Diarreia infantil Icone para edição

O que é Diarreia infantil?

A diarreia é um problema muito comum em crianças menores de cinco anos. Ela é caracterizada pela evacuação de fezes líquidas de forma frequente e sem controle, com ou sem a presença de causas patológicas: muco, sangue, ou gordura.

A diarreia é a manifestação clínica de um distúrbio no nosso trato gastrointestinal que leva a alterações no transporte de água e sais. O intestino é responsável pela digestão e absorção dos alimentos e absorção de água. Quando há algum problema com uma dessas funções, ocorre a diarreia. Muitas vezes ocorre também um aumento da motilidade intestinal, ou seja, uma aceleração no trânsito intestinal.

Na maioria dos casos, a diarreia dura alguns dias, porém quando ela permanece por semanas, pode indicar uma doença grave, como uma infecção persistente ou uma doença inflamatória intestinal.

A sua duração é autolimitada, de no máximo 14 dias, mas em média 3 a 7 dias. O aleitamento materno é o principal fator de proteção para a ocorrência de diarreia entre os lactentes. (1,2)

Tipos

A diarreia pode ser tanto aguda quanto crônica. O fator determinante para seu diagnóstico é o tempo de duração dos sintomas. (5)

A diarreia aguda é caracterizada por episódios diarreicos até 14 dias e dita diarreia persistente de 14 a 30 dias. A maioria dos casos são de origem infecciosa como bactérias, vírus e protozoários.

A diarreia crônica persiste por cerca de três a quatro semanas e pode indicar desde a síndrome do intestino irritado (SII) até condições mais graves, como doença de Crohn e colites ulcerosas. A diarreia crônica é causada principalmente por doenças inflamatórias e disabsortivas.

Causas

As principais causas da diarreia são infecciosas, principalmente as causadas por vírus. Dentre os diversos vírus que podem causar diarreia, o rotavírus tem uma grande importância pela frequência e intensidade da diarreia.

Bactérias também podem ser causadoras de diarreia, sendo uma das principais a Escherichia coli. Outras causas infecciosas que vale a pena lembrar são a amebíase e a giardíase. (2)

Como causas não infecciosas podemos citar:

  • Erros alimentares
  • Alguns medicamentos
  • Excesso de alimentos industrializados contendo sorbitol, como maçã e ameixa
  • Excesso de lactose nas pessoas intolerantes
  • Estresse.

A diarreia aguda pode ter as seguintes causas: (4)

  • Infecções virais: Muitos vírus causam diarréia, incluindo norovírus e rotavírus . A gastroenterite viral é uma causa comum de diarréia aguda
  • Infecções bacterianas: Vários tipos de bactérias podem entrar em seu corpo através de alimentos contaminados ou água e causar diarréia. Bactérias comuns que causam diarréia incluem Campylobacter , Escherichia coli (E. coli), Salmonella e Shigella
  • Infecções parasitárias: Os parasitas podem entrar em seu corpo através de alimentos ou água e se instalar no seu aparelho digestivo. Os parasitas que causam diarréia incluem enterite por Cryptosporidium, Entamoeba histolytica e Giardia lamblia.

A diarreia crônica pode ter as seguintes causas:

  • Infecções: Algumas infecções de bactérias e parasitas que causam diarreia não desaparecem rapidamente sem tratamento. Além disso, após uma infecção as pessoas podem ter problemas para digerir alimentos. Problemas de digestão de carboidratos ou proteínas podem prolongar a diarréia
  • Alergias e intolerâncias alimentares: Alergias a alimentos como leite de vaca, soja, grãos de cereais, ovos e frutos do mar podem causar diarréia crônica. A intolerância à lactose é uma condição comum que pode causar diarréia após comer alimentos ou beber líquidos que contenham leite ou produtos lácteos
  • Problemas do aparelho digestivo: Problemas do trato digestivo que podem causar diarréia crônica incluem doença celíaca, Doença de Crohn, síndrome do intestino irritável, colite ulcerativa e outros distúrbios gastrointestinais
  • Cirurgia abdominal: Você pode desenvolver diarréia crônica após a cirurgia abdominal. A cirurgia abdominal é uma operação no apêndice, vesícula biliar, intestino grosso , fígado, pâncreas, intestino delgado, baço e estômago
  • Uso prolongado de medicamentos: Os medicamentos que devem ser tomados por um longo período de tempo podem causar diarréia crônica. Alguns medicamentos, como antibióticos, podem alterar a flora intestinal normal.

Fatores de risco

Por ser uma doença muito comum, qualquer pessoa pode apresentar diarreia. Entretanto, alguns comportamentos de risco podem levar ao surgimento da diarreia infantil. Veja:

  • Desnutrição
  • Desmame precoce
  • Uso indiscriminado de antibióticos
  • Saneamento básico precário.

Sintomas de Diarreia infantil

Os principais sintomas da diarreia infantil são evacuações mais frequentes e ou mais amolecidas/líquidas. A diarreia também pode ser acompanhada por: (1)

  • Febre
  • Náusea
  • Vômitos
  • Desidratação
  • Dor ou cólicas no abdômen.
  • Olhos fundos
  • Ausência de lágrimas quando a criança chora
  • Boca e língua secas
  • Ter muita sede e beber água ou outro líquido muito rápido
  • Diminuição da quantidade de urina
  • Afundamento da moleira.

Se a criança apresentar dois ou mais sintomas, pode ser desidratação. É necessário procurar a unidade de saúde mais próxima imediatamente para atendimento médico

Buscando ajuda médica

A maioria dos casos de diarreia resolve-se sozinha. Mas atenção: a diarreia pode ser sinal de que há algo com que você deva se preocupar. Por isso, é importante procurar um especialista para certificar-se de que não há nenhuma condição envolvida no surgimento da diarreia.

A atenção para crianças deve ser redobrada, principalmente quando ela vem acompanhada de outros sintomas, como febre e vômito, pois pode levar a um problema sério de desidratação. Nesses casos, busque ajuda médica se os sintomas da criança não melhorarem em pelo menos 24 horas. Verifique também se não há presença de sangue ou muco nas fezes e se a criança não demonstra cansaço e fica irritado facilmente.

Você também deve procurar um especialista se os seus sintomas não desaparecem sozinhos em dois dias e se você passar a apresentar sinais de desidratação.

É importante buscar ajuda especializada, também, se sentir dores abdominais ou retais, cólicas, apresentar sangue nas fezes ou febre.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a diarreia infantil são:

  • Pediatra
  • Clínico geral
  • Gastroenterologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando a diarreia da criança começou?
  • Qual é a cor e a consistência das fezes?
  • A criança chegou apresentar sangue nas fezes?
  • A criança tem expelido uma quantidade muito grande de muco nas fezes?
  • Quais outros sintomas além da diarreia a criança apresenta?
  • A criança sente dores abdominais ou cólicas fortes com a diarreia?
  • A criança tem tido febre ou calafrios?
  • Há alguma outra pessoa em casa com diarreia também?
  • A criança ingeriu água imprópria para o consumo ou comida estragada?
  • A criança ainda é amamentada?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para gordura no fígado, algumas perguntas básicas incluem:

  • O que pode ter causado a diarreia da criança?
  • A diarreia do meu filho (a) pode ser causada por um medicamento que estou tomando?
  • Quais testes a criança precisa fazer?
  • A criança tem diarreia aguda ou crônica?
  • Qual é o melhor tratamento?
  • A criança tem outras condições de saúde. Como posso gerenciá-los melhor com a diarreia?
  • Existem restrições que a criança deve seguir?

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Diarreia infantil

Geralmente, o diagnóstico de diarreia pode ser feito em casa, por meio da observação de sintomas. No entanto, o médico poderá realizar testes laboratoriais para definir as causas da diarreia. Se também houver sinais de desidratação, o pediatra poderá solicitar o perfil metabólico básico do paciente e a gravidade específica da urina. (1,2)

Exames

Além de realizar um exame físico e revisar seus medicamentos, o médico da criança pode solicitar testes para determinar o que está causando a diarreia. Eles incluem:

  • Exame de sangue
  • Exames de fezes como coprológico funcional: (ph-fecal, substâncias redutoras, sudam, leucócitos fecais)
  • Exames de fezes como coprocultura com parasitológico de fezes.

Tratamento de Diarreia infantil

O tratamento dependerá dos sintomas, da idade, saúde geral e da gravidade da condição da criança.

A desidratação é a principal preocupação com a diarreia. Na maioria dos casos, o tratamento inclui a reposição de líquidos perdidos. Além disso, antibióticos também podem ser prescritos quando infecções bacterianas são a causa.

Algumas para seguir durante o tratamento da diarreia infantil são:

  • Iniciar a ingestão do soro caseiro o mais breve possível
  • Aumentar a ingestão de líquidos como soros, sopas, sucos
  • Ingerir de 50 a 100 ml de líquido após cada evacuação diarreica
  • Manter a alimentação habitual, principalmente o leite materno, corrigindo erros alimentares e seguindo as orientações médicas
  • Observar os sinais de desidratação.

Como preparar o soro caseiro: Misture em um litro de água mineral, de água filtrada ou de água fervida (mas já fria) uma colher pequena (tipo cafezinho), de sal e uma colher grande (tipo sopa), de açúcar. Misture bem e ofereça o dia inteiro ao doente em pequenas colheradas.

Não existe nenhuma restrição alimentar durante o episódio diarréico. Mas, evitar os alimentos laxativos e industrializados é uma boa opção. É importante oferecer o alimento que a criança aceitar melhor, considerando a baixa aceitação comum nesses quadros.

O aleitamento materno deve ser mantido e incentivado durante o episódio diarreico. Aumentar a oferta de líquidos é essencial para evitar a desidratação.

Quando se tem diarreia é importante ingerir alimentos leves, de fácil digestão e que não agridam o sistema gastrointestinal, uma vez que ele está passando por um momento de inflamação. Neste caso, o contato com alimentos de difícil digestão pode gerar uma maior dificuldade na recuperação da diarreia. Invista nesses alimentos: (2)

  • Carnes
  • Arroz Integral
  • Mingau
  • Batata
  • Cenoura
  • Chás
  • Maça
  • Banana
  • Sopas.

Evite a ingestão destes itens durante um episódio de diarreia: (3)

  • Alimentos gordurosos e condimentados: eles podem irritar o intestino e dificultar o tratamento
  • Vegetais não cozidos e frutas com casca: esses itens contém muitas fibras e podem estimular o trânsito intestinal e a defecação, aumentando a chances de você perder água e nutrientes
  • Frutos do mar e carnes mal passadas: esses alimentos podem conter bactérias causadoras de infecções gastrointestinais.

Medicamentos para Diarreia infantil

Os medicamentos mais usados para o tratamento de diarreia infantil são:

  • Digesan
  • Cefalotina
  • Ciprofloxacino

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Diarreia infantil tem cura?

O tempo de recuperação pode variar de acordo com o tipo de diarreia. Geralmente, diarreias agudas demoram cerca de alguns dias para passar. Já a diarreia crônica pode levar de três a quatro semanas para desaparecer. Para o primeiro caso, o tratamento pode ser dispensado, já que a doença desaparece sozinha. No segundo, o tratamento pode ser exigido, uma vez que a diarreia pode ser sinal de algum outro problema. (3)

Complicações possíveis

Diarreia geralmente não leva a complicações mais graves, mas uma consequência comum da diarreia é a desidratação. Outras complicações são: (4)

  • Diarreias de repetição
  • Desnutrição crônica
  • Retardo do desenvolvimento do peso e estatura
  • Retardo do desenvolvimento intelectual.

Convivendo/ Prognóstico

Saber conviver com a diarreia é, também, saber tratá-la. Siga à risca as orientações médicas e para que seu filho (a) esteja livre o quanto antes do problema. Veja algumas medidas caseiras que para acelerar o tratamento e a recuperação da criança:

  • Beber de 8 a 10 copos de líquidos leves todos os dias
  • Beber pelo menos um copo de líquido toda vez que você tiver uma evacuação sem controle
  • Fazer refeições pequenas ao longo do dia, em vez de três refeições grandes
  • Comer alimentos salgados, como bolachas, sopa e bebidas energéticas
  • Comer alimentos ricos em potássio, como banana, batata sem pele e suco de fruta diluído. Esses alimentos e outros alimentos, como maçãs, são conhecidos como os que “seguram o intestino”
  • Descansar bem.

Prevenção

As seguintes medidas podem ajudar na prevenção da diarreia infantil:

  • Amamentar o recém nascido no mínimo até os seis meses de vida
  • Beber somente água tratada, filtrada ou fervida
  • Beber bastante líquidos, principalmente nos dias mais quentes
  • Observar se os encanamentos da residência não estão furados
  • Manter os depósitos de água sempre fechados e fazer limpeza regularmente
  • Não tomar banho em rio, açude ou piscina contaminada
  • Manter a higiene da casa, pessoal e dos utensílios de mesa e fogão
  • Lavar as mãos com água e sabão antes de preparar os alimentos, antes de amamentar, após a troca de fraldas de crianças ou após usar o banheiro.

Sociedade Brasileira de Pediatria

Ministério da Saúde

(1) Carlo Crivellaro, pediatra

(2) Renata Scatena, pediatra

(3) American College of Gastroenterology. Conteúdo disponível em: http://patients.gi.org/topics/diarrhea-in-children/

(4) National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIH). Conteúdo disponível em: https://www.niddk.nih.gov/health-information/digestive-diseases/chronic-diarrhea-children/symptoms-causes

(5) Ministério da saúde. Conteúdo disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/edicoes-2013/is-n-03/536-diarreia-infantil

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.