Amigdalite Icone para edição

O que é Amigdalite?

A amigdalite é a inflamação com inchaço nas amígdalas. Amígdalas são uma espécie de gânglios linfáticos localizados na parte lateral da garganta e na parte de trás da boca. Elas ajudam a manter bactérias e outros germes longe de locais em que possam causar infecções.

Os sintomas da amigdalite são mais comuns no inverno, época em que o ar seco e aglomeração maior de pessoas em ambientes fechados facilitam a entrada de vírus e bactérias pelas vias aéreas. (4,5,6)

Tipos

O tipo de amigdalite depende da forma de como ela é contraída. Os principais tipos são: (1)

Causada pela infecção de bactérias, a manifestação mais comum dessa forma da doença é a amigdalite estreptocócica é causada pela bactéria Streptococcus pyogenes, mais conhecida como estreptococo do grupo A. As amigdalites bacterianas exigem um tratamento mais específico, com antibióticos.

A amigdalite viral é o tipo mais comum, sendo causada pela infecção de vírus nas amígdalas. Para essa manifestação da doença, o tratamento pode ser feito em casa à base de medicamentos e cuidados simples.

Além disso, existem dois subtipos de amigdalite que são:

A amigdalite crônica são infecções recorrentes, causando dor de garganta crônica, mau hálito e nódulos cervicais persistentes. Neste tipo, podem acontecer até sete episódios de amigdalite em um ano.

Apesar do tratamento, a amigdalite aguda durar até duas semanas ou mais. A amigdalite aguda causa a obstrução das vias aéreas devido a amígdalas inchadas, ocasionando na dificuldades na respiração, ronco e apneia do sono.

Causas

Amigdalite é geralmente causada por vírus, mas também pode haver infecção bacteriana.

A bactéria mais comum entre as causas de amigdalite é a Streptococcus pyogenes, mais conhecida como estreptococo do grupo A, também responsável por outras condições, a exemplo da faringite.

Outras bactérias também podem estar envolvidas no desenvolvimento da doença, como a associação de bactérias anaeróbias (angina de Vincent), Neisseria gonorrhoeae, Mycoplasma pneumoniae, Chlamydia pneumoniae e Corynebacterium diphtheriae. (2)

As amígdalas são a primeira barreira de defesa do sistema imunológico contra bactérias e vírus que entram na sua boca. Esta função pode tornar as amígdalas particularmente vulneráveis ??a infecções e inflamações. No entanto, a função do sistema imunológico da amígdala diminui após a puberdade - um fator que pode explicar os raros casos de amigdalite em adultos. (3)

Fatores de risco

Alguns fatores são considerados de risco para o desenvolvimento de amigdalite. Confira:

  • Idade: pessoas mais jovens costumam ter mais chances de apresentar a doença do que pessoas mais velhas. Geralmente, amigdalite aparece em crianças e pré-adolescentes.
  • Exposição a vírus e bactérias também pode levar à amigdalite, especialmente em crianças que frequentem creches e escolas.

Sintomas de Amigdalite

Alguns sintomas são característicos da amigdalite. Veja:

  • Amígdalas inchadas e vermelhas
  • Placas brancas ou amareladas nas amígdalas
  • Dor de garganta
  • Dificuldade e dor ao engolir
  • Febre
  • Nódulos linfáticos no pescoço
  • Mau hálito
  • Dor de cabeça.

Na consulta médica

Procure um especialista se estiver com dor de garganta por mais de 24 horas e se ela vier acompanhada de dificuldade de deglutição, sensação de cansaço, fadiga e fraqueza.

Buscando ajuda médica

Especialistas que podem diagnosticar a amigdalite são: (2)

  • Clínico geral
  • Otorrinolaringologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Você teve febre?
  • Você tem dificuldade em engolir alimentos ou dói ao engolir?
  • Alguma coisa melhora os sintomas, como um analgésico ou líquidos quentes?
  • Você já foi diagnosticado com amigdalite antes? Se assim for, quando?
  • Os sintomas parecem afetar o sono?
  • Você esteve junto com alguém com amigdalite nos últimos tempos?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para gordura no fígado, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual a principal causa para minha amigdalite?
  • Quanto tempo demora para obter resultados de testes?
  • Qual é o melhor tratamento?
  • Eu preciso tirar minhas amígdalas?
  • Quando posso voltar a trabalhar e estudar sem transmitir amigdalite para outras pessoas?

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Amigdalite

Para diagnosticar amigdalite, o médico irá primeiro lhe perguntar sobre os sintomas e o histórico médico. Em seguida, ele irá examinar a garganta e o pescoço do seu filho, procurando por coisas como vermelhidão, manchas brancas nas amígdalas e nódulos linfáticos inchados. (3)

Exames

Para realizar o diagnóstico será feito um exame físico, no qual o médico examinará a boca e a garganta para ver se as amígdalas estão inchadas, o hálito e também o pescoço do paciente.

Depois disso, alguns exames poderão ser solicitados pelo especialista:

  • Contagem de células sanguíneas
  • Teste de mononucleose
  • Exame rápido para detecção do Estreptococo
  • Cultura da secreção da garganta.

Tratamento de Amigdalite

O tratamento para amigdalite é feito basicamente com medicamentos. Se for uma amigdalite simples, o médico ou médica poderá prescrever remédios anti-inflamatórios, que irão combater a inflamação, além de proporcionar alívio da dor. No entanto, em outros casos é preciso fazer o tratamento a base de antibióticos. Quando a condição é crônica ou recorrente, é frequentemente recomendado um procedimento cirúrgico para remover as amígdalas.

Especialista responde: quanto tempo leva para se recuperar da amigdalite aguda?

Médico esclarece: ter crises frequentes de amigdalite justifica retirar as amígdalas?

Cirurgias para Amigdalite

Algumas pessoas com reincidência da infecção podem precisar de cirurgia para remover as amígdalas, chamada de amigdalectomia, bem como pessoas que apresentam sintomas diferenciados, como dificuldade para respirar, e pessoas que não respondem ao tratamento. Nesses casos, ela terá que passar pela cirurgia de retirada das amígdala.

A amigdalectomia é um procedimento realizado sob anestesia geral e geralmente dura entre 30 minutos e 45 minutos, podendo variar em casos de complicações.

A maioria das pessoas que fazem a cirurgia têm alta no mesmo dia, irá apenas depender do resultado. Após o procedimento é comum sentir dores na garganta, variando de leve a grave. Além disso, alguns podem sentir dor de ouvido, no maxilar e no pescoço.

Durante o período de recuperação, é importante descansar o suficiente, beber bastantes líquidos e evitar alimentos e bebidas quentes.

No geral, a recuperação da cirurgia de retirada das amígdalas é simples. Levando entre sete a dez dias para recuperação total. (3)

Medicamentos para Amigdalite

Alguns medicamentos que podem ser receitados são:

  • Amoxicilina + Clavulanato de Potássio
  • Benzetacil
  • Bi Profenid
  • Cataflan
  • Ceclor
  • Cefaclor
  • Cefadroxila
  • Cetoprofeno
  • Ceftriaxona Dissódica
  • Ceftriaxona Sódica
  • Ciprofloxacino
  • Clavulin
  • Clindamicina
  • Diclofenaco Colestiramina
  • Diclofenaco Resinato
  • Dipirona
  • Eritromicina
  • Flanax
  • Hexomedine
  • Hincomox
  • Ibuprofeno
  • Nimesulida
  • Paracetamol.

Se a amigdalite está sendo causada por uma bactéria, antibióticos serão receitados para curar a infecção. Os antibióticos podem ser ministrados por injeção ou por via oral e o tratamento dura em média 10 dias. Exemplos de antibióticos para tratar amigdalite são:

  • Amoxicilina
  • Azitromicina
  • Benzatina (Benzetacil)
  • Cefalexina
  • Eritromicina

Se o médico prescrever medicamentos, não interrompa o tratamento só porque o desconforto passou, caso contrário a infecção não vai ser curada completamente.

Amigdalite tem cura?

As complicações de amigdalite causada por estreptococos não tratada podem ser graves. Crianças com amigdalite associada à infecção estreptocócica ou à faringite devem geralmente resguardar em casa até que tenham tomado os antibióticos por 24 horas. Isso ajuda a reduzir a transmissão da doença.

Os sintomas de amigdalite costumam desaparecer de dois a três dias depois do início do tratamento. A infecção geralmente é curada após o término do tratamento, mas algumas pessoas podem precisar de mais um ciclo de antibióticos.

Complicações possíveis

Amigdalite pode levar a complicações mais graves, como:

  • Dificuldade para respirar, causada pela obstrução das vias respiratórias devido a amígdalas inchadas
  • Desidratação causada por dificuldade na ingestão de líquidos
  • Insuficiência renal
  • Abscesso perintonsilar ou abscesso em outras partes da garganta
  • Faringite bacteriana
  • Febre reumática e transtornos cardiovasculares associados a ela.

Especialista responde: amigdalite pode causar problemas do coração?

Convivendo/ Prognóstico

Pessoas diagnosticadas com a amigdalite devem manter cuidados básicos como:

  • Repouso
  • Beber líquidos leves, principalmente mornos (não quentes)
  • Fazer gargarejos com água morna salgada
  • Usar pastilhas para reduzir a dor (as pastilhas não devem ser usadas em crianças porque podem causar engasgamento) Tomar medicamentos vendidos sem receita para reduzir a dor e a febre,sempre com a orientação de um farmacêutico. NÃO dê aspirinas a crianças. Aspirinas têm sido associadas à síndrome de Reye
  • Umidificar o ar para, assim evitar a irritação na garganta.

Prevenção

Algumas medidas podem ajudar a prevenir o desenvolvimento da amigdalite. Veja:

  • Lave as mãos frequentemente. Elas são a principal porta de entrada para muitos vírus e bactérias
  • Evite compartilhar itens de uso pessoal, como talheres e escovas de dente
  • Evite compartilhar alimentos, copos, garrafas ou utensílios
  • Substitua a escova de dentes após ter sido diagnosticada com amigdalite.

Para evitar a propagação de uma infecção bacteriana ou viral para outras pessoas:

  • Mantenha-se em casa enquanto estiver doente
  • Pergunte ao seu médico quando pode voltar a trabalhar ou estudar
  • Tussa ou espirre em um tecido ou, quando necessário, em seu cotovelo
  • Lave as mãos depois de espirrar ou tossir.

REVISADO POR: Dr. Jamal Azzam, otorrinolaringologista, CRM 57245/SP.

(1) American Academy of Otolaryngology

(2) Mayo Clinic

(3) Ministério da Saúde

(4) Hospital Israelita Albert Einstein

(5) Fleury - Medicina e Saúde

*As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo.
*Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos do profissional da saúde.