Giardíase Icone para edição

Giardíase é uma infecção intestinal causada por um parasita microscópico que é encontrado em todo o mundo, especialmente em áreas com más condições de saneamento e água contaminada. A giardíase é marcada por cólicas abdominais, flatulência, náuseas e episódios de diarreia aquosa.

A infecção pode ser causada por parasitas encontrados em riachos e lagos do sertão, bem como no abastecimento municipal de água, piscinas, banheiras de hidromassagem e poços. Giardíase também pode ser transmitida através de alimentos e contato pessoa-a-pessoa.

A contaminação por giardíase geralmente desaparecem ao fim de algumas semanas. Mas você pode ter problemas intestinais muito depois que os parasitas se foram. Vários medicamentos são geralmente eficazes contra a giardíase, mas nem todo mundo responde a eles. Prevenção é a melhor defesa.

Sintomas:

Algumas pessoas com giardíase nunca desenvolvem sintomas, mas ainda carregam o parasita e podem se espalhar para os outros por meio de suas fezes. Para aqueles que ficam doentes, os sintomas geralmente aparecem uma a duas semanas após a exposição e podem incluir:

  • Diarreia aquosa, às vezes com mau cheiro, que podem se alternar com fezes moles e gordurosas
  • Fadiga ou mal-estar
  • Cólicas abdominais e inchaço
  • Arroto com um gosto ruim
  • Náusea
  • Perda de peso.

Os sintomas de giardíase geralmente duram duas a quatro semanas, mas em algumas pessoas podem permanecer por mais tempo.

Diagnóstico:

Durante o exame físico, o médico pode pedir para o paciente se deitar e pressionar suavemente várias partes do abdômen. Ele ou ela também pode verificar a boca e pele para detectar sinais de desidratação. Por fim, pode ser pedida uma amostra de fezes para que sejam feitos testes.

Tratamento:

O médico pode prescrever medicamentos para matar o parasita. O tratamento também diminui as chances de transmissão da giardíase para outras pessoas. Seguir as orientações médicas é importante para que a infecção não volte.

Em casos de diarreia, é importante comer pequenas quantidades de comidas leves até que o paciente se sinta – isso dá um descanso ao intestino. Também é importante se hidratar, principalmente no caso das crianças, que sofrem desidratação com mais facilidade.

Algumas pessoas com giardíase têm dificuldade temporária para digerir leite e produtos lácteos. Isto é chamado de deficiência em lactase. Se você ou seu filho tem esse problema, evite estes alimentos durante pelo menos 1 mês. Em seguida, adicione-os lentamente de volta nas refeições diárias.

Prognóstico:

O melhor a fazer em casos de giardíase é descansar e evitar a desidratação. O paciente deve beber muito líquido e ingerir alimentos leves, para não irritar ainda mais o intestino. Seguir essas orientações, juntamente com o tratamento indicado pelo médico, é suficiente para superar uma infecção por giárdia sem problemas.

Complicações:

A giardíase quase nunca é fatal nos países industrializados, mas pode causar sintomas persistentes e graves complicações, especialmente em lactentes e crianças. As complicações mais comuns incluem:

  • Desidratação: muitas vezes surge como um resultado de diarreia, a desidratação ocorre quando o corpo não tem água suficiente para realizar suas funções normais
  • Falha de crescimento: diarreia crônica causada por giardíase pode levar à desnutrição e deficiência no desenvolvimento físico e mental das crianças
  • Intolerância à lactose: muitas pessoas com infecção por giárdia desenvolver a incapacidade de digerir o açúcar do leite. O problema pode persistir por muito tempo após a infecção ser eliminada.

Prevenção:

Esta é a forma mais simples e eficiente de evitar a maioria dos tipos de infecção. Lave as mãos após usar o banheiro ou trocar fraldas e antes de comer ou preparar alimentos. Quando água e sabão não estão disponíveis, desinfetantes à base de álcool são uma excelente alternativa.

Evite beber água não tratada de poços rasos, lagos, rios, nascentes, lagoas e riachos, a menos que seja filtrada ou fervida por pelo menos 10 minutos a 70°C. Também tente não engolir água ao nadar em piscinas, lagos ou riachos.

Quando viajar para partes do mundo onde o abastecimento de água é provavelmente inseguro, beber e escovar os dentes com água engarrafada é uma opção. Não use gelo e evite frutas e vegetais crus, mesmo aqueles que você descascar.

Ao fazer sexo anal, use um preservativo de cada vez. Evite sexo oral-anal, a menos que você esteja totalmente protegido.

Sociedade Brasileira de Infectologia

Organização Mundial da Saúde

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.