Esofagite Icone para edição

Esofagite é a inflamação no esôfago, o tubo que liga a parte posterior da boca ao estômago. Frequentemente causa dor, dificuldade ao engolir e dores no peito.

Tipos:

Há quatro tipos de esofagites: a esofagite de refluxo, esofagite de eosinófilos, esofagite causada por medicamento e a esofagite infecciosa.

A classificação desses diferentes tipos de inflamação se dá a partir daquilo que as causou. No entanto, mais de um fator podem levar uma pessoa a desenvolver quadro de esofagite.

Sintomas:

Os sintomas da esofagite costumam ser os mesmos, independentemente do tipo de esofagite diagnosticada. Eles são:

Diagnóstico:

Alguns testes específicos podem ser indicados pelo médico para conseguir realizar o diagnóstico. Confira:

Tratamento:

Para realizar o tratamento de esofagite, é preciso saber primeiro qual tipo de inflamação tratar.

Para a esofagite de refluxo, há dois meios: por medicamentos ou por intervenção cirúrgica. Os remédios interrompem a produção de ácido pelo estômago e permitem que a válvula que divide esôfago e estômago tenha tempo para se recuperar e voltar a funcionar propriamente. É com este fim que a cirurgia também pode ser feita – porém só em último caso, caso o tratamento com medicamentos eventualmente não funcione.

Para tratar a esofagite por eosinófilos, primeiramente é preciso evitar que reações alérgicas aconteçam. Para isso, o médico orienta uma dieta restrita, somente com os alimentos que o paciente pode consumir. Depois, ele também pode prescrever medicamentos para tratar reações alérgicas.

Trocar os remédios é a melhor alternativa para tratar a esofagite causada por medicamentos. Ou então, tomar uma versão líquida deste remédio ou tomar a pílula junto a um copo inteiro de água também podem ser uma opções válidas.

Já para o caso da esofagite infecciosa, o médico poderá prescrever um medicamento específico para a infecção do paciente, seja ela viral, bacteriana, fúngica ou por meio de parasita.

Prognóstico:

Evite alimentos que possam lhe causar alergias. É sempre bom evitar também aqueles alimentos que possam facilitar o refluxo.

Na hora de tomar seu medicamento, beba bastante água junto. Isso ajuda a pílula a descer com mais facilidade.

Perder peso e parar de fumar são uma boa pedida também. Tudo para ajudar no tratamento e para acelerar a recuperação.

Complicações:

Se não tratada, a esofagite pode alterar a estrutura e a forma correta do esôfago funcionar. Confira possíveis complicações da esofagite não tratada:

Prevenção:

Beba muita água junto de seus medicamentos. Não forçar o bom funcionamento do esôfago é importante para evitar a inflamação.

Se for alérgico a algum tipo de alimento, ou ainda à poeira, evite ao máximo o contato com eles. Corte as comidas que lhe causam alergia de sua dieta e evite ficar exposto à poeira.

Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Gastroenterologia

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.