Enfisema subcutâneo Icone para edição

O enfisema subcutâneo ocorre quando o ar ou outro gás, como o CO2, entra nos tecidos sob a pele. Os locais mais afetados são a pele que cobre a parede do tórax e no pescoço, mas também pode ocorrer em outras áreas.

Diagnóstico:

O enfisema subcutâneo pode ser diagnosticado com uma avaliação física. Quando o médico apalpa o local, percebe que o enfisema produz uma sensação de estalido incomum, algo parecido com o gás vazando pelo tecido.

Tratamento:

Normalmente, uma vez que a causa do enfisema subcutâneo é identificada e tratada corretamente o enfisema é absorvido naturalmente. Contudo, pode ser necessário o uso de oxigênio suplementar para facilitar a absorção.

Complicações:

Como o enfisema subcutâneo normalmente envolve o pescoço ou parte superior do tórax do paciente, há o risco das vias aéreas serem comprometidas. Por isso, durante o tratamento é necessário avaliar o paciente constantemente em busca de sintomas de desconforto respiratório. Caso haja obstrução das vias áreas, a intubação pode ser necessária.

Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.