Hérnia Icone para edição

Hérnia é o escape parcial ou total de um ou mais órgãos por um orifício que se abriu por má formação ou enfraquecimento nas camadas de tecido protetoras dos órgãos internos do abdome.

Tipos:

Existem diversos tipos de hérnia, mas os principais são:

Outros tipos são:

Sintomas:

Os sintomas de hérnia variam de acordo com o tipo, mas existem alguns sinais em comum para as principais delas. Confira:

Diagnóstico:

Um médico pode confirmar a presença de hérnia durante o exame físico. O local tende a aumentar de tamanho ao tossir, curvar-se, levantar peso ou fazer esforço.

A hérnia (protuberância) pode não ser óbvia nos bebês e crianças, exceto quando a criança está chorando ou tossindo. Em casos mais raros, um ultrassom pode ser necessário para que o médico seja capaz de encontrar a hérnia.

Tratamento:

A cirurgia é o único tratamento que pode corrigir permanentemente uma hérnia. A cirurgia de hérnia é uma das mais feitas em todo o mundo e possui riscos baixíssimos de complicações, podendo apresentar mais riscos a pacientes com problemas médicos graves. A cirurgia é geralmente indicada para casos em que a hérnia causa dor ou que aumenta de tamanho.

Em vez de uma cirurgia aberta, algumas hérnias podem ser reparadas usando um laparoscópico. A vantagem da laparoscopia consiste na inserção de uma pequena câmera por pequenos cortes cirúrgicos, o que garante recuperação mais rápida e menos dolorida ao paciente.

O médico poderá receitar, também, alguns analgésicos para aliviar a dor causada pela hérnia.

Prognóstico:

Algumas medidas podem ajudar no tratamento e a acelerar a recuperação. Aprenda a lidar melhor com a hérnia:

Complicações:

Em casos raros, a correção da hérnia inguinal pode causar danos às estruturas envolvidas na função dos testículos.

Outro possível risco da cirurgia de hérnia é o dano aos nervos, que pode causar falta de sensação na região das virilhas.

O maior risco da cirurgia de hérnia é criar outra hérnia, o que pode ocorrer anos mais tarde.

Hérnia tem cura?

O resultado é geralmente bom, desde que o paciente siga o tratamento adequado para a hérnia, devidamente orientado pelo médico. A recorrência é rara, variando de 1 a 3%.

Prevenção:

Adote algumas medidas essenciais para evitar o surgimento de hérnia. Confira:

Ministério da Saúde

Manual Merck

Mayo Clinic

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.