Endometriose profunda Icone para edição

A endometriose é uma doença inflamatória que acontece quando as células do endométrio, tecido que reveste o interior do útero, crescem e causam lesões em outras partes do organismo. É mais comum nos órgãos do baixo abdômen, casos de todo o sistema reprodutivo, bexiga e intestino, mas também pode afetar regiões distantes como o pulmão e o cérebro.

A endometriose profunda ocorre quando os focos da doença, que inicialmente têm entre um e dois milímetros, infiltram-se na parede de um órgão por mais de cinco milímetros. Os sintomas no período menstrual tornam-se bem mais intensos, e a paciente, dependendo do local afetado, pode ter que se submeter a tratamento cirúrgico imediato.

Sintomas:

Os sintomas mais frequentes da endometriose profunda são:

  • Fortes cólicas menstruais, por vezes incapacitantes
  • Dor durante a a relação sexual, ao evacuar e ao urinar.

A infertilidade também é comum. Além disso, dependendo da área atingida, é possível ocorrer queixas dificilmente relacionadas a problemas ginecológicos, caso da dor no ombro direito, verificada quando o nervo frênico, no diafragma, é afetado.

Diagnóstico:

O primeiro passo é conversar com a paciente. Caso a análise da história clínica indique que o quadro pode ser de endometriose, o ginecologista tem a opção de lançar mão de exames que auxiliam a fechar o diagnóstico.

Tratamento:

O tratamento da endometriose profunda pode ser feito inicialmente com anticoncepcionais de uso contínuo, que bloqueiam o fluxo menstrual e minimizam as dores típicas do período. Terapias complementares como acupuntura, fisioterapia e exercícios físicos, se for possível, também são bastante indicadas. Caso a paciente não responda bem, é recomendada a retirada dos focos por laparoscopia ou cirurgia robótica.

Outro aspecto importante na escolha do tratamento é a vontade de engravidar, visto que os anticoncepcionais eliminam essa possibilidade enquanto estão sendo usados. A mulher que pretende ter filhos e está com dificuldades pode optar pelos procedimentos cirúrgicos ou - se não houver dor e as lesões não forem extensas - interromper a medicação e ser submetida à fertilização in vitro.

Endometriose profunda tem cura?

As taxas de sucesso variam de acordo com o quadro. No caso de pacientes que são submetidas à cirurgia em função de riscos aos intestinos ou ás vias urinárias, é de quase 100%; por causa da dor, 90%; e para tratar a infertilidade, de 50% a 60%. É importante destacar que esses índices são alcançados por mulheres operadas por ginecologistas com experiência no tratamento da endometriose.

Complicações:

O atraso no tratamento da endometriose profunda pode trazer situações perigosas. Quando há envolvimento extenso no intestino, é possível ocorrer obstrução intestinal. Se a bexiga e os ureteres forem afetados, pode haver dilatação dos rins e perda de funções renais. As chances de a endometriose profunda evoluir para câncer existem, mas é importante destacar que são extremamente baixas.

Prognóstico:

Não há nenhuma recomendação específica de estilo de vida para mulheres com endometriose profunda, mas é importante manter hábitos saudáveis: alimentação equilibrada, sono regular, praticar atividades físicas e evitar ao máximo situações estressantes.

Prevenção:

Não há uma forma de prevenir a endometriose profunda, mas recomenda-se manter hábitos saudáveis, como uma dieta equilibrada, sono regular, praticar atividades físicas e evitar situações estressantes. Ter filhos mais cedo e amamentar pelo maior tempo possível também são fatores protetores.

Escrito pelo ginecologista Marco Aurélio Pinho de Oliveira

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.