Fibroadenoma Icone para edição

Fibroadenoma é um tipo sólido de nódulo não cancerígeno na mama mais comum em adolescentes e mulheres até os 30 anos. O fibroadenoma pode ter a sua forma descrita como delimitada, dura ou elástica, de superfície lobulada (com irregularidades) e de tamanho pequeno. Normalmente este tipo de tumor não causa dor, mas pode ser sentido como uma bolinha de gude que se move facilmente embaixo da pele do seio quando pressionado.

Fibroadenomas são diferentes no tamanho, e podem crescer ou até encolher sozinhos. Eles estão entre as causas mais comuns de nódulos mamários em mulheres jovens. O tratamento dos fibroadenomas pode incluir monitoramento com a finalidade de detectar mudanças no tamanho ou forma do fibroadenoma, biópsia para avaliar o tumor ou uma cirurgia para removê-lo.

Sintomas:

Fibroadenomas se caracterizam como nódulos ou massas sólidas nos seios que normalmente não causam dor, se movem facilmente quando pressionados, são firmes ou elásticos, redondos e bem definidos. Quando se aperta a região, pode parecer que há uma bolinha de gude sob a pele. É possível ter mais de um fibroadenoma ao mesmo tempo. Ele pode ser muito pequeno para ser sentido ao toque - normalmente é detectado via ultrassom ou mamografia - ou chegar até cerca de oito centímetros de diâmetro.

Diagnóstico:

Durante o exame físico, o médico deve avaliar ambos os seios para a presença de nódulos ou outros problemas. O médico pode solicitar um dos seguintes testes dependendo da sua idade e características do nódulo:

  • Mamografia
  • Ultrassom dos seios (normalmente indicado para mulheres com menos de 30 anos)
  • Biópsia do nódulo

Tratamento:

Em diversos casos o fibroadenoma não demanda nenhum tratamento, entretanto, pode ser necessário removê-lo cirurgicamente, ou o próprio paciente acaba optando pela cirurgia por uma questão estética.

A cirurgia normalmente não é recomendada quando o médico não acredita que o fibroadenoma possa representar qualquer risco ou incômodo para o paciente - até porque, em muitos casos, ele tende a desaparecer sem a necessidade de tratamento. Neste caso, o ideal é que a pessoa faça um monitoramento constante do tamanho e formato do fibroadenoma através de consulta de rotina e realização de exames periódicos. No caso de alterações, pode ser necessário realizar a cirurgia.

O médico pode recomendar remover o fibroadenoma cirurgicamente se um dos testes - clínico, de imagem ou biópsia - apresentar algum resultado anormal. Neste caso, o procedimento costuma incluir lumpectomia ou biópsia excisional, ou seja, o cirurgião remove o tecido do seio e o envia para análise laboratorial. Mas, atenção, depois que um fibroadenoma é removido é possível que outros venham a se desenvolver. Novos nódulos sempre devem ser analisados pelo médico através dos resultados dos exames de imagem e possível biópsia. A biópsia tira a dúvida se é um fibroadenoma ou câncer de mama.

Complicações:

Dentre as complicações do fibroadenoma está o possível retorno do problema depois de removido cirurgicamente. Além disso, pacientes com um fibroadenoma mais grave - quando contém cistos anormais, densos ou calcificação - podem ter uma chance um pouco maior de desenvolver câncer de mama. Essas informações serão passadas pelo patologista depois de analisar o tecido.

Fibroadenoma tem cura?

No geral, o paciente com fibroadenoma tem um bom prognóstico. Depois de diagnosticado o problema, o fibroadenoma pode desaparecer sem o auxílio de nenhum tratamento ou demandar uma cirurgia para a sua remoção. Ele pode ser recorrente, ou seja, retornar depois que já foi tratado uma vez. Ele não costuma estar relacionado a um maior risco de desenvolver câncer de mama, contudo, essa chance pode ser um pouco maior se o paciente tinha um tipo de fibroadenoma com cistos anormais, densos ou calcificação.

Prevenção:

Não são conhecidas formas eficientes de prevenir o fibroadenoma. Contudo, sabe-se que ter um estilo de vida saudável - ou seja, ter uma alimentação adequada, praticar exercícios físicos, não fumar, manter um peso apropriado para a sua idade e altura, cuidar do sono e beber aproximadamente dois litros de água por dia - estão relacionados à melhores condições de saúde no geral.

Instituto Nacional de Câncer (INCA)

Mayo Clinic

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.