Doença de Chagas Icone para edição

Doença de Chagas é uma inflamação causada por um parasita encontrado em fezes de insetos. É bastante comum em países da América do Sul, América Central e no México. Alguns casos da doença já foram identificados nos Estados Unidos também.

A Doença de Chagas também é conhecida como tripanossomíase americana e chaguismo. Recebeu esse nome graças ao seu descobridor, o médico brasileiro Carlos Chagas – indicado quatro vezes ao Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia.

No Brasil, cerca de três milhões de pessoas estão infectadas com a Doença de Chagas. A boa notícia é que esse número corresponde somente a pessoas que foram infectadas no passado e que continuam com o tratamento da doença. Em 2006, o Brasil recebeu o certificado internacional de interrupção da transmissão da doença. Isso se deu graças a ações sistematizadas e bem-sucedidas de controle químico instituídas a partir de 1975, época em que a área endêmica da Doença de Chagas cobria 18 estados nacionais e mais de 2.200 municípios. Hoje, a transmissão da doença não se dá mais por meio do contato direto do parasita, mas principalmente pelo contato indireto – por meio da ingestão de alimentos contaminados com fezes do parasita ou com o inseto que contenha este parasita, por exemplo.

Sintomas:

A doença de Chagas tem dois estágios: agudo e crônico. A fase aguda pode apresentar sintomas moderados ou nenhum sintoma. Entre os principais sintomas estão:

  • Febre
  • Mal-estar
  • Inchaço de um olho
  • Inchaço e vermelhidão no local da picada do inseto
  • Fadiga
  • Irritação sobre a pele
  • Dores no corpo
  • Dor de cabeça
  • Náusea, diarreia ou vômito
  • Surgimento de nódulos
  • Aumento do tamanho do fígado e do baço.

Os sintomas deste estágio da Doença de Chagas podem desaparecer sozinhos. Se eles persistirem e não forem tratados, a doença pode evoluir para sua fase crônica, mas somente após a fase de remissão. Podem-se passar anos até que outros sintomas apareçam. Quando os sintomas finalmente se desenvolverem, eles podem incluir:

  • Constipação
  • Problemas digestivos
  • Dor no abdômen
  • Dificuldades para engolir
  • Batimentos cardíacos irregulares

Diagnóstico:

O primeiro passo para o diagnóstico é o exame físico e um questionamento sobre histórico médico e possíveis fatores que podem ter desencadeado a Doença de Chagas.

Um exame de físico pode confirmar o diagnóstico. Mas para saber em que fase a doença está exatamente, outros exames deverão ser solicitados. Entre eles estão:

  • Eletrocardiograma (ECG)
  • Raio-X do tórax e do abdômen
  • Ecocardiograma
  • Endoscopia superior

Tratamento:

O principal objetivo do tratamento da Doença de Chagas é matar o parasita causador, reduzir e aliviar os sintomas.

Se aparecerem os sintomas característicos da doença, tanto a fase aguda quanto a crônica necessitarão de tratamento.

Para a fase aguda, alguns medicamentos devidamente prescritos pelo médico podem ajudar. O mesmo não ocorre quando a doença já evoluiu para a fase crônica, em que remédios não bastam para o tratamento, mas podem ser usados por pessoas abaixo dos 50 anos para impedir que a doença progrida.

Outros tratamentos poderão se fazer necessários, dependendo dos sintomas apresentados pelo paciente, como problemas cardiovasculares ou digestivos. O médico deve dar a devida orientação para cada caso específico.

Complicações:

Se a Doença de Chagas evoluir da fase aguda para a fase crônica, diversos problemas cardíacos e digestivos podem ser desencadeados, como:

  • Insuficiência cardíaca
  • Aumento do tamanho do esôfago (megaesôfago)
  • Aumento do tamanho do cólon (megacólon)
  • Cardiomiopatia
  • Desnutrição

Doença de Chagas tem cura?

Cerca de 30% das pessoas infectadas que não se tratarem desenvolverão a fase crônica da Doença de Chagas. Pode levar mais de 20 anos desde o momento inicial da infecção até o desenvolvimento de problemas cardíacos ou digestivos características da fase sintomática da doença.

Alterações no batimento cardíaco (arritmia e taquicardia ventricular, por exemplo) podem causar morte súbita. No entanto, essa complicação geralmente ocorre vários anos depois do desenvolvimento da insuficiência cardíaca.

Prevenção:

Controle de insetos com inseticidas e habitações com menos propensão de ter populações de insetos ajudam a controlar a disseminação da doença. Ainda não existe uma vacina disponível para a prevenção da Doença de Chagas.

Os bancos de sangue na América Central e do Sul agora realizam testes em doadores para verificar a exposição ao parasita. Quando o resultado do teste é positivo, o sangue é descartado.

Sociedade Brasileira de Infectologia

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.