Dermatite Icone para edição

Os termos dermatite ou eczema são utilizados como sinônimos para descrever um padrão de reação inflamatória da pele. As causas da dermatite são inúmeras e as manifestações clínicas variam muito. Basicamente, a dermatite aguda caracteriza-se por coceira, vermelhidão, inchaço e aparecimento de vesículas e a dermatite crônica caracteriza-se por coceira, ressecamento, espessamento e rachaduras na pele.

Dermatite é uma condição comum que não é contagiosa, mas pode fazer com que você se sinta desconfortável. Uma combinação de medidas de autocuidado e medicamentos pode ajudá-lo a tratar a dermatite.

Tipos:

As dermatites podem ser classificadas de acordo com critérios clínicos e etiopatogênicos. Os tipos mais prevalentes de dermatite são a dermatite de contato, a dermatite atópica e a dermatite seborreica.

A dermatite de contato é uma reação inflamatória que ocorre na pele devido à exposição a um componente que causa irritação ou alergia. Erupção cutânea, coceira, vermelhidão e descamação são sintomas comuns, mas não é contagiosa ou oferece risco de vida. Geralmente os locais mais acometidos são as mãos e face. Saiba tudo sobre a dermatite de contato aqui.

A dermatite atópica é um dos tipos mais comuns de dermatite. É definida como uma doença crônica da pele que apresenta erupções que coçam e apresentam crostas, cujo surgimento é mais comum nas dobras dos braços e da parte de trás dos joelhos. A dermatite atópica pode também vir acompanhada de asma ou rinite alérgica. Entenda mais sobre os sintomas e tratamentos da dermatite atópica aqui.

A dermatite seborreica é uma doença crônica, frequente e recorrente. Esse tipo de dermatite não é contagiosa. Ela ocorre em regiões da pele ricas em glândulas sebáceas como face e couro cabeludo. Existe uma prevalência populacional no lactente nos primeiros meses de vida e no adulto jovem, sendo que acomete principalmente homens.

A dermatite numular é uma erupção cutânea persistente que, geralmente, provoca coceira e inflamação caracterizada por manchas em forma de moeda, que apresentam bolhas minúsculas, crostas e escamas.

A causa da dermatite numular é desconhecida. A dermatite numular geralmente afeta pessoas de meia idade e idosos e surge acompanhada de pele seca, sobretudo no inverno.

A dermatite esfoliativa é uma inflamação grave que afeta toda a superfície da pele causando vermelhidão, rachaduras e escamas e faz com que a camada superior da pele se desprenda (esfolie).

Certos remédios (em especial as penicilinas, as sulfamidas, a isoniazida, a fenitoína e os barbitúricos) podem causar essa doença. Em alguns casos, trata-se de uma complicação de outras doenças da pele, como dermatite atópica, psoríase e dermatite de contato.

A dermatite de estase é uma inflamação na parte inferior das pernas resultante de estagnação do sangue e de líquidos.

A dermatite de estase tende a ocorrer em pessoas que têm veias varicosas (veias dilatadas e retorcidas) e inchaço (edema) da parte inferior das pernas e depois desenvolvem insuficiência venosa crônica.

Sintomas:

Os sintomas da dermatite em geral são vermelhidão, descamação e coceira na pele. Variam conforme o tipo de dermatite quanto a aparência das lesões, sintomas e localização.

Na dermatite de contato irritativa predominam as características da dermatite crônica, como:

  • Vermelhidão
  • Espessamento e ressecamento da pele
  • Fissuras.

Na dermatite de contato alérgica os sintomas vão depender do tempo de evolução da doença:

  • Fase aguda: as lesões são vermelhas, mais inchadas, podendo apresentar bolhas ou vesículas e saída de secreção
  • Fase crônica: predomina o ressecamento, espessamento da pele e descamação.

Ainda, em ambos os casos o paciente pode queixar-se de desconforto no local com ardência, coceira ou queimação.

Na dermatite atópica a pele é seca e com sinais de coçadura pela coceira intensa. No lactente as lesões ocorrem predominantemente em face, poupando a área central. Na idade infantil as lesões ocorrem predominantemente em áreas de dobras na região posterior das pernas e face flexora dos braços e no pescoço. No adulto as lesões ocorrem em distribuição semelhante e tem aspecto crônico.

A dermatite seborreica acomete áreas ricas em glândulas sebáceas, como couro cabeludo, pálpebra , sobrancelha, orelhas e tórax. As características das lesões são:

  • Coloração avermelhada
  • Descamações
  • Escamas esbranquiçadas ou amareladas.

Diagnóstico:

O diagnóstico da dermatite na maioria dos casos é clínico, realizado pela história e exame físico do paciente. No entanto exames auxiliares como uma biópsia de pele podem ser realizados em caso de dúvida diagnóstica ou para afastar outras doenças de pele.

No caso da dermatite de contato alérgica, onde o paciente desenvolve imunidade contra certo alérgeno, pode ser realizado um teste de contato. Neste teste uma bateria padrão de substâncias é testada pelo contato com a pele do paciente para reproduzir a alergia. O teste é realizado em etapas e uma mínima quantidade da substância é colocada na pele do paciente.

O exame é seguro, mas a dermatose deve estar bem controlada na ocasião de sua realização.

Tratamento:

O tratamento vai depender fundamentalmente da causa da dermatite, por isso a importância do acompanhamento médico para correto diagnóstico.

Na dermatite de contato é de extrema importância o afastamento do agente externo causador, além de tratamento medicamentoso, em que são geralmente utilizados corticoides tópicos.

Na dermatite atópica uma avaliação individual é necessária e um acompanhamento criterioso e regular pode ser fundamental para o controle e diminuição das recidivas da doença, principalmente em casos mais sintomáticos. Além de corticoides e imunomoduladores tópicos, a hidratação é de suma importância para o controle da doença.

Ainda, medidas comportamentais tornam-se necessárias, como afastamento de fatores agravantes ou desencadeante

Recentemente novas medicações orais como os imunobiológicos tem ganhado respaldo científico no controle de casos mais graves da doença.

Dermatite tem cura?

A dermatite pode ser controlada com o tratamento adequado e acompanhamento médico. A remissão da doença vai depender do caso individualizado de cada paciente e de sua resposta ao tratamento.

Complicações:

Existem casos leves e graves da doença e depende muito de cada caso. Em casos moderados e grave a dermatite pode sim afetar a qualidade de vida do paciente, podendo inclusive comprometer aspectos psicossociais. Coçar a erupção cutânea associada à dermatite pode causar feridas abertas, que podem se infectar. Estas infecções de pele podem se espalhar e podem, ainda que muito raramente, se tornarem risco de vida.

Existem inúmeros tratamentos disponíveis para dermatite e um acompanhamento adequado pode minimizar ou mesmo evitar complicações na vida dos pacientes.

Prognóstico:

O principal aspecto do convivência com a dermatite é ter um diagnóstico do tipo de dermatite e esclarecimento dos fatores causais ou desencadeantes. Neste sentido o paciente tem recursos no seu dia a dia para evitar crises e manter o controle da doença.

Medidas comportamentais são de extrema importância para melhora e controle da dermatite e fazem parte do tratamento.

No caso da dermatite de contato o afastamento do contactante e proteção da pele com uso de luvas, máscara ou roupas de proteção é necessário para melhora e controle das recidivas.

Na dermatite atópica uma série de cuidados quanto a proteção e hidratação da pele é recomendada, como evitar banhos quentes e limpeza excessiva da pele com sabonetes.

Na dermatite seborreica o calor, perspiração, fricção, alimentação rica em carboidratos, álcool ou condimentos e estresse podem agravar o quadro e devem ser evitados.

Saiba mais: Remédios caseiros para dermatite de contato

Prevenção:

Evitar a pele seca pode ser um fator para ajudar a prevenir a dermatite. Essas dicas podem ajudar você a minimizar os efeitos de secagem do banho em sua pele:

  • Tome banhos mais curtos ou menos quentes: Limite seus banhos e chuveiros para 5 a 10 minutos. E use água morna, em vez de quente. O óleo de banho também pode ser útil
  • Use produtos de limpeza ou sabonetes neutros: Escolha produtos de limpeza sem perfume ou sabonetes neutros. Alguns sabonetes podem secar sua pele
  • Seque-se com cuidado: Após o banho, escove a pele rapidamente com as palmas das mãos ou lave suavemente a pele com uma toalha macia
  • Hidrate a sua pele: Enquanto sua pele ainda estiver úmida, sele a umidade com um óleo ou um creme. Experimente diferentes produtos para encontrar um que funcione para você. Idealmente, o melhor para você será seguro, eficaz, acessível e sem cheiro.

Fernanda Camozzato, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS (SBD-RS)

Manuais MSD - Versão Saúde para Família. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-da-pele/coceira-e-dermatite/considera%C3%A7%C3%B5es-gerais-sobre-dermatite

Mayo Clinic. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/dermatitis-eczema/symptoms-causes/syc-20352380

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.