Choque séptico Icone para edição

O choque séptico é uma condição grave que ocorre em decorrência da sepse e traz risco de vida. Ocorre quando um agente infeccioso, como bactérias, vírus ou fungo, entra na corrente sanguínea de uma pessoa. Essa infecção afeta todo o sistema imunológico, desencadeando uma reação em cadeia que pode provocar uma inflamação descontrolada no organismo. Esta resposta de todo o organismo à infecção produz mudanças de temperatura, da pressão arterial, frequência cardíaca, contagem de células brancas do sangue e respiração.

Sintomas:

O choque séptico pode afetar qualquer parte do organismo, incluindo coração, cérebro, rins, fígado e intestinos. Os sintomas podem incluir:

  • Extremidades frias e pálidas
  • Temperatura alta ou muito baixa, tremores
  • Tontura leve
  • Pressão arterial baixa, especialmente quando de pé
  • Produção de urina reduzida ou ausente
  • Palpitações
  • Frequência cardíaca acelerada
  • Inquietação, agitação, letargia ou confusão
  • Falta de ar
  • Exantema cutâneo ou descoloração da pele

Diagnóstico:

Alguns exames são muito comumente usados pelos médicos para diagnosticar caso de choque séptico. Veja:

  • Exames de sangue, feitos para investigar ocorrência de infecção, baixo nível de oxigênio no sangue, distúrbios no equilíbrio ácido-base do organismo, redução na função dos órgãos ou falência dos órgãos
  • Radiografia do tórax pode mostrar pneumonia ou líquido nos pulmões (edema pulmonar)
  • Exame de urina, que também pode mostrar infecção.

Tratamento:

O choque séptico é uma emergência médica e, portanto, deve ser tratado como tal. O tratamento para choque séptico pode incluir:

  • Aparelho de respiração artificial (conhecido também como ventilação mecânica)
  • Medicamentos para tratar pressão arterial baixa, infecção ou coágulos sanguíneos
  • Ingestão de líquidos por via intravenosa
  • Oxigênio
  • Cirurgia.

Existem novas medicações que agem contra a resposta inflamatória extrema observada no choque séptico. Elas também podem ajudar a limitar o dano causado aos órgãos.

Pode ser necessário, ainda, monitoramento hemodinâmico - avaliação da pressão no coração e nos pulmões.

Complicações:

Entre as principais complicações decorrentes de choque séptico, estão:

  • Insuficiência respiratória
  • Insuficiência cardíaca
  • Falência de qualquer outro órgão do corpo.

Pode ocorrer gangrena, resultando possivelmente em amputação de um membro, principalmente pernas.

Choque séptico tem cura?

O choque séptico tem uma alta taxa de mortalidade. A taxa de mortalidade depende da idade do paciente e de suas condições gerais de saúde, da causa da infecção e de quantos órgãos apresentaram insuficiência, assim como da rapidez e agressividade com as quais o tratamento médico foi iniciado.

Prevenção:

Não há métodos de prevenção conhecidos para choque séptico.

Ministério da Saúde

Clínica Mayo

Manual Merck

Jornal de Medicina de New England

Instituto Latino Americano da Sepse

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.