Hipercalemia Icone para edição

A hipercalemia é uma condição caracterizada por níveis muito altos de potássio no sangue – geralmente acima de 5,5 mmol/L (mEq/L). Quando a concentração está cima de 6,5 mmol/L (mEq/L) o estado do paciente é considerado crítico.

Sintomas:

Pessoas com hipercalemia geralmente não apresentam sintomas muito perceptíveis, de modo que muitos só ficam sabendo que têm a doença quando realizam um exame de sangue. Contudo, quando manifestam os sinais e sintomas clássicos da hipercalemia, os pacientes geralmente têm:

  • Batimentos cardíacos irregulares
  • Náuseas e vômito
  • Pulsação lenta ou fraca

Diagnóstico:

O diagnóstico positivo de hipercalemia geralmente pode ser feito somente com base em um exame de sangue. Eventualmente, o médico poderá pedir, também, a realização de um eletrocardiograma para mostrar possíveis outras alterações que estejam relacionadas à doença, como:

  • Bradicardia, que são batimentos cardíacos mais lentos que o normal
  • Fibrilação ventricular
  • Pulsações lentas ou irregulares
  • Alto nível de potássio sérico

Tratamento:

O principal objetivo do tratamento para hipercalemia é proteger o corpo dos efeitos provocados pelo excesso de potássio no sangue. Para isso, há duas opções de abordagens possível para tratar a doença: o tratamento no longo prazo e o tratamento intensivo.

O objetivo aqui não é só gerenciar os sintomas vinculados à hipercalemia, mas também a causa em si, além de distúrbios relacionados. Para isso, a equipe médica orienta os pacientes a limitar o potássio na dieta, reduzindo ou abolindo os suplementos, e fazer uso de medicamentos para reduzir os níveis de potássio no organismo.

O tratamento intensivo é bastante recomendado para casos emergenciais, para quando os níveis de potássio no sangue estiverem ainda mais elevados e houver sintomas intensos.

Neste caso, serão ministrados medicamentos que visam remover o potássio do trato gastrointestinal, bem como diuréticos. Além disso, o paciente será submetido a exames e tratamentos mais intensivos também, como hemodiálise.

Prognóstico:

Durante o tratamento, é essencial que o paciente altere alguns hábitos que tem dentro de casa para que as terapias utilizadas façam efeito. A principal delas é a mudança na dieta. Para controlar os sintomas de hipercalemia e ajudar no tratamento da doença, é preciso limitar muito a quantidade de potássio ingerida durante o dia.

Além disso, siga à risca as orientações médicas e tome seus medicamentos conforme o indicado.

Complicações:

Se não for tratada corretamente, a hipercalemia pode evoluir para problemas mais graves de saúde, como arritmia cardíaca, alterações no controle neuromuscular e pode levar o paciente a sofrer de paradas cardíacas - quanto maior o nível de potássio no sangue, maiores são as chances de paradas cardíacas.

Prevenção:

Para prevenir a hipercalemia, é imprescindível tratar quaisquer doenças que você venha a ter que possam levar a um quadro de potássio elevado no sangue, como insuficiência renal, por exemplo.

Além disso, após uma avaliação médica que medirá o nível de funcionamento dos rins, você poderá ter de cortar o potássio de sua dieta.

Atenção: não faça uso de suplementos de potássio sem a devida orientação médica.

Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Nefrologia

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.