Furúnculo Icone para edição

Um furúnculo é uma infecção cutânea causada por bactéria que envolve um folículo piloso, a glândula sebácea e o tecido subcutâneo próximo a ele. Sua principal característica é a formação de um nódulo avermelhado, dolorido, endurecido e quente, com uma área amarelada na parte central indicativa da presença de pus. O tamanho do furúnculo pode variar de acordo com a profundidade dos tecidos infectados.

Tipos:

Os furúnculos podem ser caracterizado de duas formas, são elas:

De acordo com a dermatologista Vanessa Santos, o carbúnculo é o agrupamento de vários furúnculos, que podem se estender mais profundamente. A causa mais comum de furúnculos são bactérias, principalmente o Staphilococcos aureus, mas também ocorrer por outras bactérias e até, sem um agente infeccioso, como na ruptura de cistos.

A furunculose é a apresentação de múltiplos furúnculos simultâneos, mas sem estarem próximos um do outro. “Normalmente, esta bactéria reside na pele, mas em pessoas que apresentam fatores predisponentes, ela se prolifera além do normal e causa a infecção. A infecção de um folículo pode ir se propagando para outros, principalmente em áreas de fricção ou áreas sujeitas a pequenos traumas”, disse Vanessa Santos.

Perguntas frequentes

Sim, o furúnculo é contagioso, pois é causado por bactérias. "Porém, o desenvolvimento do furúnculo também está associado a baixa imunidade, portanto, a infecção surge a partir da associação da bactéria e da imunidade enfraquecida", conta a dermatologista Fabia Schalch, da rede Dr. Consulta.

De acordo com o dermatologista Daniel Dziabas, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, depilação causa, na verdade, a pseudofoliculite, uma inflamação decorrente da penetração da haste do pelo na pele, mas sem a presença de bactérias, agravada ou desencadeada pelo ato de depilar e pelo atrito da pele com roupas apertadas.

A dermatologista Fabia Schalch explica que a foliculite ou o pelo encravado tem como característica surgir de forma mais superficial e menos dolorosa, bem ao redor do pelo. "Já o furúnculo é mais profundo e doloroso, como um abscesso", conta ela.

Segundo Daniel Dziabas, geralmente, o período de incubação é de quatro a dez dias, sendo que o período de transmissão permanece enquanto houver a bactéria Staphylococcus no ferimento ou na garganta dos portadores assintomáticos. Casos mais graves em que há a multiplicação dos furúnculos pode levar até meses para serem curados e necessita do uso de antibióticos.

A infecção bacteriana pode acabar se espalhando por diversos folículos, sendo considera um caso mais grave. "Chamamos esse quadro de furunculose", destaca Fabia.

Sintomas:

Furúnculos podem aparecer em qualquer local do corpo, mas são mais comuns no rosto, pescoço, axilas, nádegas e coxas. Um furúnculo pode começar como um nódulo inchado, sensível e vermelho rosado. Com o tempo, ele fica parecendo um balão cheio de água ou um cisto.

A dor piora conforme ele vai sendo preenchido com pus e tecido morto e aumenta quando ele é drenado. É possível que o furúnculo se drene sozinho.

Os sintomas mais comuns do furúnculo são:

  • Surgimento de um nódulo avermelhado, dolorido e cheio de pus
  • Vermelhidão e suor na pele ao redor do abscesso
  • Crescimento gradual no tamanho do nódulo conforme vai se enchendo de pus
  • Surgimento de uma área amarelada na parte central do furúnculo, que pode eventualmente se romper, permitindo que o pus vaze
  • Fadiga, mal-estar, coceira antes do desenvolvimento do furúnculo e febre.

Diagnóstico:

Um exame físico basta para que o médico possa realizar o diagnóstico. Mas se o furúnculo for recorrente ou se o paciente apresentar um quadro infeccioso juntamente com a lesão, o especialista poderá enviar uma amostra do pus para análise de laboratório.

Muitas das bactérias causadoras de furúnculos tornaram-se resistentes a alguns tipos de antibióticos. Por isso o exame é importante, uma vez que determinará qual tipo de antibiótico será necessário para tratar a infecção.

Tratamento:

É possível tratar de pequenos furúnculos em casa, aplicando compressas quentes para aliviar a dor e favorecer a drenagem natural da lesão. É importante também sempre deixar o local da ferida limpo, para evitar maiores complicações.

Para furúnculos maiores, o médico poderá indicar alguns tipos de tratamentos mais específicos:

  • Incisão e drenagem: o especialista poderá realizar uma pequena incisão na parte central do furúnculo para induzir a drenagem do pus
  • Antibióticos: se o furúnculo vier acompanhado de infecções bacterianas, o médico poderá prescrever um antibiótico específico para combatê-la, de tipo tópico ou oral.

Atenção: NUNCA se deve espremer um furúnculo. Na maioria dos casos, ele se rompe espontaneamente e não há necessidade de drenagem cirúrgica. Espremer o furúnculo por conta própria pode agravar a lesão e empurrar a infecção ainda mais para dentro da pele.

Em alguns casos, o especialista poderá prescrever um antibiótico tópico para combater a infecção.

Existem diversos tipos de tratamentos caseiros para furúnculos, mas a maioria serve apenas para aliviar os sintomas, sem de fato curar a doença. O dermatologista Paulo Cunha, vice-presidente da Internacional Society of Dermatology e chefe do departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí, conta que o melhor remédio caseiro para furúnculo é a pomada a base de Ictiol.

Não existem comprovações científicas sobre a eficácia dos remédios caseiros para furúnculos. O uso de medicamentos caseiros deve sempre ser indicado pelo médico e nunca anular o tratamento convencional com antibióticos.

Usar remédios caseiros pode fazer o quadro pode se agravar ainda mais, dificultando a recuperação e trazendo ainda mais desconforto. "Em alguns casos, esse tipo de tratamento pode até curar o ponto de inflamação, mas é muito provável que a bactéria sobreviva e o furúnculo retorne depois de um tempo, em outro ou no mesmo local", frisa a especialista Ana Célia, da Rede de Hospitais São Camilo (SP).

Confira outras dicas dos especialistas aqui!

Prognóstico:

Saber lidar bem com furúnculos também faz parte do tratamento. Medidas caseiras são essenciais para a recuperação do paciente, especialmente em casos de lesões pequenas. Adote algumas dicas que poderão ajudá-lo no tratamento:

  • Capriche na higiene corporal e troque as roupas de uso pessoal e de cama e banho regularmente. Elas podem ser veículos para transmitir a infecção
  • Lave bem o local da infecção com água e sabão todos os dias, secando-o bem após o banho
  • Não coce o local da lesão para não correr o risco de espalhar a infecção para outras áreas do corpo.

Complicações:

Apesar do furúnculo ser uma doença comum, ele pode trazer algumas sérias complicações. Confira:

  • Quando a lesão se manifestar ao redor do nariz ou do ouvido pode ser um problema, porque essa região é irrigada por vasos que se comunicam com os do cérebro
  • Quando a bactéria se dissemina pela corrente sanguínea, ela pode atingir os ossos e até mesmo alguns órgãos vitais, como o coração
  • Quando a bactéria presente no pus eliminado atinge folículos pilossebáceos à distância, ela provoca o aparecimento de múltiplas lesões típicas da furunculose
  • Quando a contaminação ocorre sob a pele e os abscessos se desenvolvem em folículos pilosos vizinhos, forma-se um bloco único e profundo com vários pontos de pus. Esse tipo de lesão localiza-se geralmente na nuca e recebe o nome especial de carbúnculo.

Furúnculo tem cura?

Algumas pessoas têm ataques recorrentes com abscessos e pouco sucesso em preveni-los.

Os furúnculos podem ser muito doloridos se surgirem em áreas como o canal auditivo ou o nariz. Os furúnculos no nariz devem ser tratados por um médico. Os furúnculos que se desenvolvem próximos um do outro podem se expandir e se unir, causando uma doença chamada de carbunculose.

Em geral, a evolução do quadro é benigna, mas podem ocorrer complicações, especialmente quando eles são manipulados sem o devido cuidado.

Prevenção:

Adote algumas medidas para prevenir a ocorrência de furúnculos:

  • Mantenha as mãos sempre limpas e cuidadosamente lavadas. Entre todas, essa é a medida mais eficaz para prevenir a manifestação de furúnculos ou sua recorrência
  • Evite as roupas muito justas e as de tecido sintético que dificultam a evaporação do suor, uma vez que atrito e umidade favorecem a ocorrência de furúnculos
  • Mantenha feridas cobertas por curativos. Evitar a exposição de ferimentos a bactérias é uma dica para evitar o surgimento de lesões como o furúnculo
  • Não compartilhe itens pessoais com pessoas que tenham furúnculo
  • Prefira sabonetes antibacterianos.

Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Vanessa Santos, dermatologista

Fabia Schalch, dermatologista

Daniel Dziabas, dermatologista

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.