Dispepsia (má digestão)

O que é Dispepsia?

Dispepsia, popularmente conhecida como indigestão, é o nome dado à sensação de desconforto na parte superior do abdômen durante ou logo após uma refeição.

Os alimentos para serem absorvidos pelo intestino delgado, tem que ser digeridos, isto é, tem que passar pela ação do suco gástrico, suco pancreático, bile e só suco entérico, para transformar o alimento em partículas muito pequenas.

A dispepsia pode estar relacionada a diversas doenças subjacentes, mas inclui uma série de outros sintomas, como dor, arrotos, empachamento, sensação de peso, queimação, náusea e saciedade precoce.

Os sintomas de dispepsia são comumente confundidos com os de azia e gastrite, mas nem sempre a indigestão é sinal de um problema mais grave.

Embora a indigestão seja comum, cada pessoa pode sentir indigestão de uma maneira ligeiramente diferente. Os sintomas de indigestão podem ser sentidos ocasionalmente ou com a frequência diária. (1,2)

Sinônimos

má digestão e indigestão.

Causas

A dispepsia está mais relacionada a certos hábitos. Veja:

  • Consumo excessivo de bebidas alcóolicas
  • Ingestão de alimentos
  • Comer em excesso
  • Ingerir grandes quantidades de alimentos ricos em fibras, como alguns vegetais, pão integral e algumas frutas e verduras
  • Consumo excessivo de cafeína
  • Tabagismo.

Diversas causas subjacentes também podem levar à dispepsia. Confira exemplos:

  • Anti-inflamatórios
  • Teofilina
  • Suplementos de ferro e potássio
  • Antibióticos
  • Niacina
  • Quinidina

Fatores de risco

Os principais fatores de risco da dispepsia são (3)

  • Consumir bebidas alcoólicas em grande quantidade
  • Beber muito café ou bebidas que contenham cafeína
  • Comer muito rápido ou em grande quantidade durante uma refeição
  • Consumir alimentos condimentados ou gordurosos
  • Comer em quantidades exageradas alimentos que contenham muito ácido, como tomates e laranjas
  • Sofrer de estresse
  • Ter problemas de saúde ou doenças do aparelho digestivo
  • Fumar
  • Tomar certos medicamentos.

Saiba mais: Conheça os alimentos que mais causam má digestão

Sintomas de Dispepsia

Pessoas com dispepsia podem ter um ou mais dos seguintes sintomas: (4)

  • Plenitude rápida durante uma refeição: Você não comeu muito da sua refeição, mas já se sente satisfeito e pode não conseguir terminar de comer
  • Plenitude desconfortável depois de uma refeição: A plenitude dura mais do que deveria
  • Desconforto no abdômen superior: Você sente uma dor leve a intensa na área entre a parte inferior do esterno e o umbigo
  • Queimação na parte superior do abdômen: Você sente um calor desconfortável ou sensação de queimação entre a parte inferior do seu esterno e seu umbigo
  • Inchaço na parte superior do abdômen: Você sente uma sensação desconfortável de aperto
  • Náusea: Você sente como se quisesse vomitar.

Sintomas menos frequentes incluem vômito e arroto. Às vezes, pessoas com dispepsia também experimentam azia, mas a azia e a indigestão são duas condições distintas. Azia é uma dor ou sensação de queimação no centro do peito que pode irradiar para o pescoço ou para trás durante ou após comer.

Buscando ajuda médica

Dispepsia geralmente não é sinal de um problema de saúde mais grave, a menos que outros sintomas também ocorram, como:

Pessoas acima dos 45 anos também estão sob maior risco de contrair essa condição.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar dispepsia são: (3)

  • Clínico geral
  • Gastroenterologista

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Além da indigestão, você apresentou outros sintomas? Quais?
  • Com que frequência você apresentou esses sintomas?
  • Qual a intensidade desses outros sintomas?
  • Você já foi diagnosticado com algum outro problema gastrointestinal antes? Qual? Está fazendo tratamento?
  • Você faz uso de algum tipo de tratamento? Qual? Qual a dosagem?
  • Você consome bebidas alcóolicas? Com que frequência?
  • Você fuma? Com que frequência?
  • Você consome bebidas ricas em cafeína? Com que frequência?
  • Como é sua dieta diária? Você segue algum plano nutricional?
  • Você costuma comer rápido demais?
  • Você costuma comer em excesso?
  • Você costuma ingerir bebidas gaseificadas, como refrigerantes?
  • Quando você costuma sentir mais desconforto? Antes, durante ou após as refeições?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para dispepsia, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual é a causa mais provável dos meus sintomas?
  • Você acha que minha condição é temporária ou crônica?
  • Que tipos de testes eu preciso fazer?
  • Quais tratamentos podem ajudar?
  • Há alguma restrição alimentar que eu precise seguir?
  • Algum dos meus medicamentos poderia estar causando os sintomas?

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Dispepsia

O diagnóstico da dispepsia irá depender do histórico de saúde e um exame físico completo. Essas avaliações podem ser suficientes se a sua indigestão for leve e você não estiver experimentando certos sintomas, como perda de peso e vômitos repetidos. (3,4)

Exames

Alguns exames podem ser realizados para ajudar o diagnóstico da dispepsia:

  • Exames laboratoriais: para verificar se há problemas de tireóide ou outros distúrbios metabólicos
  • Testes de respiração e fezes: para verificar a presença de Helicobacter pylori (H. pylori), a bactéria associada a úlceras pépticas, que podem causar indigestão. O teste de H. pylori é controverso porque os estudos sugerem benefício limitado do tratamento da bactéria
  • Endoscopia: para verificar anormalidades no trato digestivo superior. Uma amostra de tecido (biópsia) pode ser retirada para análise
  • Exames de imagem (raios-X ou tomografia computadorizada): para verificar se há obstrução intestinal.

Tratamento de Dispepsia

Mudanças no estilo de vida podem ajudar a aliviar a dispepsia. Seu médico pode recomendar: (4)

  • Evitar alimentos que provocam indigestão
  • Comer cinco ou seis pequenas refeições por dia, em vez de três grandes refeições
  • Reduzir ou eliminar o uso de álcool e cafeína
  • Evitar certos analgésicos
  • Encontrar alternativas para medicamentos que provocam indigestão
  • Buscar alternativas para evitar o estresse e a ansiedade

Saiba mais: Abandone 10 hábitos que favorecem a má digestão

Medicamentos para Dispepsia

A dispepsia pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Os medicamentos mais comuns no tratamento de dispepsia são:

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Dispepsia tem cura?

Quando o paciente segue o tratamento indicado pelo médico gastroenterologista tem uma completa resolução do quadro. Contudo, é possível que a dispepsia volte a acontecer caso não exista uma mudança nos hábitos alimentares e estilo de vida. (1)

Complicações possíveis

Embora a dispepsia geralmente não tenha complicações sérias, ela pode afetar sua qualidade de vida fazendo com que você se sinta desconfortável e fazendo com que você coma menos. Você pode perder o trabalho ou a escola por causa de seus sintomas. Quando a indigestão é causada por uma condição subjacente, essa condição também pode ter suas próprias complicações. (3)

Convivendo/ Prognóstico

A mudança de hábitos alimentares pode aliviar a dispepsia, como:

  • Comer mais devagar
  • Mastigar bem a comida antes de engoli-la
  • Evitar conversar enquanto come
  • Evitar a prática de exercícios físicos logo após comer
  • Seguir uma dieta balanceada, rica em nutrientes e com menores quantidades de fibra e teor de gordura

Você também pode fazer uso de antiácidos e outros medicamentos vendidos sem necessidade de prescrição médica em farmácias para aliviar os sintomas de dispepsia.

Saiba mais: Nove alimentos que ajudam na digestão

Prevenção

Além de fazer mudanças no que você come e bebe, é possível evitar a dispepsia fazendo mudanças no estilo de vida, como: (3,4)

  • Evitando o exercício logo após comer
  • Mastigando alimentos com cuidado e completamente
  • Perdendo peso
  • Não comer lanches tarde da noite
  • Não tomar muitos antiinflamatórios
  • Parar de fumar
  • Tentando reduzir o estresse em sua vida
  • Esperando 2 a 3 horas depois de comer antes de se deitar.

(1) Paulo Olzon Monteiro da Silva, clínico da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), CREMESP 19.035

(3) Federação Brasileira de Gastroenterologia. Conteúdo disponível em: http://www.fbg.org.br/Publicacoes/Doencas/detalhe/11

(3) Mayo Clinic. Conteúdo disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/indigestion/symptoms-causes/syc-20352211

(4) National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases. Conteúdo disponível em: https://www.niddk.nih.gov/health-information/digestive-diseases/indigestion-dyspepsia

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.