Estomatite Icone para edição

Estomatite é um termo geral usado para designar doenças ou inflamações da cavidade bucal, que podem ter causas diversas.

“Estômato”, palavra de origem grega, significa “boca”. A estomatite diz respeito a inflamações provocadas por vírus que, no geral, acometem mais crianças e são caracterizadas pelo surgimento de lesões na boca, febre e dor.

Sintomas:

Os principais sinais e sintomas de estomatite incluem:

Vermelhidão na região da gengiva;Surgimento de pequenas erupções arredondadas;Surgimento de bolhas que mais tarde se rompem e dão origem a úlceras orais. As úlceras são muito semelhantes a aftas e podem se espalhar por toda a boca, sobretudo na gengiva, na língua e no começo da faringe, próximo às amígdalas.;Febre alta;Dor na boca;Irritabilidade (principalmente em crianças);Falta de apetite;Dificuldade para comer;Dor de cabeça

A crise dos sintomas costuma durar por aproximadamente duas semanas, mas a primeira semana é sempre a mais difícil, que é quando a boca está mais sensível do que nunca e há presença de dor nas lesões.

Diagnóstico:

Durante a consulta, o médico irá começar por um exame físico, no qual ele examinará a boca e fará uma série de perguntas sobre os sintomas, de modo geral, e sobre seu histórico clínico. Isso já costuma ser suficiente para diagnosticar estomatite. No entanto, o médico pode solicitar exames laboratoriais adicionais para verificar se um determinado vírus ou bactéria está por trás da causa, ou, ainda, para excluir outras possíveis condições.

Tratamento:

O tratamento para estomatite depende muito da causa. Em caso de infecções virais, o tratamento pode concentrar-se na prescrição de medicamentos antivirais, na adoção de uma dieta baseada em líquidos (para reduzir a irritação dentro da boca) e analgésicos tópicos que podem ser aplicados na boca e que ajudam a amenizar a dor.

Corticosteroides também podem ser indicados para reduzir a inflamação causada pela estomatite. Em caso de infecções bacterianas, o médico poderá prescrever antibióticos.

Prognóstico:

Os cuidados dentro de casa também são essenciais para pacientes com estomatite. Em parceria com o tratamento ministrado por um especialista, lavar a boca com água salgada, por exemplo, e fazer uso de medicamentos analgésicos para diminuir a dor podem ser boas medidas a serem tomadas.

Além disso, é sempre bom evitar o consumo de alimentos ou bebidas muito quentes ou muito frias, pois podem agravar os sintomas.

Permanecer em repouso e seguir uma dieta balanceada é o melhor que se pode fazer até o dia da consulta com o médico.

Complicações:

Devido à baixa imunidade, pode acontecer de uma pessoa com estomatite desenvolver uma infecção secundária, embora isso não seja comum.

Na maioria dos casos, a complicação mais grave tende a ser a desidratação, já que até mesmo tarefas simples como beber água são um problema para quem tem estomatite – especialmente para crianças, que costumam sentir os sintomas com mais intensidade.

Estomatite tem cura?

O tratamento, se for seguido corretamente, consegue resolver o problema da estomatite sem grandes complicações.

Tratar a causa subjacente e manter uma boa higiene oral são sempre o melhor caminho para evitar que a doença seja reincidente. O vírus causador da estomatite permanece no corpo mesmo após o desaparecimento dos sintomas.

Prevenção:

Lavar as mãos corretamente ajuda a evitar a entrada de muitos vírus e bactérias. Procure manter as mãos de seu filho sempre bem lavadas, pois é comum crianças, principalmente de meses de vida, levarem a mão à boca.

É essencial, também, manter uma boa higiene oral e tratar a causa subjacente à estomatite.

Ministério da Saúde

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.