Fontanelas excessivamente grandes Icone para edição

Fontenelas excessivamente grandes é quando as moleiras do bebê ultrapassam o tamanho esperado para a idade do bebê, que normalmente é de dois dedos de largura no caso da fontanela anterior e menos de um dedo no caso da fontanela posterior.

Fontanela é o espaço amolecido entre os ossos do crânio dos recém-nascidos. São também conhecidas como “moleiras”. O crânio do recém-nascido possui seis fontanelas. Uma fontanela anterior (ou bregmática) e uma fontanela posterior ou lambdóidea. Há ainda duas fontanelas mastóideas e a esfenoidais. Elas existem para permitir que os ossos do crânio se movimentem e a cabeça do bebê passe pelo canal do parto. Além disso, as fontanelas dão flexibilidade ao crânio (parte óssea) para que o cérebro mantenha seu crescimento até o tamanho definitivo.

As fontanelas normalmente devem estar firmes e ligeiramente côncavas ao tato. Antes de a criança completar dois anos, as fontanelas se fecham porque os ossos se aproximam e o espaço intermediário se torna ósseo. A fontanela anterior se fecha por volta de nove a 12 meses e a posterior fecha-se entre dois e três meses.

Diagnóstico:

O pediatra é o profissional que poderá informar se o tamanho das fontanelas está adequada à idade ou se são fontanelas excessivamente grandes e às condições de saúde da criança.

O diagnóstico é clínico, feito pelo pediatra, geralmente que acompanha a criança.

Os exames solicitados dependem da avaliação do profissional, entre eles:

  • Ultrassonografia transfontanela
  • Tomografia computadorizada de crânio
  • Ressonância magnética.

Cuidados

Não é preciso cuidados antes da consulta quando a criança está com suspeita de fontanelas excessivamente grandes. A fontanela é um espaço bem resistente, como uma lona, e não tem risco de se romper espontaneamente.

Dra. Ana Paula M. Eyama Imai, pediatra e especialista em Cardiologia Pediátrica e Ecocardiografia Pediátrica (CRM-SP: 107975)

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.