenta, a criança deverá ser submetida a um tratamento para remissão dos sintomas. Geralmente, o bebê consegue se livrar da miastenia grave rapidamente – geralmente algumas semanas após o parto.

Prevenção:

Não há formas conhecidas de prevenir a miastenia grave.

Ministério da Saúde

Associação Brasileira de Miastenia

Hospital Israelita Albert Einstein

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.